Resenha: Um Pequeno Favor

Resenha: Um Pequeno Favor

Um Pequeno Favor, da autora Darcey Bell, é um dos lançamentos desse segundo semestre da Editora Bertrand - que cedeu esse exemplar para resenha. Envolvendo o mistério de um desaparecimento e segredos antigos voltando à tona para assombrar alguns personagens, a crítica prometia "um sucessor de Garota Exemplar e A Garota no Trem". E não, não foi o caso.
Sinopse: Quando sua melhor amiga, Emily, pede a Stephanie para buscar seu filho Nicky na escola, ela alegremente concorda. Nicky e seu filho, Miles são melhores amigos — exatamente como ela e Emily. Mas Emily não volta. Ela não atende ao telefone ou responde às mensagens. Stephanie sabe que algo está terrivelmente errado. Aterrorizada, ela busca ajuda nos leitores do seu blog. Até que ela e Sean, marido de Emily, recebem notícias chocantes: Emily está morta. O pesadelo de seu desaparecimento finalmente chegou ao fim. Ou será que não?
Tudo começa com um pequeno favor. Emily pede à Stephanie, sua amiga, que busque o filho Nicky na escola. Nicky é o melhor amigo do filho da Stephanie, e nada mais comum e cotidiano do que fazer um favor para alguém que você considera sua melhor amiga, certo? Só que, com o passar das horas, fica claro que alguma coisa aconteceu. Emily ainda não voltou. Dias se passam e ela continua desaparecida. E a situação se arrasta nesse mistério até que o marido de Emily resolve contatar as autoridades; aí toda a história se desenrola.

A história se divide em três pontos de vista e três partes essenciais para o entendimento de todo esse suspense. Apesar de prometer uma trama complexa e bem desenvolvida, e apesar de ter uma reviravolta bem interessante a respeito do tal "mistério", o livro não é lá grande coisa. Não a ponto de ser considerado o sucessor de Gillian Flynn e Paula Hawkins.

Stephanie é mãe solteira, se dedica abertamente a cuidar do pequeno Miles com todo seu amor e faz o melhor para ser a mãe perfeita. Por isso, ela tem um blog em que posta acontecimentos do seu cotidiano em busca de ajuda e para que possa ajudar outras mães. Essa parte foi bem interessante para conhecer a personagem; suas postagens são bem contrárias ao que acontece de verdade em sua vida. A imagem de "mãe perfeita" é distante do que existe em seus pensamentos e em sua vivência. Stephanie não é uma personagem fácil; ela tem muita perversidade e medos marcantes, uma inocência sutil equilibrada à parte sombria da sua personalidade. Gostei de comparar os capítulos com postagens no blog aos capítulos em que realmente conhecíamos a personagem e o que ela estava pensando nos momentos descritos anteriormente, cria uma dualidade interessante à protagonista. Não são capítulos surpreendentes, mas são fáceis e encaixam bem com o começo que o livro precisava.

O meio entregou uma reviravolta surpreendente; não é uma coisa chocante ou fora da casinha, é só uma resposta ao mistério que coube dentro dessa história. Mas daí pra frente não deu pra me importar menos com cada arco da trama.


Resenha: Um Pequeno Favor

Nós ganhamos visão na vida da Emily e do Sean, seu esposo. A primeira, completamente diferente de tudo o que Stephanie conhecia; ela carrega segredos e sombras e uma igual perversidade da protagonista - não em relação às mesmas coisas, mas relacionadas a fatos do seu passado e de como ela reage à vida no presente. Emily não é uma presa, e a gente entende muito do que aconteceu no livro por causa disso. Não consegui comprar muito bem essa pose vilanesca da personagem quando apresentada assim. A autora claramente quis se livrar de esteriótipos femininos nessa obra, mas acabou chutando pra longe do gol - nem sequer acertou a trave. Emily é execrável. Suas atitudes pintadas como parte da aura caótica. Absolutamente tudo nela me dava vontade de empurrá-la de um abismo sem fim, e não do tipo "vilã bem construída" mas "uma personagem que se acha uma vilã bem construída, mas na real tem pose de criança birrenta."

Sean é o marido assustado e perturbado pela perda, mas carrega sua dose de mistérios como todo mundo na história. Eu o achei bastante... Intragável por ser tão aleatório na história. Não deu pra sentir o que a autora queria com ele; pelo menos eu não me importei o suficiente pra saber mais sobre o personagem; com a Stephanie ele era um cara, com a Emily ele agia de outra maneira. Com o filho é um pai amoroso, mas com os segredos que existem em todo o arco principal ele era uma incógnita. Não é o tipo de personagem gostável ou odiável, só está ali e ok.

O ruim desse livro foi prometer demais. Eu tenho sérios problemas com obras que já chegam entregando uma frase de efeito vinda da crítica, uma sinopse impactante e aí o conteúdo... Nada disso.

Um Pequeno Favor tem suas inovações, sim, alguns pontos que valem de crédito à autora, mas passa longe do suspense aterrorizante ou da narrativa crítica das obras com as quais foi comparada.


Título original: A Simple Favor
Autora: Darcey Bell
Editora: Bertrand Brasil
Gênero: Suspense
Nota: 2

Saiba Mais: Skoob | Amazon

Share this:

, , , ,

COMENTÁRIOS

6 comentários:

  1. Oi, Denise!
    Esse livro é comparado com dois livros que não quero ler. Então, ele nem chega perto da listinha de possíveis leituras algum dia. E depois que você disse que ele promete demais e não cumpre, vou passar longe.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe das promoções em andamento e ganhe prêmios maravilhosos

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Oie
    Eu li garota exemplar e gostei, já garota no trem eu não saí do primeiro capítulo, uma pena, pois adoro o gênero. Não conhecia este livro e ele não chamou muito minha atenção.

    Beijinhos
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oi! Que pena, é muito chato quando colocamos expectativas no livro e não era tudo aquilo que falavam. Essas frases de impacto nos deixam animados, mas nem sempre é bom o conteúdo. Confesso que fiquei curiosa, vou pensar se leio. Bjos ❤

    Click Literário

    ResponderExcluir
  5. Esse livro não faz muito o meu género, não conhecia e tenho pena que você não tenha gostado assim tanto.

    MRS. MARGOT

    ResponderExcluir
  6. Não conhecia esse livro e também não gosto quando o livro promete demais pois crio altas expectativas, no fim o livro pode até de fato ser bom mas acabo sempre esperando mais.
    Bjs
    https://eternamente-princesa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!