Resenha: Desafio (Trilogia Desafio #1)


Resenha: Desafio

Distopia é o primeiro livro de uma trilogia e foi publicado aqui no Brasil pela editora Novo Conceito em 2014, e escrito pela autora C. J. Redwine, autora de outros títulos como The Shadow Queen e The Wish Granter.
Sinopse: No interior das muralhas de Baalboden, à sombra do brutal Comandante da cidade, Rachel Adams guarda um segredo. Enquanto as outras garotas fazem vestidos e obedecem a seus Protetores, Rachel é capaz de sobreviver nas florestas e de manejar uma espada com destreza. Quando seu pai, Jared, é declarado morto em uma missão, o Comandante designa para Rachel um novo Protetor: Logan, o aprendiz de seu pai, o mesmo rapaz a quem Rachel declarou o seu amor há dois anos, e o mesmo que a rejeitou.Com nada além da forte convicção de que seu pai está vivo, Rachel decide fugir e encontrá-lo por conta própria. Mas uma traição contra o Comandante tem um preço alto, e o destino que a aguarda nas Terras Ermas pode destruí-la.
A história começa quando o pai de Rachel, que deveria voltar de uma viagem naquele dia, não volta. Os portões da cidade se fecham para a noite e ele é declarado como morto pelo Comandante. Isso faz com que Rachel sejam colocada aos cuidados de um jovem um pouco mais velho do que ela, Logan, a pedido do pai dela em seu testamento. Rachel, diferente das outras meninas de sua idade, é independente, revoltada e não liga para as regras do lugar, o que a faz querer fugir o mais rápido possível, tanto para encontrar o pai, que acredita não estar morto, quanto para ficar o mais longe de Logan, seu antigo amor e agora alvo de seu desprezo por ter recusado seus sentimentos no passado.

Quando comecei esse livro eu tinha uma expectativa, criada a partir da sinopse e da imagem da capa. Mas o livro me mostrou algo bem diferente. Na minha cabeça seria uma história de aventura, com um foco diferente do que realmente é. Talvez por isso tenha sido difícil eu adaptar meu gosto a ela.

Resenha: Desafio

Se trata de um mundo no futuro, isso não é mencionado com tanta clareza, então não sabemos se se trata do nosso mundo ou apenas de um mundo qualquer em que a grande civilização foi destruída por monstros vindos do centro do planeta. O que sabemos, é que esses monstros destruíram tudo, deixando apenas escombros de arranha-céus e antigas cidades nas chamadas Terras-Ermas, que além dos prédios em ruínas, é uma floresta sem fim, cheia de muitos perigos, como salteadores, bandidos e rastreadores de cidades vizinhas hostis. Sem falar no último dos monstros que ainda ataca o mundo, chamado de Maldito (sim). O Maldito é uma espécie de dragão comprido sem asas, que abre um buraco no chão vindo das profundezas da terra para atacar a superfície. O único que pode controlá-lo, e também responsável pela construção e segurança das cidades-estados é o Comandante Chase, um homem cruel e tirano que obriga todos a viverem sob suas leis com a justificativa de que as pessoas só estão vivas e seguras por causa dele.
— Você e aquele inventor estão escondendo segredos. — Os olhos do Comandante são círculos severos e brilhantes, iluminando aquele espaço escuro com malícia. — Ele realmente pensava que eu não saberia de cada um de seus movimentos antes mesmo que vocês o fizessem?
Eu olho para o monte de panos e sinto o pavor encher meu estômago. Tem o tamanho exato de uma pessoa. Logan. O Comandante sempre odiou Logan. Não queria que ele viesse comigo. Eu olho para a pessoa enrolada nos panos e tento encontrar minha voz, embora não faça ideia do que vou dizer.
Resenha: Desafio

