Resenha: Felicidade Invisível


Felicidade Invisível é um conto que funciona como prequel da série Os Guardiões de Crainn Chiara, da autora Lari Azevedo que é parceira do blog e nos cedeu um ebook para resenha. Lari também é autora, junto ao Guilherme Cepada, dos livros Minha Vida Dava Uma Série e Minha Vida Dava Um Livro.

O conto tem apenas 56 páginas e nos apresenta Maeve, uma descendente de irlandeses que vive com sua família no Brasil. Mas os MacCleury são muito mais do que uma simples família de origem irlandesa, eles possuem uma missão: eles são os guardiões da felicidade, e portanto devem armazenar momentos de extrema felicidade em suas FELIS, que são globos de vidro semelhantes as nossas bolas de natal, e pendurá-las na Crainn Chiara, a Arvore da Felicidade, para que então, na véspera de Natal, esses momentos de felicidade armazenados possam se espalhar por todo o mundo.

Apresentado o lado fantástico da história, vamos voltar à protagonista. Maeve é uma jovem guardiã e está em busca da criação da sua primeira FELIS, e ela não deseja que seja qualquer momento de felicidade. Maeve quer algo especial, e por isso está acompanhando Henrique já há algum tempo. Henrique é um engenheiro que está treinando para a sua primeira apresentação de dança, e Maeve está encantada com a felicidade natural e genuína que ele exala.

Após um descuido da protagonista Henrique acaba por notá-la e dali pra frente os dois criam uma relação de amizade e interesse amoroso que culmina, obviamente, em um romance especialmente natalino. Afinal, o Natal é um tema recorrente do conto.

Meus problemas com o conto se iniciaram especialmente neste ponto, no quesito romance. Entendo que por ser tratar de algo curto os acontecimentos se dão de maneira mais apressada, mas não me senti envolvida em nenhum momento pelo relacionamento dos dois. Faltou profundidade para um amor, talvez um desenvolvimento maior na amizade dos dois tivesse sido uma escolha melhor a ser feita neste momento. Outro ponto que complicou bastante a leitura pra mim foi o excesso de lágrimas, chora-se com uma facilidade sem fim, e eu não acredito que este tenha sido um recurso empregado da melhor maneira, especialmente por ser um conto onde tudo acontece de maneira tão rápida e superficial.

Maeve como protagonista teve também seus problemas, em alguns momentos eu pensava nela como um ser mais voltado para o universo fantástico mas em outros ela era simplesmente uma garota comum, essa oscilação não permitiu que eu enxergasse a personagem e me conectasse com ela. Existe uma certa imaturidade na mesma, também, mas que assim como a questão das lágrimas e a fácil capacidade para emoção eu preferi interpretar como algo relacionado ao seu lado fantástico, ainda que eu não ache que essa tenha sido a real intenção da autora.

Felicidade Invisível é uma leitura extremamente rápida e é o pontapé inicial de uma série que, feito os ajustes necessários, tem tudo para agradar. A Lari conseguiu unir a ideia de tradição e cultura com elementos novos e fantásticos de uma forma que te faz acreditar naquilo e querer cada vez mais descobrir mais a respeito. O plot da história é realmente muito bom, as falhas ficam por conta da narrativa e dos detalhes citados acima. Acredito muito no potencial de Os Guardiões de Crainn Chiara, e espero que a autora possa entregar a grande história que o universo criado por ela merece.

Título Original: Felicidade Invisível - Os Guardiões de Crainn Chiara
Autora: Larissa Azevedo
Editora: Amazon
Gênero: Romance; Fantasia
Nota: 3

Saiba mais: Skoob | Amazon

Share this:

, , ,

COMENTÁRIOS

20 comentários:

  1. Oi, Larissa!
    Bom saber que o conto é relativamente bom para um pontapé de uma série.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe da promoção #Sorteio1KSeguidores

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Luiza, o conto é um bom início sim! Espero que melhor ainda mais!

      Att.,
      Eduarda

      Excluir
  2. Oi!! Eu adoro livros com esse estilo de fantasia *-* para o começo de uma série, ele parece ser muito bom!

    xoxo
    https://ldesaturno.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lívia, :)
      Sim, o conto nos dá uma ideia ótima do que a Lari vai nos entregar nos livros que estão por vir! <3

      Att.,
      Eduarda Henker

      Excluir
  3. Adorei a resenha! A parte fantástica da história já me ganhou, mas o mimimi do relacionamento amoroso me deixou com um pé atrás.

