Resenha: O Chamado do Cuco

cormoran strike

O Chamado do Cuco é o primeiro livro da série envolvendo o detetive Strike e que tem como autor Robert Galbraith, pseudônimo utilizado pela deusa J. K. Rowling. Aqui no Brasil o livro foi publicado pela editora Rocco, responsável por publicar todas as obras da autora no país. Em seu primeiro romance dessa nova série, Robert - ou J.K., como preferir - já prova ao leitor que Cormoran Strike veio para ficar, e que os demais detetives que se cuidem.
Sinopse: Quando uma modelo problemática cai para a morte de uma varanda coberta de neve, presume-se que ela tenha cometido suicídio. No entanto, seu irmão tem suas dúvidas e decide chamar o detetive particular Cormoran Strike para investigar o caso.Strike é um veterano de guerra, ferido física e psicologicamente, e sua vida está em desordem. O caso lhe garante uma sobrevida financeira, mas tem um custo pessoal: quanto mais ele mergulha no mundo complexo da jovem modelo, mais sombrias ficam as coisas e mais perto do perigo ele chega.Um emocionante mistério mergulhado na atmosfera de Londres, das abafadas ruas de Mayfair e bares clandestinos do East End para a agitação do Soho. O Chamado do Cuco é um livro maravilhoso. Apresentando Cormoran Strike, este é um romance policial clássico na tradição de P. D. James e Ruth Rendell, e marca o início de uma série única de mistérios.
Cormoran Strike é um detetive particular que está afundado em dívidas e com problemas na vida pessoal, ele acaba de se separar da noiva em uma situação nada amigável e está se vendo obrigado a morar em seu próprio escritório. E é nessa bagunça profissional e pessoal que Robin acaba o conhecendo após ser indicada por uma agência de trabalho como secretária temporária do detetive.

Diferente de Strike, Robin tem uma vida que está finalmente entrando nos eixos. Ela acaba de se mudar do interior para Londres e ficar noiva do namorado de colégio, tudo parece se encaminhar para um futuro brilhante e a possibilidade de trabalhar em um escritório de detetive particular soa como a cereja do bolo, realizando suas fantasias juvenis. 

Em meio a um primeiro encontro acidentado, Strike e Robin logo começam uma relação de respeito e compreensão. Ela é a melhor secretária que ele já teve, e além de eficiente é também muito prestativa e alguém com quem ele possa contar. Strike é um chefe que, apesar de ter seus problemas pessoais e ser um tanto quanto fechado, respeita e trata Robin como uma igual, incluindo ela nas investigações e sempre pronto para ouvir a opinião dela sobre o caso. Não é preciso muito tempo para que o envolvimento entre eles vá evoluindo e surja uma amizade, um carinho e empatia entre os dois.


robert galbraith

Quanto ao caso central do livro, que envolve a investigação do suicídio da modelo Lula Landry ele implica diversos suspeitos e sua trama se desenvolve em diversas camadas, com pequenas revelações sendo feitas e acrescentando detalhes e profundidade à história. A apresentação do mundo glamouroso da moda e da fama é muito interessante, principalmente como ela se dá através do ponto de vista de diferentes personagens e como isso pode ser interpretado e absorvido para o caso em si.

O desenvolvimento do livro é gradual, não acredito que tenha sido arrastado ou rápido demais, embora algumas cenas - como as que envolvem a ex-noiva de Cormoran - tenham exigido um pouco mais de paciência, é compreensível a necessidade delas para a construção do personagem e o entendimento do mesmo. O mesmo vale quanto a resolução do caso, que seguindo o padrão típico dos livros do gênero se dá no momento final do livro, em uma grande cena de confronto entre o detetive e a verdade. 

Ainda que tenha gostado do final apresentado, acho que faltou alguma coisa, não que exista alguma falha pois a justificativa está boa, o método do crime e o desenvolvimento do caso também, o problema foi, talvez, a ausência de pontos que pudessem ter indicado mais claramente essa resolução durante a leitura. Sim, algumas pistas estavam lá - tanto é que cheguei a certas conclusões corretamente -, mas acho que ao construir uma trama com diversas camadas muitos detalhes sem importância foram apresentados em detrimento de pistas reais.

cormoron strike robert galbraith

Quando comecei a ler o livro já havia assistido dois dos três episódios da série que o adaptou, e mesmo assim a leitura não deixou de ser prazerosa ou minha curiosidade deixou de ser atiçada. Ao contrário, na verdade, já estar envolvida com os personagens através do seriado apenas fez com que eu me envolvesse e encantasse ainda mais e mais rapidamente com eles durante a leitura.

A edição nacional publicada pela Rocco é de capa dura e muito bonita, seguindo a capa original e com um trabalho editorial muito bom, não encontrei grandes problemas de tradução ou revisão. Acrescentaria, no entanto, aqueles marcadores de fita que alguns livros com capa dura costumam ter, seria um cuidado a mais muito interessante e que agregaria à edição.

O Chamado do Cuco foi uma leitura agradável e prazerosa, Cormoran Strike me conquistou e preciso dar continuidade a sua série o quanto antes. J. K. Rowling - ou eu deveria dizer Robert Galbraith? - se provou, mais uma vez, uma autora talentosa e que sabe, mais do que ninguém, escrever bons personagens e boas histórias.

Título original: The Cuckoo's Calling
Autor: Robert Galbraith
Editora: Rocco
Gênero: Romance Policial
Nota: 4

Saiba mais: Skoob | Amazon | Submarino

Share this:

, , , , ,

COMENTÁRIOS

3 comentários:

  1. Que super resenha, já quero ler :D

    http://submersa-em-palavras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi, Eduarda!
    Menina, eu não sei se vou ler essa série, mas já estou com todos os episódios da adaptação para assistir.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe das promoções em andamento e ganhe prêmios maravilhosos

    ResponderExcluir
  3. Olá, tudo bem? Não costumo ler livros do gênero, mas esta série é uma que me chama bastante a atenção. Adorei tua resenha e só aumentou minha curiosidade!

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!