Resenha: Filha da Ilusão - Queria Estar Lendo

Resenha: Filha da Ilusão

Resenha: Filha da Ilusão

Lançado pela Editora Valentina, Filha da Ilusão, de Terri Brown, é um livro que aborda romance, mistério e mágica de forma viciante e além das expectativas.
Sinopse: Ilusionista talentosa, Anna é assistente de sua mãe, a famosa médium Marguerite Van Housen, em seus shows e sessões espíritas, transitando livremente pelo mundo clandestino dos mágicos e mentalistas da Nova York dos anos 1920. Como filha ilegítima de Harry Houdini - ou pelo menos, é o que Marguerite alega - os passes de mágica não representam um grande desafio para a garota de 16 anos: o truque mais difícil é esconder seus verdadeiros dons da mãe oportunista. Afinal, enquanto os poderes de Marguerite não passam de uma fraude, Anna consegue realmente se comunicar com os mortos, captar os sentimentos das pessoas e prever o futuro.
Porém, à medida que os poderes de Anna vão se intensificando, ela começa a experimentar visões apavorantes que a levam a explorar as habilidades por tanto tempo escondidas. E, quando um jovem enigmático chamado Cole se muda para o apartamento do andar de baixo, apresentando Anna a uma sociedade secreta que estuda pessoas com dons semelhantes aos seus, ela começa a se perguntar se há coisas mais importantes na vida do que guardar segredos. Mas em quem ela pode, de fato, confiar?
Anna foi criada desde muito pequena no mundo da mágica, do ilusionismo e da agitação que vem junto. Dita por sua mãe como filha do famoso Houdini, a garota carregou esse fardo toda a vida sem saber ao certo se deveria acreditar nas palavras da mãe. Além de perceber ter mais do que talento prático para a vida de mágica ilusionista, é feeling, é algo mais e sem poder contar para alguém, guarda esse segredo.


Resenha: Filha da Ilusão

É correndo atrás da oportunidade de se tornarem mágicas respeitadas e reconhecidas que Anna e sua mãe vão para Nova York, onde começam a realizar uma série de shows cheios de truques e adivinhações que surpreendem o público. É aqui também que ela conhece Cole, um rapaz misterioso que parece se comunicar com ela através de sensações, como se a conhecesse a vida inteira e pudesse ler sua mente. A partir daí, o feeling de Anna se torna mais forte e ela percebe que suas habilidades podem estar muito além de uma intuição forte.
Não importa que pensem que minha mãe tem todos aqueles poderes especiais, não quero ser a garota que fala com os mortos ou tem visões do futuro. Não quero ser uma médium. 
Resenha: Filha da Ilusão

A narrativa da Anna é fluída e com pontos fortes, quando comecei a ler, foi muito fácil engatar a leitura de uma vez. Ela é uma personagem inteligente e calculista, ela sempre procura saber no que está se metendo, não confia em qualquer um e é extremamente responsável por si e bem, também sua mãe. Digamos que a mãe não é a imagem perfeita da maternidade, e Anna cuida dela, da casa e das próprias palavras, pois sabe que se irritar sua mãe, ela lhe dará o troco de alguma forma, e ela não pode correr o risco de que isso aconteça durante suas apresentações – como algumas vezes antes. 

Para Anna, é como se a mãe sentisse ciúme da filha, e não quisesse lhe dar o devido valor por seu talento, como se com medo de ser superada. O que é verdade, e isso nos coloca no lugar da Anna, pois ela não tem mais ninguém no mundo e também, não tem liberdade nem dentro de casa.
Meu coração palpita na aterrorizada expectativa do que está por vir. As visões nunca são imagens bonitas com final feliz. Quando estou dormindo, posso interpretar esses episódios como pesadelos, mesmo sabendo que não são. Quando estou acordada, sou submetida à excruciante experiência na integra. 
Resenha: Filha da Ilusão

Os fatos históricos sobre os anos 20 dos Estados Unidos, época em que a história se passa, são muito bem colocados e não foi difícil imaginar uma Nova York antiga, propícia para alavancar o sucesso de uma jovem ilusionista. Mas também há muitas questões do comportamento de uma “dama respeitável”, como Anna muitas vezes fala que agora ela tem a chance de ser, morar em uma boa casa e ter uma vida normal, algo que, querendo ou não, faz parte de um enredo dessa época. 

Os personagens, além de Anna, não possuem uma profundidade enorme, mas também não são rasos a ponto de tornar a história desinteressante. Pude ver a personalidade de cada um através de falas e gestos, mesmo que não se soubesse muito sobre suas percepções.
Fico pensando naquela expressão ao me dirigir para o quarto. Será que ela ficou mesmo decepcionada por eu não querer lhe confidenciar meus pensamentos e sonhos? Será que acabei de perder uma oportunidade de me aproximar de minha mãe? Ou terá sido mais uma enganação? É impossível saber.
A primeira vez que vi a capa, me interessei imediatamente, ainda mais com o título que traz toda essa aura de mistério que puxa pro romance, justamente parte do que é mostrado no livro. O volume é curtinho, com 284 páginas que passam rápido e me deixaram ansiosa pelo restante da série Herdeiros da Magia. As páginas são amareladas, e a fonte é ótima para facilitar a leitura, assim como pequenos detalhes visuais nas páginas que agradam todo leitor.


