Abandonei: O ar que ele respira


Esse era um dos meus livros escolhidos para a Maratona Literária de Inverno deste ano - na categoria "comprei pela capa" (porém comprei porque estava muito barato mesmo) e ai... Eu queria estar aqui fazendo uma resenha, mas é um Abandonei. E vou explicar porque.

O ar que ele respira é um New Adult. A gente já conhece a fórmula que vem sido trabalhada nesse gênero literário, certo? Geralmente é a mocinha que passou por alguma perda/acontecimento marcante e quer se reconstituir, começar de novo, viver. E o mocinho traumatizado com fantasmas do passado ou do presente assombrando ele e, em 90% dos casos, tornando-o um sujeito intragável. Sim, existem exceções, como os casos de Easy e Perdendo-me, mas na maioria das vezes a fórmula é essa. E minha nossa, eu não aguento mais.


Cheguei até a página 100 desse livro, olhei profundamente para tudo o que tinha acontecido nele - quase nada, se quer saber a verdade - e falei: quer saber? A vida é curta, o tempo passa muito rápido e eu não sou obrigada. Então larguei e fiquei muito feliz por isso.

A história é essa: os dois protagonistas perderam suas famílias. Elizabeth, a mocinha, perdeu o marido em um acidente, e a esposa e o filho de Tristan morreram num acidente. Um ano se passou e eles continuam traumatizados por suas perdas. Elizabeth volta para a cidade onde morava com o marido e decide recomeçar a vida com sua filha pequena, uma vez que o luto não vai fazer nada de bom por elas (e isso é legal, eu gostei bastante do arco dela). E aí entra o Tristan. Ô sujeito intragável. Ele é o típico macho chato que justifica a babaquice com seu sofrimento e perdas. E cansou minha beleza.


Eu sei que as pessoas reagem ao luto de maneiras diferentes, mas quando o cara grita contigo no dia em que vocês se conhecem, é rude contigo quando você vai na loja dele pra comprar uma coisa e ainda é mais rude até quando se oferece pra cortar a sua grama existe uma coisa chamada RESPEITO POR SI MESMA. E a Elizabeth claramente perdeu isso por causa do barbudo.

Eu só queria chutar a cara dele em toda cena que aparecia, de verdade. O Tristan é mais um protagonista de NA que eu vou colocar na listinha de "estaria fazendo um B.O. contra você se você fosse real, meu anjo."


E nem me deixe começar a falar sobre os esteriótipos que apareceram nesse começo de livro porque nossa. A melhor amiga que deveria ser uma personagem sexualmente ativa e isso seria ótimo se ela não fosse motivo de zombaria dentro da narrativa, as únicas mulheres além da melhor amiga e da protagonista que só existem para serem fofoqueiras chatas que a protagonista odeia, blá blá. Acho que só salvo a filha da Elizabeth; a criança claramente merecia um lugar melhor que essa história.

Share this:

, , , ,

COMENTÁRIOS

8 comentários:

  1. Olá.

    Gostei da sua sinceridade.
    Eu tenho um certo receio de ler esse livro. Já li muitas resenhas positivas desse livro e ainda continuo com receio. Mas gostei de saber o motivo que você abandonou e garanto que a protagonista iria me irritar também.

    Beijos,
    Blog PS Amo Leitura

    ResponderExcluir
  2. Oi, Dê

    Esses dias mesmo eu falei no instagram sobre essa máxima da vida ser curta demais pra gente ler algo que não nos agrada, mas o contexto era outro, já que eu só desisti de dois livros em toda minha vida (olha a velha ahhahaha). Eu sempre leio o livro até o final, mesmo quando não estou gostando. Foi o caso da série A Rainha Vermelha, que achei péssima no início, bem ruim mesmo, mas fiz uma forcinha para continuar e acabei me surpreendendo no terceiro. Outro caso foi A Hospedeira, por exemplo, que acabou se tornando um dos meus livros favoritos mesmo com seu início pedante. Acho que todo livro tem algo a nos dizer e até mesmo nos ajuda a observar certos comportamentos...
    Eu li O Ar Que Ele Respira e gostei muito. Entendi os motivos que levaram o Tristan a ser como é (na verdade a estar como está)... entretanto, acho o segundo livro da série melhor que esse, pois os conflitos são outros e o romance é segundo plano total.
    Essa capa é linda, né? Hahahah Pedi pro meu namorado deixar crescer essa barba de lenhador, mas ele não gostou muito da ideia! Hahahaha

    Beijos
    - Tami
    http://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  3. Oi, Dê!
    Eu até tendo entender os motivos que levam personagens a serem do jeito que são, mas sei que nada justifica.
    Eu queria muito ler esse livro justamente pela capa. Sou apaixonada por esse modelo hahahah
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe do sorteio de aniversário do Balaio de Babados e O que tem na nossa estante
    Participe do sorteio de aniversário do Pausa Para Pitacos

    ResponderExcluir
  4. Olá, Denise.
    Eu só li resenhas positivas desse livro. Elogios maravilhosos na verdade. mas eu já estou cheia faz tempo desse gênero. Não aguento mais essa formula passado doloroso que vai ser curado quando encontra o amor. E geralmente os caras são uns grosseirões cujo passado justifica tudo. Até por isso não me interessei em ler esse livro.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  5. Oi
    pena que abandonou e não curtiu a história, eu já vi falarem tão bem desse livro e da autora, eu ainda tenho interesse em ler ele.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oi Denise! Adoro sua sinceridade rsrsrs Nunca li nada da autora, mas geralmente as resenhas desse livro são positivas, mas entendo perfeitamente o que não te agradou, Tristan não parece mesmo ser o melhor personagem de todos os tempos rs

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  7. Olá! Bom saber dessas coisas. Eu havia colocado esse livro na minha lista de leituras ainda para esse ano. A vontade de ler ele era alta, mas aos poucos foi diminuindo e agora lendo o seu texto o pouco de vontade que me restava morreu de vez. Eu não tenho paciência pra isso já vou encaixar outra leitura no lugar dele.

    ResponderExcluir
  8. Oi Denise!
    Esse é um livro que eu custo a ter vontade de ler, o enredo não me atrai e realmente, é mais do mesmo.
    Mas até então só tinha visto opiniões positivas!
    Eu sou desse tipo tbm, se não tá bom, largo msm! Quero gastar meu tempo só com coisa boa, haha. Não é um filme q vc vê em 2h e passa né, livro exige dedicação...
    Bjs
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!