Resenha: Boneco de Neve

Resenha: O Boneco de Neve

Recebido em cortesia do Grupo Editorial RecordBoneco de Neve é o aclamado livro do autor Jo Nesbø - sétimo volume na série Harry Hole, o thriller de investigação criminal envolve o famoso detetive na caça de um serial killer que aparece sempre que o primeiro floco de neve cai.
Sinopse: A primeira neve do ano cai sobre Oslo num dia frio de novembro. Birte Becker chega do trabalho e elogia o boneco de neve que o marido e o filho fizeram no jardim. Os dois ficam surpresos – eles não tinham feito boneco nenhum. Ao olhar pela janela, o menino nota que a figura branca está virada para a casa, com os olhos negros voltados para a janela. Para eles. Quando o inspetor Harry Hole recebe uma carta do autointitulado Boneco de Neve, não desconfia do tenebroso significado dessa alcunha. Somente após descobrir alarmantes traços em comum entre vários desaparecimentos na Noruega, o policial percebe que está envolvido numa trama muito maior, capaz de testar os limites de sua sanidade.
Alguns livros são uma montanha-russa de emoções; esse foi um carrinho bate-bate. O tipo de história que constrói todo um clima de tensão em momentos de investigação para de repente te jogar de frente com uma parede cheia de novas possibilidades e teorias, isso sem falar nos sustos e no suspense tão bem escrito. Boneco de Neve foi uma obra prima e definitivamente merece todo o hype que tem.
- Ontem à noite encontrei o celular da vítima dentro de um boneco de neve. Não sei exatamente o que é isso, chefe, mas acho que é importante descobrir. E rápido.
Apesar de ser o sétimo volume da série, ele mantém a sensação de livro único por tratar de um caso isolado. Os nomes que aparecem se tornam familiares para quem lê conforme as páginas passam; ainda que alguns causos e lembranças do protagonista claramente se refiram aos livros anteriores, não é nada para causar confusão extrema. Depois de umas vinte páginas eu já estava familiarizada com tudo - é quase como ler as aventuras do Robert Langdon. Você sabe que é uma série e que tem várias coisas acontecendo ao redor do protagonista, mas cada livro cuida de um caso isolado e te deixa livre para acompanhar como quiser.

Resenha: O Boneco de Neve

Harry Hole é um personagem bem complexado. Sombrio, marcado por perdas e por erros que levaram a grandes traumas, o investigador age de acordo com a racionalidade e com o inconsciente, se deixando guiar por intuições e pela mente rápida. Ele é ótimo no que faz, mas está enfrentando a sombra de sua última captura. No centro de investigações e na própria cidade, Harry é visto como uma lenda e como um fantasma. O caso se torna seu e o cara realmente mergulha de cabeça nele; é o típico protagonista perturbado e frio que histórias desse tipo usam tão bem. O egocentrismo dele é discreto, mas está ali na maneira obsessiva com que ele analisa detalhes, relembra acontecimentos e se fixa e se entrega à busca pelo assassino.
Em breve virá a primeira neve. E então ele aparecerá outra vez. O boneco de neve. E, quando a neve sumir, ele terá levado alguém consigo. O que você deve se perguntar é: "quem fez o boneco de neve?"
Com o Boneco de Neve, a coisa vai pra um lado sinistro e bem orquestrado. Ele está caçando mulheres aleatórias junto à nevasca e se aproveita do clima sombrio e isolado para criar suas cenas macabras. Os bonecos de neve são mensagens, e decifrá-las é o maior desafio enfrentando pelos investigadores.

Resenha: O Boneco de Neve

Esse é o tipo de livro que mexe com o psicológico do leitor, que te faz duvidar das próprias teorias - e por isso um suspense policial tão bom. As pistas de repente não parecem tão verídicas e novos fatos são colocados em jogo. Personagens irrelevantes crescem dentro da trama para depois desaparecer nela novamente. A coisa do gato e rato entre investigador e serial killer é mais discreta do que em outras obras, mas aqui eu tive a mesma sensação desesperadora que Eu Vejo Kate passou tão bem - a sensação de que o assassino estava brincando comigo, além das páginas. De que descobrir sua identidade seria meu triunfo. E, nossa, que mistério bem trabalhado!
- É racional ter medo daquilo que você não conhece. Quem não tem não sobrevive por muito tempo.
É aquela sensação de pânico durante boas 300 páginas até o autor finalmente revelar o que estava guardando - e aí a sensação muda e se torna um choque tremendo acompanhado de "como eu não vi isso antes?" que passa a refletir nos próprios personagens. Outros nomes além do investigador têm grande importância para a história, como a novata Katrine Bratt, que divide ótimos momentos de interação com o protagonista e usa muito de sua habilidade dedutiva para ajudar na caça ao serial killer; Rakel, um antigo caso romântico de Harry que ainda está atada à vida dele; Arve Støp, Gunnar Hagen e outros tantos essenciais para o desenvolvimento do suspense.


A nova edição foi lançada em comemoração ao lançamento do filme que adapta essa história; estrelado por Michael Fassbender, Rebecca Ferguson e Val Kilmer, a adaptação chega aos cinemas brasileiros dia 7 de Dezembro.
Harry teve aquela sensação. Que o caminho era por aí, que era essa a pista que levaria para fora do labirinto. Ou, para ser mais preciso, para dentro do labirinto. Para o coração da escuridão.
No mais, o livro é um thriller excelente para quem quer roer as unhas e perder o compasso do coração para desvendar esses crimes horrendos. O autor sabe entregar uma obra completa, e vai encher os olhos dos fãs desse gênero.

Título original: The Snowman
Autora: Jo Nesbø 
Editora: Grupo Editorial Record
Gênero: Thriller / Romance policial
Nota: 5

Saiba Mais: Skoob | Amazon | Submarino

Share this:

, , , , , ,

COMENTÁRIOS

4 comentários:

  1. Oi, Denise!
    Eu ri da comparação do carrinho de bate-bate hahhaha
    Menina, acho que nunca li uma resenha negativa desse livro, mas por agora não rola ler. Só sei que estou super ansiosa pela estreia do filme. Parece ser daqueles suspenses no estilo Os Homens que Não Amavam as Mulheres.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe das promoções em andamento e ganhe prêmios maravilhosos

    ResponderExcluir
  2. Ai que medo!
    Hehehehehehe
    Definitivamente n é meu gênero favorito, mas bate uma curiosidade
    Se um dia eu tiver 'coragem', eu leio!


    Bjoooos
    muitospedacinhosdemim.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oiii Denise

    Eu tinha riscado esse livro da lista justamente por ser o sétimo da série, porque pensava que ainda que fosse um caso diferente, sempre teria certas coissinhas sobre o Harry ou outros personagens que derivariam das histórias anteriores. Fico feliz em saber que ele parece livro único e que iniciar por ele funciona sim. Vai voltar pra lista então!
    Realmente o livro tem recebido bastante destaque, mas olha todas as resenhas que tenho lido dele são sempre super positivas, então dai já deduzo que a história está muito bem construida mesmo. Essa capa nova ficou linda, eu amei.

    Beijos

    aliceandthebooks.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Oi Dê, eu queria ler o livro antes de ver o filme, mas não vai dar tempo, mas pretendo ler em breve. Eu fiquei desconfiada quando soube que era o sétimo livro de uma série, mas que bom que dá ler sem ter que ler os demais! Que bom que vc curtiu a leitura!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!