Resenha: Heartless


Marissa Meyer ataca novamente (literalmente?). Dessa vez, com um livro único que vai te fazer rir e chorar (muito). Heartless é a história da Rainha de Copas antes de se tornar monarca do País das Maravilhas.
Sinopse:  Catherine pode ser uma das garotas mais desejadas do País das Maravilhas, e a favorita do ainda solteiro Rei de Copas, mas seus interesses estão em outro lugar. Ela é uma padeira talentosa, e tudo o que deseja é abrir uma confeitaria com seu melhor amigo e ser a fornecedora do Reino de Copas com suas guloseimas deliciosas. Mas, de acordo com a sua mãe, tal sonho é impensável para uma jovem mulher que poderia se tornar a próxima Rainha. No baile real, onde espera-se que Cath receba o pedido de casamento do rei, ela conhece Jest, o belo e misterioso bobo da corte. Pela primeira vez, ela se sente atraída por alguém. Com o risco de ofender o Rei e causar problemas aos seus pais, ela e Jest se envolvem num cortejo intenso e secreto. Cath está determinada a definir seu próprio destino e se apaixonar em seus próprios termos. Mas em uma terra cheia de mágica, loucura e monstros, o destino tem outros planos.
O livro nos mostra Cath, uma garota sonhadora e animada com a ideia de abrir seu negócio de bolos e doces - e que pode ver esse sonho arruinado quando se descobre admirada pelo Rei de Copas e possivelmente cortejada como sua futura esposa, especialmente com os arranjos da mãe e do pai, Duque e Duquesa de grande prestígio na corte real. Em meio aos anseios, à mágica bizarra daquele mundo e à surpreendente companhia de um Bobo da Corte, Cath precisa decidir se está disposta a abrir mão de tudo pela coroa ou se vai lutar para conquistar sua sonhada liberdade.
Ela seria rainha, e rainhas... Não abriam confeitarias com sua melhor amiga. Rainhas não fofocavam com gatos meio-invisíveis. Rainhas não sonhavam com garotos de olhos amarelos e acordavam com limoeiros ao pé de sua cama.
Por ser um livro único, Marissa conseguiu estabelecer muito bem um desenvolvimento rico e impressionante para a história da Catherine. Afinal de contas, nós já sabemos quem ela é quando a Alice cai no País das Maravilhas. O que tornou Cath em uma Rainha cruel, enlouquecida e cheia de rancor, essa é a história que Marissa Meyer está contando. E, senhoras e senhores, preparem os lencinhos, porque vocês vão chorar.
Mas ter esperança é como o impossível pode se tornar possível.

Cath é uma personagem bastante carismática, afiada em suas respostas e escorregadia em suas decisões. Eu fiquei apaixonada por toda a jornada que ela viveu; enclausurada em meio a uma família emocionalmente abusiva, Cath encontra em si mesma e em seus sonhos a chance de ser quem sempre desejou. De viver cozinhando e de ganhar o coração das pessoas através dos bolos e doces que adora fazer. Quando o bobo Rei de Copas abre os olhos para a garota, no entanto, Cath vê seus planos desmoronarem. Mas não completamente; há brechas e pequenas chances de mudar os rumos planejados por seus pais. Para isso, ela vai precisar de coragem e de um pouquinho de loucura - coisa bem comum ali no País das Maravilhas.
Caso queira saber, Sr. Jest, eu costumo acreditar em seis coisas impossíveis antes do café-da-manhã.
O desenvolvimento de uma garota doce, gentil e sonhadora até a figura autoritária que conhecemos é marcado por importantes acontecimentos. A riqueza do País das Maravilhas é bem descrita pela autora, você vê todas as características dos personagens e do mundo criado por Carroll com uma vivacidade incrível. Os detalhes estão ali e eles são tão importantes, cada um deles. São tão incríveis e facilmente reconhecíveis, mesmo os mais sutis deles. Coisas que aparecem e te deixam "EU CONHEÇO ISSO, JÁ VI NA HISTÓRIA DA ALICE!". E, minha nossa, Marissa, eu te amo.