Resenha: Filha da Ilusão

Mesmo que a capa me interessasse,  a sinopse não me trouxe grande curiosidade para com a história, mas resolvi dar uma chance mesmo assim e (ainda bem!), não me arrependi. É um ótimo livro para quem quer uma história rápida e envolvente, com mistério e emoção. Além disso, as partes técnicas e fatos sobre o mundo dos mágicos são muito interessantes. Antes desse livro, não tinha lido nada igual, então achei a história original e bem construída.

Título original: Born of Illusion
Autora: Terri Brown
Editora: Editora Valentina
Gênero: Romance/Fantasia
Nota: 4

GOSTOU DO LIVRO E QUER AJUDAR A MANTER O BLOG? ENTÃO COMPRE PELOS NOSSOS LINKS!


Share this:

, , , , ,

COMENTÁRIOS

13 comentários:

  1. Oi Camila!
    Eu já li o livro e amei!!
    História linda e desde que ganhei o livro fiquei louca pra ler, a capa foi a que mais me chamou atenção, a sinopse nem tanto, mas qdo iniciei a leitura amei.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  2. Oi, Camila
    Eu nunca me interessei por esse livro tanto que nem sabia exatamente sobre o que falava, mas até vi algumas resenhas, uma delas super negativa, e fiquei com mais receio ainda. Agora que sei que fala sobre ilusionistas, talvez eu dê uma chance, até porque a época também é muito interessante.
    Beijos
    http://www.suddenlythings.com/

    ResponderExcluir
  3. Oi, Camila.

    Acho que é evidente que se a mãe descobrisse que a Anna tem, verdadeiramente, um dom, ela iria querer tirar o máximo proveito disso e explorá-lo de forma incorreta, podendo até trazer consequências...

    ResponderExcluir
  4. Engraçado, nunca tinha visto um livro com a temática sobre mágica hahaha.
    Fiquei bem curiosa pra ler.
    Diferente de você, ao ler a sinopse e, agora, ler a sua resenha me deixou bem curiosa.
    Mas que bom que mesmo a sinopse não te chamando a atenção o livro conseguiu te surpreender.

    Tenha uma ótima semana.

    Beijos,
    Naty
    http://www.revelandosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oi Camila.
    Esse é um livro por qual eu não me interessei, a capa é lindíssima, mas a premissa não me cativou. Além disso, é uma série ou trilogia e eu quero ler livros únicos no momento.
    Que bom que a história te surpreendeu e que você foi cativada pelos personagens. Isso sempre deixa a leitura mais envolvente.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Oi Camila!
    Eu gostei de cara desse livro por sua capa maravilhosa e a diagramação parece muito boa também.
    A história logo de cara não parece tão interessante mesmo mas pelo que você contou vale a pena dar uma chance, ainda mais que tem no kindle unlimited e já que sou assinante vale a pena conferir.
    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Oi Camila,

    Ao contrário de ti já me interessei pela história só de ler a sinopse e depois da tua resenha mais ainda! Achei a capa bem original, mas bem bizarra também.
    Também nunca li nada parecido com esse livro que envolvam mágicos e ilusionistas.
    Vou deixar a dica anotada pra engordar a minha wishlist!

    Beijos
    http://espiraldelivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Olá, Camila.
    Acho que meu problema com esse livro foi ir com muita sede ao pote. Fiquei tanto tempo namorando ele quando enfim li, acabei achando ele bem fraco perto do que eu esperava. Mas eu gostei, só não gostei o tanto que achei que ia gostar hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  9. Olá Camila
    A capa do livro me chamou bastante atenção, se eu visse numa livraria compraria pela capa, mas lendo assim sua resenha, não sei se o livro se encaixaria no tipo de leitura que me agrada!
    Beijos <3

    estanteclassica.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Olá,
    Que bacana a premissa desse livro. Não sabia muito sobre ele e adorei a abordagem do ilusionismo, nunca li nada assim. Curti a protagonista e espero conseguir ler em breve. Adorei a capa!

    até mais,
    Nana - Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  11. Oi, Camila

    Acho que essa é a primeira resenha que leio sobre ease livro. Achei bacana esse lance de ilusionismo e essa relação meio torta entre mãe e filha sempre costuma render histórias interessantes. Não curto muito o gênero, mas acho que leria se me dessem de presente, por exemplo. Não seria um livro que eu compraria, sabe?

    Beijos
    - Tami
    http://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  12. Acho que eu nunca vi nada parecido Realmente fiquei muito interessada e eu acho que seria impossível se não ficasse mas eu vou dar uma olhada no livro e a gente tem certeza que esse é um livro único tem bem cara de trilogia

    ResponderExcluir
  13. O livro quebra um pouco o romance, visto que aborda bastante sobre os talentos de Anna, o que o torna bem interessante. Acho que aos poucos ela vai se descobrindo e vendo que não tem só a mãe dela no mundo e que pode sim desenvolver seus dons sem medo!!

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!