Resenha: O Vitral Encantado



Se você gosta de histórias mágicas, inteligentes e com um ar cômico esperto, considerará o livro de Diana Wynne Jones tão maravilhoso quanto eu o achei.
Sinopse: O avô de Andrew Hope acabou de falecer e lhe deixou seu casarão como herança. Mas muito mais do que isso. Ele era um grande mago e Andrew herdou também o campo de proteção da propriedade (o que automaticamente o torna responsável pela segurança de todos os que vivem ali) e um curioso artefato: um vitral de muitas cores e claramente mágico. Quando o jovem Aidan Cain, caçado pelos temidos Perseguidores, surge em sua porta à procura de abrigo, Andrew encontra nele um amigo para desbravar os arredores do casarão. Mas com Aidan ele vai descobrir que o passado de sua família pode ter muito mais magia do que imaginava. Diana Wynne Jones nos proporciona uma aventura delicada e cheia de humor britânico moderno. O Vitral Encantado é um prato cheio para os fãs de Neil Gaiman e outros autores de fantasia. 
Com pouco menos de 200 páginas, é uma leitura fluída e bem atrativa, em terceira pessoa e que narra os acontecimentos de forma suficientemente detalhada, acrescentado características dos lugares e pessoas sem exagerar. O tom da história é tão bom que você vê os personagens ganhando vida na sua imaginação, cada um com seu jeito próprio de ser e isso foi feito pela autora de maneira tão aprofundada que, apesar de todos os personagens focarem no que acontece em torno do lugar principal, eles têm personalidades incrivelmente fortes, mas de um jeito leve, afinal, é um livro infanto-juvenil, sobre aventura e magia.

Assim que passei da primeira página me vi encantada pela história de Andrew, um acadêmico de história de uma Universidade que acaba herdando a antiga propriedade misteriosa de seu avô após encontrar o fantasma dele na estrada. Curioso quanto ao estranho envelope dourado que ele segurava, Andrew decide ir morar na casa onde o avô morava e começa a relembrar coisas peculiares de sua infância, as quais havia esquecido.
Andrew sentiu-se ficando mais alto que Groil. Era um tronco poderoso, imensos galhos retorcidos, ramos de raios e milhares de folhas crepitando com força. Sua mente trovejava. Ele lutou para encontrar uma voz que as pessoas compreendessem. Lutou para encontrar o próprio cérebro. Era um frágil vestígio de uma mente humana, mas ele o encontrou e agarrou-se a ele. Então apontou um dedo, ou talvez um galho, para o Sr. Brown, agora quase ao seu lado na plataforma- Rei errante - trovejou ele.


Também temos Aiden na história, um menino cuja avó também morreu, está um tanto perdido pelo mundo, exceto pela certeza de que deve ir até a casa de Jocelyn Brandon, o avô de Andrew e pedir por ajuda. É através dele que Andrew começa a rever o que tinha esquecido e se lembrar do quanto a propriedade é especial e do quanto é importante que ele a mantenha protegida e principal, o colorido e chamativo vitral que fica na porta da cozinha.


Aidan desceu o morro e seguiu na direção do bosque, pensando que, para ser justo, Stashe não tivera pena dele. Na verdade, tampouco Andrew. Ambos haviam compreendido como ele se sentia, e tomaram o cuidado de não aborrecê-lo. Aidan ansiava por alguém que não compreendesse

Acontece que, a tarefa de cuidar de tudo passou para ele assim que Jocelyn morreu, pois ele era um mago muito poderoso e conhecido, com uma área mágica de proteção tão extensa que abrange até os dias atuais da história uma grande área ao redor da antiga casa, incluindo a pequena cidadezinha onde ela se encontra e com isso, é capaz de dar mais vida à região, seja aos seus moradores, seja às habilidades que eles possuem, deixando a cidade e a área ao redor com uma atmosfera de paz e magia. Assim, o avô de Andrew ela considerado o protetor disso tudo, assim como os outros Brandons antes dele e para isso, dependiam do extremo cuidado àquele vitral mágico que mais tarde, mostrou-se muito mais importante do que à primeira vista.


Assim, Aiden ao chegar no lugar encontra Andrew ao invés de Jocelyn, que assim como seu avô, se vê no dever de protegê-lo das forças estranhas e misteriosas que rondam a vida do garoto e agora, a propriedade. Muito além do que imaginavam, os dois entram em uma reviravolta cheia de magia, criaturas estranhas e um rei arrogante e poderoso. Tudo isso é fantástico e tudo isso acontece na casa do avô e dos ancestrais de Andrew, o que só torna as coisas mais interessantes, pois cada partezinha colocada no enredo tem uma história significativa.

A narrativa flui rápida e foi difícil deixar o livro de lado por muito tempo. É um livro leve e encantador, mas com um tom adulto e maduro que só esse tipo de história é capaz de ter. Fiquei fascinada com a maneira como Diana Wynne Jones criou e conduziu tudo, ainda não havia conhecido seu trabalho, mas depois de O Vitral Encantado, com certeza virei uma grande fã.

Título original: Enchanted Glass
Autora: Diana Wynne Jones
Editora: Galera Junior
Gênero: Juvenil/Fantasia
Nota: 5

Saiba maisSkoob | Amazon

Share this:

, , , , ,

COMENTÁRIOS

10 comentários:

  1. Oii,

    Eu não conhecia esse livro, mas adorei a dica, a sua resenha me deixou com muita vontade de ler.

    Beijos :**

    Literatura Por Amor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom! Espero que goste tanto quanto eu quando ler ;)

      Xoxo

      Excluir
  2. Oi Camila, tudo bem?

    Gostei do enredo, esse toque mágico, um tanto sobrenatural me agrada bastante e gosto bastante de literatura infanto juvenil <3

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então você realmente vai adorar esse livro, espero que não deixe de ler!

      Xoxo

      Excluir
  3. Oioi bonita!

    Adorei a resenha,o livro parece ser ótimo. Não é o que costumo ler frequentemente, mas por que não mudar a rotina? Hebe

    Beijão,
    www.cretinaliteraria.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah sim, ele é uma ótima escolha pra você começar a se aventurar nesse gênero ;)

      Xoxo

      Excluir
  4. Oi, Camila!
    Eu já tinha ouvido falar do livro, mas fiquei com receio de ser beeeem infantil. Pelo que li na sua resenha, ele tem tudo para me agradar.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Sorteio Dois Anos de Família Hallinson
    Sorteio Três Anos do blog A Colecionadora de Histórias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah sim, mas como pode ver, tem partes que até podem ser consideradas "adultas", é, digamos, um livro para agradar qualquer público.

      Xoxo

      Excluir
  5. Oi, Camila. Tenho o livro no celular também mas até agora posterguei a leitura por pura preguiça. Vendo sua resenha me deu vontade de começar de vez.
    Beijo.
    https://leitoraencantada.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aaaaah, não deixa ele de lado, não hahaha!
      Espero que goste quando começar a ler ;)

      Xoxo

      Excluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!