    Xoxo
    www.amigadaleitora.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oizinhos, :)
      Pois é, a parte fantástica da história é muito bem construída e deixa a gente querendo mais! Tenho certeza que a Lari vai arrumar essas pequenas reclamações e que os próximos livros serão muito bons!

      Att.,
      Eduarda Henker

      Excluir
  4. Eu gostei da premissa!!
    É o tipo de livro que eu me jogo, haha
    Leria facilmente!
    Valeu demais a dica ;)

    Beijinhos :*
    Sankas Books

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Thay, que ótimo! :)
      Espero que tu te aventura pelos livros da Lari e tenha uma ótima leitura!

      Att.,
      Eduarda Henker

      Excluir
  5. Olá, Eduarda.
    Eu não conhecia a autora ainda, nem essa série. Mas fiquei bastante interessada. A premissa é bem diferente do que tenho lido. É uma pena que não te agradou tanto, mas quem sabe ainda melhore.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Sil, :)
      Conheço a Lari por círculo de amigos, ela faz parte do BurnBook, e depois conheci os livros dela. Como disse na resenha, a premissa e o universo fantástico são muito bons, o problema mesmo foi o romance. Li outras resenhas e muitas delas não viram isso como algo negativo, por isso acho que ainda que existam sim falhas, algumas depende muito do gosto do leitor.

      Att.,
      Eduarda Henker

      Excluir
  6. Oi! Eu gostei da premissa e creio que para um conto não dê para saber se não iremos gostar da série. A melhor coisa é ler o primeiro para tirar a dúvida de vez. Bjos ❤

    Click Literário

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ois, :)
      Exatamente, como é um conto ele apenas dá uma ideia do que está por vir. E é uma ótima ideia apresentar o universo com uma prequel pois assim a autora pode ver onde acertou e onde errou, para aprimorar ainda mais os livros que estão por vir! :)

      Att.,
      Eduarda Henker

      Excluir
  7. Parece fofinho apesar de tudo. A capa é muito bonita :)

    http://www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Monique, a capa é realmente muito linda mesmo! :)

      Att.,
      Eduarda Henker

      Excluir
  8. Oi Eduarda! Eu não conheço a série, mas gosto do formato de contos e gostei do enredo, mas é uma pena que faltou profundidade no romance, mas acontece às vezes, que bom que ao menos mostra que a história tem potencial.

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante
    Sorteio A guerra que salvou a minha vida

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mi, :)
      Pois é, uma pena mesmo essas pequenas falhas. Mas acredito que a Lari vai conseguir superar todos esses problemas e vai fazer um livro muito bom!

      Att.,
      Eduarda Henker

      Excluir
  9. Oi, Eduarda, tudo bem?

    Já li algumas outras resenhas desse conto. Eu não curto muito fantasia, então a história em si não chama muito minha atenção. Que pena que você teve essas ressalvas, mas vamos ver se a história melhora pro livro, né? É só lapidar! :)



    Beijos
    - Tami
    http://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Tamires, :)
      Ah, pois é eu amo fantasia por isso me encantei com essa parte da história. Quanto as ressalvas que tive, acredito que a autora vai conseguir superar todas elas!

      Att.,
      Eduarda Henker

      Excluir
  10. Penso na Maeve "imatura", "chorona", incapaz de lidar com sentimentos e surpresas da vida nesse conto, porque é a primeira experiência dela com o mundo exterior, fora da sua bolha de proteção, da família e tal. Imagino que nos livros será diferente, já que sei que ocorrerão anos à frente <3; Já to ansiosa por esses livros hahaha.
    Adorei saber que vc gostou da fantasia do livro, eu amei também!

    Beijooo, Mari

    ResponderExcluir
  11. Oi Mari, :)
    Pois é, dei uma relavada nessas atitudes da Maeve exatamente por isso, e por encarar como sendo algo mais ligado ao lado fantástico dela. Também acredito que isso vá mudar bastante nos próximos livros, que vá rolar um amadurecimento da personagem (e da autora também!).

    Att.,
    Eduarda Henker

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!