Agora Rachel, a aparente protagonista. Ela é descrita inúmeras e inúmeras vezes ao longo do livro e pelos outros personagens como independente, forte e guerreira, porque seu pai a ensinou ao longo da vida se portar assim, e não como as outras meninas da cidade que só pensam em babados. Apesar disso, quando o pai dela não volta e é dado como morto, Rachel perde totalmente o  seu tão famoso porte independente e guerreiro. Essa personalidade “durona” dela foi tantas vezes frisada e forçada que, quando chega a hora de agir, ela é decepcionante. Agindo como uma garota mimada que quer resgatar o pai a qualquer custo, mas apesar de todo o treinamento que ele deu, ela não pensa direito, não planeja e comete muitos erros sem propósito. Outra coisa, desde o início ela sabe que não pode confiar no Comandante, que ele é mau e nada confiável. Ela diz já no começo que não vai confiar nele, nem dar a ele o que quer. Mas ela insiste em colaborar com os planos dele, e até certo ponto entendo, é para proteger quem ela ama. O problema é que toda vez que isso acontece, e o Comandante faz algo ruim que a prejudica, ela não usa a justifica pela qual aceitou participar do plano: proteger quem ama. Ela apenas diz que nunca mais vai confiar nele ou colaborar com seus planos. Para uma protagonista, ela poderia ser bem mais aprofundada.
Meus punhos se fecham com força. Ele está com meu Cajado. Meu arco e minhas flechas. Será que ele pensa que, se tirar praticamente todas as minhas armas, vai conseguir me deixar em desvantagem? Eu levo a mão até a bainha da faca que está presa a minha cintura. 
Ele ergue as mãos outra vez, e eu não consigo compreender a expressão que ele tem no rosto. 
— Você é bastante teimosa e desconfiada, não é? 
— Tenho bons motivos para ser assim. — A faca desliza para fora da bainha e eu seguro o cabo com força. — Quero as minhas armas. Você pode carregar a mochila, se quiser, mas eu levo as minhas armas. Nunca mais serei pega desprevenida. Incapaz de agir.
 Ainda que tudo gire em torno do pai dela e dela, contando com a sinopse a capa, ela não é a única protagonista. Logan tem tantos capítulos do próprio ponto de vista quanto ela, mas a história deixa a entender que ela é quem tem o valor maior. Logan é quase um gênio, ele cria inúmeras invenções que ajudam a melhorar a vida dentro da cidade cercada por muros, assim como ferramentas e dispositivos que burlam as regras. Ele era um menino pobre e sem casa, que foi acolhido por Jared, o pai de Rachel, para ser seu aprendiz de mensageiro (uma das profissões daquele mundo). Desde que ele rejeitou, sem saber direito o que fazer, a paixonite de Rachel, ela o odeia. E a situação piora quando ele precisa ser o Protetor dela, alguém que “cuida” da mulher na cidade, já que elas não podem andar sozinhas. Mas assim que Rachel pisa na casa, ele já começa a mudar de opinião e sente uma forte atração por ela e vice-versa. Ao longo da história, como é previsto, o ódio se dissipa e eles percebem que são capazes de fazer qualquer coisa um pelo outro. Logan, pelo menos, é mais sensato do que a Rachel, além de ser mais esperto e pensar antes de agir, e mesmo quando é impulsivo, ele faz uma escolha mais inteligente.
— Eu devia ter lhe contado o que estava fazendo. — Meu polegar desliza pela face de Rachel, como se percorresse uma trilha, interceptando outra gota de água. — Eu devia ter confiado em você. Desculpe.— Não, eu é que peço desculpes. Desculpe por lhe julgar mal. Desculpe por fazer com que fôssemos apanhados esta noite. — Ela se aproxima de mim. Meu olhar se fixa nos lábios dela, e eu não consigo ver nada além de um fino fio de água que desce por sua pele, acumulando-se no canto da boca, e escorrendo lentamente na direção do pescoço. Ela ergue uma mão trêmula e pressiona os dedos contra os lábios. Prende a respiração, um som fraco que me faz perceber o quanto nós dois estamos próximos.
Resenha: Desafio

A história foca, praticamente, na luta dos dois contra o Comandante, que quer algo que o pai da Rachel escondeu nas Terras-Ermas. O livro é mais uma distopia de ação do que uma aventura de fantasia. Talvez quem leia a história sem criar uma expectativa acabe apreciando ela mais do que eu. A ideia do mundo em si e focar mais na luta com o Comandante do que na busca pelo pai de Rachel é original, mas o restante é clichê e não é difícil de prever o que acontecerá. O enredo tem muito potencial, apenas deixou a impressão de que não foi bem executado, infelizmente.


Título original: Defiance
Autora: C. J. Redwine
Editora: Novo Conceito
Gênero: Distopia, YA
Nota: 3

Saiba mais: SkoobSaraiva | Amazon

Share this:

, , , ,

COMENTÁRIOS

4 comentários:

  1. Olá, Camila.
    Eu até tinha me interessado por esse livro quando lançou. Mas quando vi que não era livro único e a editora nunca mais lançou os outros, eu perdi a vontade. E agora lendo sua resenha já vi que não vou ir com a cara dessa protagonista. Acho horrível quando os autores querem vender para o leitor um personagem de um jeito e ele é completamente diferente. Acho que não lerei. Indiquei o blog para o Prêmio Mystery Blogger lá no Prefácio.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  2. Oi, Camila

    Genteeee, eu tinha até esquecido da existência desse livro. hahahah
    Que pena que a personagem tem esses defeitos, detesto essas personagens descritas como fortes, mas que vivem fazendo burrada! --*
    O fato da autora não explicar como surgiu aquele mundo também me desagrada, gosto de tudo explicadinho tintim por tintim.
    Ahh, lá no início da resenha está escrito distopia ao invés de desafio. :)

    Beijos
    - Tami
    http://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  3. Apesar das suas ressalvas, eu fiquei doida pra ler a história!! Lembro de ter visto divulgação da obra durante o lançamento, mas acho que não cheguei a ler nenhuma resenha. Adorei todo o mistério acerca do sumiço do pai e até mesmo o romance na história, que no caso não parece ser nada forçado. Quero leeer!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi, tudo bem?
    Não conhecia o livro e achei a premissa muito interessante, uma pena não ter curtido muito a leitura desse primeiro volume. Gostei muito da sua resenha, completa e sincera.

    Um super beijo :*
    Claris - Plasticodelic

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!