Li até a página 100 e... #53 - Sempre Vivemos no Castelo

Li até a página 100 e... #53 - Sempre Vivemos no Castelo

Autora: Shirley Jackson
Editora: Editora Suma de Letras
Número de Páginas: 191
Onde encontrar

PRIMEIRA FRASE DA PÁGINA 100:

"Mulheres sozinhas que nem vocês não deveriam guardar dinheiro dentro de casa."


DO QUE SE TRATA O LIVRO?

Conta a história de Mary Katherine Blackwood e sua irmã, Constance, que vivem isoladas no casarão da família, junto do adoentado tio Julian e do gato Jonas, desde que o restante da sua família foi envenenada na mesa de jantar. Constance foi julgada e absolvida pelo crime, mas o vilarejo não acredita em sua inocência, tornando-se hostil, cruel e até mesmo violento com as irmãs.

O QUE ESTÁ ACHANDO ATÉ AGORA?

O livro é uma dessas histórias que você não sabe exatamente o que está procurando ou para onde ela está andando, é tudo uma surpresa, e por isso tenho gostado bastante. A narrativa é muito fluida e bastante vívida, o que gosto muito também. Por não saber o que esperar, ainda fico um pouco confusa com qual a história que a autora está contando, então estou ansiosa para chegar no fim e poder dizer "ah, então era isso" com mais propriedade do que estou falando agora.

O QUE ESTÁ ACHANDO DA PERSONAGEM PRINCIPAL?

O livro é narrado pela Mary Katherine, a Marricat, e ela é uma personagem muito peculiar. Não desgosto e nem odeio ela, em algumas partes até gosto de suas atitudes -- apesar de muitas serem bizarras -- mas no geral eu não sei exatamente o que ela é ou o que achar dela, preciso terminar o livro antes. Até aqui sei que "ama" muito a irmã, é muito supersticiosa e definitivamente tem tendencias sociopatas -- e até psicopatas, eu diria. É uma personagem que me intriga e uma excelente protagonista, porque faz com que você queira seguir em frente para entendê-la por completo.

MELHORES QUOTES (ATÉ A PÁGINA 100):

"Marricat, disse Connie, você não quer uma xícara de chá? Ah não, disse Marricat, você vai me envenenar. Marricat, disse Connie, você não quer dormir? Lá no cemitério, com a terra a te engolir?"


"Resolvi que escolheria três palavras fortes, palavras de proteção firme, e contando que essas palavras formidáveis nunca fossem ditas em voz alta nenhuma mudança ocorreria."


VAI CONTINUAR LENDO?

Muito! Aliás, estou perto demais do fim para parar agora! Além do mais, Sempre Vivemos no Castelo é o livro preferido da Libby, a protagonista de Juntando os Pedaços, e se minha curiosidade e empolgação com a leitura não fossem o suficiente, descobrir o motivo dela amar tanto esse livro definitivamente seria.

ÚLTIMA FRASE DA PÁGINA 100:

"Você tem uma casa de biscoito de gengibre."

Share this:

, , , ,

COMENTÁRIOS

4 comentários:

  1. Oi, Bia!
    Menina, uma amiga minha leu esse livro e ficou louca de fã da história. Vive insistindo para que eu der uma chance.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lu!
      Acho que você deveria dar uma chance sim, viu! Foi muito bacana, curti bastante o fim.

      bjs

      Excluir
  2. Olá, Bibs.
    Olhando pela capa eu não me interessaria pro esse livro. Mas por ser uma história bem diferente e como você disse, não saber bem o que é a história hehe, eu me interessei por ele.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sil!
      Sério? Eu amo tanto essa capa uashauhsuahsauhs adoro essas estéticas mais minimalistas :P
      Dá uma chance, quem sabe você curte.

      bjs

      Excluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!