Controle Remoto: Daughters of Destiny

Controle Remoto: Daughters of Destiny

Daughters of Destiny é um documentário em quatro partes e uma produção original da Netflix que ficou disponível no último dia 28 de julho na plataforma de streaming. Ele acompanha cerca de seis/sete anos da jornada de 5 garotas indianas que estudam na escola Shanti Bhavan.

A escola, fundada em 1997, oferece educação gratuita e de qualidade para crianças ditas "intocáveis", ou seja, aquelas que pertencem a casta indiana mais baixa. Embora a legislação indiana não reconheça o sistema de castas, longe dos grandes centros urbanos elas ainda prevalecem, junto da ideia de que as pessoas que se associam aos "intocáveis", tornam-se impuras, o que colabora para um sistema social injusto e exclusivo, dificultando o acesso a saúde, educação e vários outros direitos básicos.

É então que entra a Shanti Bhavan, uma escola fundada por um Indiano radicado nos Estados Unidos, o dr. George, que não só acolhe crianças "intocáveis" como fornece educação de qualidade gratuita, abrigando (é uma escola interna), vestindo e alimentando as crianças, para que sua única preocupação seja os estudos. Eles ainda vão além de oferecer o primeiro e segundo grau, levanto aquelas crianças também para a universidade com todas as despesas custeadas pela organização. A Shanti Bhavan sustenta seus alunos dos quatro anos de idade até o primeiro dia de emprego.

Controle Remoto: Daughters of Destiny

A ideia, de acordo com a série documental, é que uma vez formados na faculdade e com um emprego estável, essas crianças retribuam a escola e a comunidade que pertencem, colaborando para transformar o ambiente que habitam, seja educando os irmãos mais novos ou mesmo investindo na economia local, e ainda, dando a oportunidade para que elas alcancem seus potenciais que, de outra forma, não seria possível.

Esse documentário me lembrou um pouco de Girl Raising, por mostrar como a educação pode mudar os destinos não só dos alunos, mas de todas as pessoas a sua volta. O documentário faz um ótimo trabalho mantendo-se imparcial e mostrando que existem sempre dois lados da mesma moeda. Enquanto a Shanti Bhavan oferece definitivamente uma chance para aquelas crianças selecionadas de mudarem de vida e lhes dá oportunidades que jamais teriam de outra forma, também coloca uma pesada pressão em cima dos alunos, que desde muito cedo aprendem que são a esperança de suas famílias e comunidades de encontrarem-se em um lugar melhor.

Achei interessante pontuar os medos e as inseguranças das estudantes, e também como sua criação dentro dos limites da escola afeta seu relacionamento com a família e "o mundo exterior", como eles costumam se referir a tudo aquilo fora dos limites da escola. A Shanti Bhavan é uma instituição sem fins lucrativos que sobrevive de doações e por isso só pode receber uma criança de cada família, e como elas acabam recebendo mais educação do que os demais membros de sua família, em alguns dos casos isso pode criar uma abertura entre eles e os familiares, uma sensação de deslocamento e, em alguns casos, de ressentimento.

Controle Remoto: Daughters of Destiny

A forma como o documentário explora, ano após ano, a relação das cinco estudantes com a família e o convívio escolar, suas expectativas para o futuro e a forma como ele se desenrola, diz muito não só sobre a cultura indiana, mas também como é possível mudar a realidade de qualquer lugar através da educação, combatendo ignorância e preconceito com esclarecimento e oportunidade.

O documentário começa falando sobre a lenda indiana de que cada criança recebe das mãos da Deusa, quando nasce, o seu destino, e que ele está escrito em suas testas, e ao longo da jornada discute a ideia de estarmos predestinados ou de fazermos o nosso próprio destino através das nossas escolhas acerca daquilo que nos foi dado, posicionando Shanti Bhavan como o ponto de partida para que você tire suas próprias conclusões.

Mais um dos documentários que eu certamente indico para pensarmos mais sobre educação, o combate a pobreza, o papel que temos nisso e, acima de tudo, como podemos mudar a nossa realidade local usando os privilégios que nos são concedidos ao nascermos.


Share this:

, ,

COMENTÁRIOS

6 comentários:

  1. Como eu não conhecia esse documentário?
    Já estou indo adicionar a lista da Netflix agora.
    Sinto que vou me emocionar, parece o tipo de obra que muda a vida de quem a assiste.
    Beijo
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não vai se arrepender, Alessandra!
      É importante que force a gente para fora da nossa bolha social, o mundo é tão grande e tão diferente da nossa experiência pessoal.

      bjs

      Excluir
  2. Oi Meninas, tudo bem???

    Nossa esse documentário deve ser bem forte e emocionante. Eu curti muito a premissa desta história e com toda a certeza vu conferir. A história de vida destas crianças e o apoio que esta instituição dá é muito importante para a formação de cada um que passa por lá.

    Indiquei vocês em uma tag, depois passam lá. Xero!

    https://minhasescriturasdih.blogspot.com.br/2017/08/tag-47-mistery-blogger-award.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Diana!
      É realmente uma história emocionante e levanta questionamentos importantíssimos!
      Obrigada pela indicação na tag, já estamos arrumando para responder ;)

      bjs

      Excluir
  3. Oi Bibs! Eu ainda não conferi nenhum documentário disponível na Netflix, mas gostei bastante do que vc contou desse. Acho que o fato de mostrar outra cultura é bem interessante bem como os temas de educação e pobreza! Dica anotadíssima!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mi!
      Eu amo a área de documentários da Netflix, já assisti TANTA coisa boa e relevante lá, vale a pena conferir. Esse é um deles!

      bjs

      Excluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!