Resenha: Amor & Gelato

Resenha: Amor & Gelato

Aquela dor no coração de ter esperado muito tempo por um livro e se deparar com uma decepção: teve aqui. Amor e Gelato estava na minha listinha de PRECISO LER fazia um tempo, mas acabou que eu poderia ter passado sem ele.
Sinopse: Lina foi passar o verão na Toscânia para cumprir o desejo da mãe - conhecer o seu pai, que desapareceu à 16 anos. Mas a descoberta do diário da vida da sua mãe em Itália vai mudar tudo. Vai conhecer um mundo mágico de amores proibidos e um segredo que vai transformar tudo o que ela julgava saber sobre a sua mãe, o seu pai, e até ela própria.
Lina se muda para a Itália depois da morte da mãe; tudo o que ela sabe é que a mãe queria que ela fosse para lá, para conhecer o país que foi tão importante em sua vida, e que vai passar esse verão na companhia de Howard - melhor amigo de sua mãe e coincidentemente, seu pai. Ou será mesmo? Lina descobre alguns diários antigos da mãe onde ela contava suas aventuras ali em Florença, e o diário dá a entender que existe um mistério sobre quem é de fato o pai de Lina.
Se parecer bom demais para ser verdade, provavelmente é mentira.
Quem diria que uma quote diria muito sobre minha experiência de leitura. O resumo fez parecer um mistério legal? Se fez, acredite, não foi.

Eu estava louca para ler esse livro porque tem Itália, promessa de um romance fofo e o que parecia ser a premissa de um young adult descompromissado, do tipo que a gente lê para ficar feliz - estilo Anna e o Beijo Francês. Não teve absolutamente nada disso.

Resenha: Amor & Gelato

Para começar, a Lina é insuportável. Acho que desde O Garoto do Cachecol Vermelho eu não me irritava tanto com uma protagonista. Ela é desrespeitosa, mesquinha e bastante egoísta. Lina chega em Florença cheia dos julgamentos, olhando e achando tudo bizarro demais para a vida dela. Como assim o Howard mora em um cemitério criado para os soldados da Segunda Guerra Mundial? Isso é horrível. Como assim ele sabe falar italiano mesmo morando na Itália há 28957239 anos? Que estranho. Como ele e a minha mãe se conheceram? Não sei, vou ler um diário durante o livro todo em vez de perguntar para ele.

Juro. Que. Isso. Acontece.



A Lina tem todas as informações à mão e prefere desenvolver as próprias teorias a respeito do passado da mãe. Foi a trama de mistério mais insossa e previsível que já li na vida; em vez de a autora usar esse espaço para contar logo a verdade e desenvolver o emocional dos personagens e seus relacionamentos, ela prefere manter tudo dentro da cabeça da Lina, com suposições toscas e inconcebíveis e relações bobas. O Howard foi o melhor personagem dessa birosca e a Lina tinha tudo contra se aproximar dele, porque queria entendê-lo através dos diários da mãe primeiro. QUÊ? Sim, eu entendo o luto dela, mas em momento algum isso me convenceu como o motivo para todo esse drama desnecessário. Lina foi absurda, tratando o Howard com "mesquinhez" quando podia ter sido madura, sentado e falado com ele sobre todas as dúvidas que tinha a respeito daquela história. Inclusive podia ter mostrado o diário para entender quem era a mãe ali na Itália.


Resenha: Amor & Gelato

Sem esse mistério, seria outro livro. Um mais suportável, com certeza. Porque isso se arrastou pelas 320 páginas de uma maneira argh. Não teve aprofundamento das emoções da Lina. Ela era um robô narrando seus sentimentos e dúvidas. E, de novo, que protagonista mais rude. Além do fato de ela ter saído de um buraco de minhoca, porque pra nunca ter ouvido falar de gelato, só assim (sério, gente, tem isso na minha cidade. Minha cidade tem 12 mil habitantes), ela tinha todas as opiniões certas sobre tudo. Porque "claro que ela era italiana, com aquela aparência" ou "claro que essa garota é mesquinha e idiota porque é esbelta e está namorando o carinha fofo pelo qual eu tenho interesse".

