Resenha: A Bússola de Ouro - Queria Estar Lendo

Resenha: A Bússola de Ouro


A Bússula de Ouro é o primeiro volume de uma história maravilhosa de aventura e elementos fantásticos. Escrito por Phillip Pullman e lançada aqui no Brasil pela Editora Suma de Letras, que nos cedeu um exemplar para resenha, é um livro que te permite explorar até as barreiras da imaginação.
Sinopse: O primeiro volume da trilogia Fronteiras do Universo, de Philip Pullman, se passa em um mundo muito parecido com o nosso — mas com algumas curiosas diferenças. Ciência e religião se confundem. Todo ser humano possui um daemon, um animal inseparável que na infância toma várias formas. E existe um raríssimo objeto que aponta a verdade, mas ninguém sabe fazê-lo funcionar.
Lyra é uma menina levada que vive na tranqüila cidade universitária de Oxford, na Inglaterra. Lá, crianças começam a desaparecer. E quando seu grande amigo Roger, some, Lyra parte em sua busca, disposta a desafiar seus próprios temores.
Na paisagem árida do Norte, onde tenta encontrar Roger, Lyra enfrenta uma terrível conspiração que faz uso de crianças-cobaias em sinistras experiências. Entre ursos usando armadura e bruxas que sobrevoam as sombrias geleiras, Lyra terá que fazer alianças inesperadas se quiser salvar o amigo de seu trágico destino.
Lyra é uma menina levada que vive na tranqüila cidade universitária de Oxford, na Inglaterra. Lá, crianças começam a desaparecer. E quando seu grande amigo Roger, some, Lyra parte em sua busca, disposta a desafiar seus próprios temores. Na paisagem árida do Norte, onde tenta encontrar Roger, Lyra enfrenta uma terrível conspiração que faz uso de crianças-cobaias em sinistras experiências. Entre ursos usando armadura e bruxas que sobrevoam as sombrias geleiras, Lyra terá que fazer alianças inesperadas se quiser salvar o amigo de seu trágico destino.
Lyra Belacqua tem 13 anos e cresceu no campus de uma prestigiada faculdade em Oxford. Deixada lá por seu tio desde muito nova, sua família são os funcionários, professores e crianças que vivem nos arredores. Sem muita responsabilidade ou regras impostas sobre ela como uma família de sua época teria feito, a personagem se tornou esperta e astuta, descobrindo coisas novas e desvendando lugares por sua própria conta e risco. Lyra é uma das protagonistas femininas mais fortes que já li sobre, ela é inteligente e metida, sem um traço de ingenuidade, também é uma líder nata.


Ela vivia brincando pelo terreno da universidade e correndo pelas ruas com as crianças, de vez em quando recebendo visitas do tio, e sua vida era isso. Então crianças começam a sumir do lado de fora dos portões da universidade, Lyra não tem muito a fazer a respeito, mas muda de opinião quando seu melhor amigo também some, e então ela decide que precisa ir atrás dele.
Pantalaimon ficava debruçado sobre o mostrador, às vezes na forma de gato, às vezes na forma de rato, acompanhando o ponteiro grande com a cabaça; e, uma ou duas vezes, os dois compartilharam um vislumbre de significado,  como se fosse um raio de sol tivesse atravessado as nuvens para iluminar a majestosa silhueta de montanhas a distância – alguma coisa muito além e jamais imaginada. Lyra sentia, nessas ocasiões, o mesmo arrepio que sentira durante toda a sua vida ao ouvir a palavra norte.
A história é cheia de detalhes e pequenas complexidades, você vai lendo e precisa ler cada palavra para que nas páginas posteriores, não se esqueça de algo importante ou de algum significado. Essa é a mágica de Philip Pullman, ele torna a história tão viva, que esses detalhes a fazem praticamente saltar das páginas.

O universo de A Bússola de Ouro não é igual ao nosso. Muitas coisas são semelhantes, mas pode-se perceber através de várias descrições que há diferenças, como países com outros nomes, ou ainda, não são separados de uma união com outros, por exemplo, o Brasil, que se chama Alto Brasil. São coisas simples ás vezes, mas que podem ser realmente diferentes se refletirmos sobre isso. Outra coisa, muito importante, são os daemons. Cada humano possui o seu, que é como um animal ligado, conectado a você, como parte de sua alma, portanto, onde você vai, seu daemon vai e vice-versa. É como ter sua alma gêmea (não no sentido romântico né), sempre com você. Eles se comunicam e falam normalmente, além disso, os daemons das crianças podem assumir a forma de qualquer animal que quiserem, mas quando sua criança cresce, ele precisa assumir só uma e mantê-la pro resto da vida. Essa ligação entre humano e daemon é muito clara no livro, e é possível compreender a importância disso, o quanto é algo forte.  