Sua convivência com os pais foi o que mais deixou meu sangue fervendo, porque minha nossa, que família abusiva! Eles são os típicos parentes desejando o melhor pra ela através de falar como "pare de comer ou vai ficar parecida com uma baleia" ou "só queremos a sua felicidade, por isso vamos te obrigar a casar com alguém que não quer." Eles são muito da parte sombria de Cath, o que a levou a se tornar uma vilã.
Eu não quero ser Rainha! Eu quero... Não sei. Se algum dia me casar, eu quero que haja romance e paixão. Eu quero me sentir apaixonada.
Diferente dos pais, no entanto, sua convivência com Jest - o Bobo da Corte de Copas - foi maravilhosa. Eles se conhecem por acaso no primeiro baile do livro e se aproximam a partir de então. Tem toda uma química em cena que dá tremeliques e te faz acreditar que, mesmo com o futuro sombrio da personagem, pode haver uma saída. Um detalhe que vá mudar as coisas. Jest é um mágico alegre, cheio de vida e com alguns segredos que mudam bastante os rumos da história. Ele é uma figura que representa parte da liberdade tão sonhada pela Cath; ele é o desconhecido, o inalcançável, o louco apaixonante. Os dois se entendem a respeito desse anseio, dessa busca por algo difícil de conquistar.
Eu estou ciente de que impossível é a sua especialidade.
Jest foi um amorzinho do início ao fim. Um pouco maluco e um pouco rebelde, ele fez muito bem para a Cath. Ofereceu chances e coisas novas, caminhos alternativos e arriscados que ela não teria encontrado sozinha. Se tem uma coisa que a Marissa Meyer faz muito bem é desenvolver os personagens conforme desenvolve o casal; não há nada forçado na convivência ou na aproximação. É algo natural, que você lê e se encanta porque tinha que acontecer, e acontece da maneira certa.
Às vezes seu coração é a única coisa que vale a pena ouvir.

O Coelho Branco, a Lebre de Março, o Jaguadarte, muitos nomes bastante reconhecíveis fazem parte do cenário da Cath - e todos têm grandes participações nele. Mas o personagem que mais vale a pena mencionar é Hatta, o Chapeleiro. Ele é mágico e sombrio como todas as coisas naquele reino; é amigo de Jest e partilha de alguns dos segredos dele. Muitas coisas a respeito do futuro de Catherine são espelhadas e temidas pelo Chapeleiro; ele carrega medo das coisas inevitáveis e anseio de impedi-las. Hatta é um ótimo personagem, bem desenvolvido e surpreendente dentro do que já conhecemos do Chapeleiro. Ele se difere em muitas coisas que o personagem é, mas a essência está ali e você meio que prevê o que está vindo para ele.
Duas Torres, um Peão e uma Rainha. É assim que a charada começa, mas como será que termina?
Achei o inglês bem compreensível, de um nível médio. Para quem está acostumado a ler, é uma boa pedida. Tem vários termos estranhos por causa do País das Maravilhas, mas são facilmente identificáveis dentro da trama.


A narrativa da autora prende e encanta desde o começo. É o mesmo jeito de contar história de quem já está familiarizado com As Crônicas Lunares; a mistura de magia e sombra, de promessa de felicidade e um caminho árduo para tentar chegar lá. Eu sou apaixonada pelo modo como a Marissa conta suas histórias e em Heartless não foi diferente. É um conto de fadas cheio de escuridão e coisas ruins, mas é uma história pontuada pela esperança, sim. E o que a falta dela pode fazer com os corações.

Toda a história é fantástica, do início ao fim. Não pegue Heartless esperando por um final feliz, mas pelo início de um reinado sombrio. Afinal de contas, a Rainha de Copas é a vilã de uma história que ainda vai começar. O caminho que ela tomou para se tornar tal figura, no entanto, é fascinante e merece ser conhecido.


Título original: Heartless
Autora: Marissa Meyer
Editora: Pan MacMillian
Gênero: Fantasia
Nota: 5

Saiba Mais: Skoob | Amazon | Saraiva

Share this:

, , , ,

COMENTÁRIOS

6 comentários:

  1. Ainda não conhecia esse livro nem a autora, gostei da resenha
    Blog Entrelinhas

    ResponderExcluir
  2. Olá, quero muito ler algo da autora. Achei essa edição linda, e como amo releituras de clássicos e de contos de fadas, já quero muito ler esse livro.

    petalasdeliberdade.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Olá, Denise.
    Eu ainda não li nada da autora, mas só vi elogios As Crônicas Lunares. E pelo jeito ela gosta de uma releitura hehe. Eu me interessei muito pela história e quando lançar por aqui vou querer ler. Gosto de conhecer a história dos personagens "maus" dos contos de fadas. Eu amei conhecer a história da Rainha Má em OUAT. Gosto muito mais dela do que da Branca hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  4. Oi, Denise!
    Menina, quando vi esse livro, fiquei na dúvida se era série ou não. Depois que vi era não série, fiquei louca pra adquirir.
    Amei essa edição..
    Beijos
    Balaio de Babados
    Sorteio Três Anos de A Colecionadora de Histórias

    ResponderExcluir
  5. Oie Denise =)

    Eu gosto bastante dessas releituras dos contos clássicos, até por que em alguns casos a história consegue ser melhor do que a original rs...

    Não conhecia esse livro e não lembre de ter visto algo da autora. Mas se tiver oportunidade vou querer conferir sim ^^

    Beijos;***
    Ane Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir
  6. Oi Denise, nossa que edição linda <3 e que bem original falar da Rainha de Copas antes de se tornar a vilã! Eu acho que vou chorar bastante hehehehehe

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!