E ah, sim, teve rivalidade feminina. Eu não aguento mais.
Acho que posso dizer que enfim achei o meu lugar. Simplesmente não consigo acreditar que tive que vir até o outro lado do mundo para encontrá-lo.
A garota aparece na frente da Lina e a Lina já tem toda uma opinião sobre como ela deve ser fria e se achar superior porque é alta, loira e esguia. E claro que o livro contribui pra isso, transformando a personagem da Mimi naquele típico esteriótipo que a Carina Rissi adora usar em seus livros: a rival que está namorando o mocinho. A rival que vai bater de frente com a protagonista porque "como assim você sorriu para o meu namorado?". Me mata e me poupa dessa papagaiada insuportável, por favor.

O resto da história foi bem automático. Não gostei de quase nada, exceto a Itália. Eu tentei, juro que tentei, mas os personagens coadjuvantes - exceto o Howard - foram ok? Ren, o amigo simpático que a Lina conhece logo no início do livro, foi o tipo de esteriótipo mecânico que não cola. Simpático e fofo, mas não o suficiente. Thomas nem deixou sensação alguma. Ele era o interesse amoroso bonitinho de um primeiro momento, mas se apagou tão rápido quanto apareceu. Os outros amigos de Ren foram só suporte superficial para o personagem e para a estadia da Lina ali, não senti conexão com nenhum deles. E a melhor amiga da Lina, Addie, lá dos Estados Unidos, era tão mesquinha e desnecessária quanto a protagonista. Deus do céu, onde estão as personalidades com as quais a gente se identifica em livros do gênero?


Resenha: Amor & Gelato

Howard foi o único personagem interessante, e ele teve tão pouca participação que deu dó. Afinal de contas, de novo, culpa da Lina. Que preferiu dar as costas para ele e toda a história dele com a mãe e entender sozinha - e bem errado - tudo o que tinha acontecido no passado. Howard foi bem simpático e intuitivo, o tipo de pessoa que sabe respeitar o espaço das outras, que entende a necessidade de um momento a sós.

A edição da Intrínseca está impecável, é um livro adorável e pequeno, uma leitura bem rápida. Uma pena, infelizmente, que a leitura tenha sido enfadonha desse tipo. Não recomendo esse livro, mas, se você tem curiosidade, sempre vale a pena tentar. O que não funcionou para mim talvez funcione para outra pessoa.

No mais, aqui, só fiquei com a sensação de que todo o mistério foi um grande stronzo e que a Lina deveria va fa napoli.



Título original: Love e Gelato
Autor: Jenna Evans Welch
Editora: Intrínseca
Gênero: Young Adult / Romance
Nota: 2

Saiba Mais: Skoob | Amazon

Share this:

, , , ,

COMENTÁRIOS

16 comentários:

  1. Amei a resenha, já vi esse livro mas ainda não li, colocarei na minha listinha :D

    http://submersa-em-palavras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Monyque!
      Boa sorte se conseguir ler ç_ç espero que seja melhor pra ti do que foi pra mim.

      Bjs!

      Excluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Oi, Denise!
    O berro que dei quando você chamou o livro de birosca não pode ser escrito.
    É uma bad profunda quando o livro nos decepciona profundamente. No meu caso, eu traumatizo mesmo e não leio mais nada d@ autor/a...
    Beijos
    Balaio de Babados
    Concorra ao livro Depois do Fim autografado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lu!
      Menina, foi mais forte que eu UHASUHASUHUHSAUHAS a decepção foi tamanha que socorro. Doeu, não vou negar. Esperava taaanto ç_ç
      Provavelmente nem chego perto do próximo - e a autora ainda me ambienta na IRLANDA. Meu segundo lugar favorito do mundo. AAAA

      Bjs!