- Há séculos as feiticeiras falam sobre essa criança – disse o cônsul. – por viverem tão próximas do lugar onde o véu entre os mundos é fino, de vez em quando elas escutam sussurros imortais, as vozes dos seres que passam por um mundo a outro. E eles falaram de uma criança como esta, que tem um grande destino que não poderá ser cumprido nesse mundo, mas em um lugar muito distante. Sem esta criança, todos morreremos, é o que dizem as feiticeiras. Mas ela tem que cumprir esse destino sem saber o que está fazendo, porque somente na inocência dela nós podemos ser salvos. Está entendendo, Farder Coram?
- Não – disse Farder Coram. – Não posso dizer que estou.
A narrativa tem vários pontos altos, e se dirige para onde menos podemos imaginar. Cada núcleo da história é em um lugar diferente, abordando de forma inteligente a aventura que Lyra está vivendo, se encaminhando para um final inesperado e que deixa uma ótima abertura para o restante da trilogia.
- Não sendo humano. É por isso que você nunca conseguiria enganar um urso. Enxergamos truques e mentiras como enxergamos pernas e braços. Conseguimos ver de um modo que os humanos esqueceram. Mas você sabe disso; afinal, consegue entender o leitor de símbolos- Não é a mesma coisa, é?Ela estava mais nervosa com o urso agora do que quando ele estava furioso.
- É, sim – confirmou Iorek – Pelo que sei, os adultos não conseguem fazer isso. Aquilo que eu sou para os lutadores humanos você é para os adultos com o leitor de símbolos.

Essa nova edição da Suma das Letras está maravilhosa, e sinceramente, combinou muito mais com a história do que a antiga. Os detalhes, a cores, tudo feito de maneira excelente. As páginas são amareladas, o que sempre é ótimo, e a fonte boa para uma leitura rápida, que, aliás, com o andamento dinâmico da narrativa, não poderia ser diferente.

Fazia algum tempo que eu queria ler essa trilogia, e fiquei muito contente de ter a oportunidade, pois Philip Pullman recria o fantástico de maneira maravilhosa, utilizando elementos tanto surpreendentemente reais quanto mágicos nessa aventura da Lyra e daquele mundo.

E aí, já leu essa trilogia ou ficou interessado para conhecê-la?

Título original: The Golden Compass/Northern Lights
Autora: Philip Pullman
Editora: Seguinte
Gênero: Fantasia
Nota: 5

Saiba mais: Skoob

Gostou do livro? Adquira através dos links abaixo e ajude a manter o blog! 



Share this:

, , , , ,

COMENTÁRIOS

10 comentários:

  1. Que resenha maravilhosa! Senti metáforas que formulam críticas para 'o mundo real' em cada pedacinho!

    semquases.com

    ResponderExcluir
  2. Amei sua resenha, fiquei bem interessada :D

    https://submersa-em-palavras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi, Camila!
    Aaah como eu amo essa trilogia! E ela só fica melhor a cada livro!
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  4. Olá, Camila.
    Assim que der eu vou comprar essa trilogia nessa nova edição. Os livros estão mais bonitos e mais baratos hehe. Eu conheci a história pelo filme, nem sabia que tinha livro quando assisti na verdade e quando falei para meu sobrinho que tinha assistido e gostado do filme ele mandou eu ler o livro que o filme era muito ruim perto dele hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  5. Essa nova edição da trilogia está linda de mais. Não tenho nenhum deles, mas tenho muita vontade de comprar e ler. Amei sua resenha e os quotes.

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  6. Sou apaixonada por esse livro (pela trilogia inteira, na verdade), é um dos melhores que já li do gênero =D
    Amei a resenha, tudo de bom <3

    Beijão
    http://atocadalebre.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. A capa dessa nova edição está uma coisa de louco! Linda demais <3

    Toca da Lebre

    ResponderExcluir
  8. Oi Camila! Ahh eu amo essa trilogia, um dos emus livros de fantasia preferidos e confesso que sou apegada a capa antiga rsrsrsrs O melhor dessa série é que a continuação não é ruim, já que geralmente os segundos livros são mais complicados rs

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  9. Oi Camila!
    Essa nova edição está muito linda! Ainda não li a trilogia mas quero muito ler.

    Beijos,
    Sora | Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  10. Oi Camila, tudo bem?
    Ainda não li esse livro, mas já assisti o filme e gostei bastante. Valeu pela dica, ótima resenha
    Blog Entrelinhas

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!