Resenha: Sombras Prateadas - Queria Estar Lendo

Resenha: Sombras Prateadas

Resenha: Sombras Prateadas

Sombras Prateadas é o quinto volume de Bloodlines, sequência da aclamada série Vampire Academy, e não poderia ser melhor. Richelle Mead encontra conforto nesse universo já conhecido pelos fãs e entrega reviravoltas de fazer o coração bater mais forte. O exemplar foi cedido pela Editora Seguinte para resenha.
Sinopse: Sydney Sage arriscou tudo. Ainda infiltrada na organização, trabalhava contra os alquimistas e vivia um romance secreto com o vampiro Adrian Ivashkov. Qualquer deslize poderia trazer tudo por água abaixo, e foi exatamente o que aconteceu: sua própria irmã descobriu seu relacionamento proibido e a denunciou, fazendo com que Sydney fosse capturada pelos seus pares e mandada para a terrível reeducação. Cercada de inimigos e sem saber onde estava ou como sairia dali, Sydney luta para manter sua identidade, sua capacidade de pensar por si mesma e, principalmente, a esperança de que encontrará Adrian novamente.
Esse texto pode conter spoilers leves dos outros livros da série.
Centrum permanebit. As palavras em latim ecoaram na minha cabeça, me dando forças. Significavam "o centro vai aguentar" e eram inspiradas em um poema que Adrian tinha lido. Nós somos o centro agora, pensei. E eu e ele vamos aguentar, custe o que custar.
Sydney e Adrian estão com problemas. Ela, presa em uma instituição alquimista para reeducação, uma vez que todo seu envolvimento com os vampiros foi descoberto - principalmente o emocional que tinha com Adrian. O garoto Ivashkov, por sua vez, entrou em um turbilhão de tormenta sem Sydney ao seu lado. Ela era seu bastião de esperança, a luz para a escuridão do espírito - sem ela, ele é só uma sombra. Enquanto a garota tenta encontrar pequenas brechas na rígida e atormentadora instituição, Adrian precisa lutar contra a própria mente para permanecer são e ajudar a mulher que ama.

O ponto principal e o mais ricamente abordado pela Richelle nesse livro foi o da intolerância. No arco da Sydney, certamente o mais importante dentro da história, já que ele guia muito da narrativa do Adrian também, é brilhante. Os alquimistas - até então uma organização centrada, meticulosa e rígida -, são monstruosos. Para cumprir com toda essa pose de perfeição, de ordem e de resiliência, eles usam de métodos perturbadores. Sydney passou por cima de suas leis mais antigas e, por isso, é considerada impura. Uma aberração. E precisa ser reeducada.
Os alquimistas não queriam criatividade ou beleza. Só tínhamos que copiar o que nos mandavam copiar, sem perguntas ou variações.
A instituição de reeducação é quase uma clínica de lavagem cerebral. Os prisioneiros precisam seguir regras controladoras, precisam dizer e ouvir coisas absurdas e aceitá-las como verdades e, principalmente, precisam baixar a cabeça diante de um cenário tirânico e opressor.


Resenha: Sombras Prateadas

Os alquimistas são terríveis; é impossível ler e não ficar enojada com sua repressão, preconceito e a ideia assustadora de que, em suas mentes, eles estão certos. De que oprimir e torturar é a maneira correta de reeducar aqueles que foram contra suas leis ultrapassadas. Sydney é uma voz e viveu muito da realidade para saber que tudo o que ensinaram a ela é uma grande mentira. Que os verdadeiros monstros não são os vampiros, mas aqueles com quem a garota convivei toda uma vida.

O livro é maduro na apresentação desse arco. Ele é, inclusive, muito atual por isso. A intolerância é um problema da sociedade. A intolerância mata, tortura e prejudica todos os dias. Na história, vemos isso representado pela maneira com que os alquimistas encaram os vampiros; na vida real vai entre as minorias.


Resenha: Sombras Prateadas

A ideia do poder na mão de um intolerante é exatamente o que a Richelle apresenta durante a prisão de Sydney; e ver a personagem lutando silenciosa, se erguendo e espalhando a rebeldia entre os outros prisioneiros, isso é de fazer o coração bater mais forte.
- Uma coisa que posso te dizer, depois de ter convivido com Moroi, dampiros e humanos, é que as pessoas têm medo do que não entendem.
Do outro lado, Adrian está lidando com a depressão e a solidão e as sombras que espreitam sua mente com o poder do espírito. Ele precisa de Sydney mais do que uma companheira e amiga, mas um apoio para escapar dessa dor e dessa submissão à loucura se embrenhando em seus pensamentos. O espírito é compulsório, ele fala com Adrian, o incita a fazer as coisas, o perturba com seus medos. Adrian luta contra isso, mas sua força pode não ser suficiente para impedi-lo de ser prejudicado pelos próprios poderes.

São dois núcleos bem distintos, igualmente conectados. Sydney está presa, Adrian está buscando por ela - preso dentro dos próprios temores. Existe muita incerteza sobre o caminho dos dois, nenhuma brecha de esperança. E, ainda assim, eles não param de lutar.


Resenha: Sombras Prateadas

Alguns personagens secundários ganham mais destaque - a mãe de Adrian, Marcus e os novos rostos que Sydney conhece na reeducação. Eles preenchem a história individualmente, dão uma carga emocional bem grande para as jornadas de ambos os protagonistas. São o apoio que eles precisam quando não estão juntos.
Nascemos num sistema com que não concordamos e fomos pegos. Aqui, lá fora, não importa. Não resta nada para nós.
Sombras Prateadas é um livro excelente. A qualidade dessa série tem crescido com o passar dos volumes, e tudo o que eu posso esperar de O Círculo Rubi é um final grandioso - uma vez que o fim desse quinto livro foi de cair o queixo.


Título original: Silver Shadows
Autora: Richelle Mead
Editora: Seguinte
Gênero: Fantasia / Young Adult
Nota: 5

Saiba Mais: Skoob


Gostou do livro? Adquira através dos links abaixo e ajude a manter o blog! 



Share this:

, , , ,

COMENTÁRIOS

3 comentários:

  1. Quantas metáforas e entrelinhas para críticas sociais e reflexões sobre valores basilares de relacionamentos. Fiquei encantada! Que resenha maravilhosa!

    semquases.com

    ResponderExcluir
  2. Oi, Denise!
    Só Zeus sabe o quanto eu sofri com esse livro, senhor!!! Acabei ele super derrotada mas querendo já O Círculo Rubi.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  3. Oii Denise, tenho tanta vontade de ler essa série, mas já tenho tantas pendentes hahahaha vida de leitor é difícil né, mas pretendo um dia ler essa tbm, até porque amo vampiros.
    - Beijos, Carol!
    http://entrehistoriasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!