      Excluir
  4. Olá!
    Meu Deus, morri rindo com a sua resenha hahhahaha. Realmente, você conseguiu nos transmitir o quanto detestou a leitura e a Lina! Eu vi esse livro na listinha de desejados da Isa, a outra autora do Viciadas. Vou falar pra ela ler a sua resenha antes de querer ler o livro hahaha. Confesso que eu não tinha me interessado pela leitura, e depois de ler a sua resenha, eu definitivamente nunca lerei esse livro kkkkkk
    Beijos,
    Meise Renata.
    viciadas-em-livros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Renata!
      UHASUHASUHASUHASUHASUHASUHAS é tão fácil falar de livros que revoltaram a gente, os surtos saem no automático. Avisa a Isa sim, pfvr, salva ela dessa cilada! Se ela ler mesmo assim, vou torcer pra ser uma leitura agradável. Quem sabe ela consegue encontrar algo pra salvar ç_ç

      Bjs.

      Excluir
  5. Olá, Denise.
    Que pena que o livro foi essa decepção toda. Como assim a pessoa vai para a Itália e fica o tempo todo lendo um diário em vez de aproveitar o lugar? Sem falar que as respostas estavam ali ao alcance uma conversa. Já odeio essa protagonista e não vou querer ler hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Sil, tudo bom?
      POIS É! E ainda fica na Itália fazendo mimimi, amiga do céu me dá sua vida que eu vivo ela muito melhor que você! AAAAAAAAA
      Nem vou te dizer pra tentar porque né :P UHASUHASUHUHAS não tá perdendo nada.

      Bjs.

      Excluir
  6. Oi Denise! Confesso que me interessei pela sinopse e capa, mas já peguei birra com essa protagonista só pela descrição na resenha hehehehe Não sei se lerei rs

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mi! Pois é, sinopse, capa e proposta são MARAVILHOSAS, ai chega na leitura de fato e a dor no coração por uma decepção dessas.

      Bjs.

      Excluir
  7. Oi, Denise.
    Menina, que babado! Eu sempre imagino algo fofo quando vejo uma capa assim, mas outra Mel como protagonista não dá pra engolir, argh! Você falou certo, as autoras tem a mania de colocar personagens que namoram o mocinho como a vilã, só pra a protagonista acabar com ele, isso é tão mesquinho e cansa, infelizmente.
    Já vi que vou passar longe dessa obra.
    Beijos
    http://www.leitoraencantada.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Miriã, tudo bom?
      Não é? Gente, eu super esperava um livro amorzinho, aquele tipo de leitura pra relaxar, mas sem or como me estressei lendo isso. A protagonista deu um abraço na Mel e pegou toda a mesquinhez e chatice dela, só pode.
      E esse negócio de rivalidade feminina é tão século 18, não dá maaaais pra aguentar isso.

      Bjs.

      Excluir
  8. Oi Denise, que triste hein?
    Já vi a capa desse livro por aí mas nunca me interessei muito em ler... Continuo sem dps da sua resenha, hahahah. Protagonista chatinha essa hein kkk
    Bjs
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carol! Tudo bom e contigo?
      ASUHASUHASUHUHASUHASUHASUHASUHAS faz bem, confesso. É uma pena, porque o trabalho todo do livro é um amor. Mas o conteúdo...

      Bjs.

      Excluir
  9. Meu Deus, amei sua resenha?? Ela é tão sincera que já tirei esse livro dos meus desejados e agora nem recomendo para ninguém.
    O berro que eu dei quando você criticou a Carina Rissi HAHAHHA sim, a rivalidade feminina que ela enfia nos livros me incomoda porque vem tudo da insegurança da protagonista. "Me mata e me poupa dessa papagaiada" Ri demais, mas me identifiquei.

    No mais, sinto muito pela decepção, mas parabéns por não ter abandonado a leitura. Me falta paciência para engolir livros com ideias boas, porém mal escritos. Eu abandono logo.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!