Resenha: Um Amor Perdido - Queria Estar Lendo

Resenha: Um Amor Perdido

Resenha: Um Amor Perdido

Um Amor Perdido é uma das apostas da Editora Bertrand Brasil para o mês de Abril; chegou para a gente em cortesia através do VIB - o serviço de TAG em que alguns blogs recebem caixas com lançamentos antecipados. Esse livro retrata um amor perdido em meio à Segunda Guerra Mundial, e um amor reencontrado quando o mundo renasceu em paz.
Sinopse: Na Praga do pré-guerra, Lenka, uma jovem estudante de arte, apaixona-se por Josef, um médico recém-formado. Casam-se, mas, pouco tempo depois, como tantas outras famílias, são separados pela guerra. Na América, Josef torna-se um obstetra bem sucedido e constrói uma família, apesar de nunca esquecer a mulher que acredita ter morrido. Mas, no campo de Terezín, Lenka sobrevive graças aos seus dotes artísticos e à memória de um marido que julgava nunca mais voltar a ver. Do conforto da vida em Praga antes da ocupação aos horrores da Europa em guerra, Um Amor Perdido explora a resistência do primeiro amor e do espírito humano e a capacidade de sobreviver.
No pré-guerra, Lenka é uma estudante de arte com sonhos e medos e esperança. Ela conhece Josef por causa da faculdade e o amor entre os dois jovens floresce com promessas de um futuro cheio de felicidade - pelo menos até os ventos da guerra soprarem sobre a Europa. Ambos são judeus, e o que antes era uma ameaça de crueldade contra seu povo se torna realidade. Lenka fica para trás; Josef consegue escapar. Lenka vive todos os horrores da guerra; do outro lado do oceano, Josef se vê corroído pela incerteza. Essa é uma história  não somente sobre um amor perdido, mas sobre a perda da esperança, da inocência, dos sonhos - e a força necessária para reencontrar essas coisas quando tudo parece perdido.

Resenha: Um Amor Perdido

Um Amor Perdido foi impactante do início ao fim. É o tipo de livro que te fisga nas primeiras páginas, onde promete a história de uma garota carismática, com uma família amorosa e sonhos grandiosos - e se desenvolve em uma história densa e perturbadora da realidade que abateu o povo judeu com a ascensão do nazismo.

De uma história jovial e apaixonante até uma trama crua e perturbadora, essa obra consegue equilibrar muito bem a esperança e a devastação dentro da sua narrativa.

Lenka é a representação do que a guerra pode fazer com uma vítima. Nós acompanhamos toda a transformação da artista cheia de vida para a sombra de uma mulher que, no fim, só quer sobreviver e proteger sua família. Desde a faculdade até os campos de concentração, Lenka caminha em meio às dificuldades e então aos horrores da opressão e da tirania, uma jovem dobrada pelo medo e sentenciada por pessoas cruéis.

Resenha: Um Amor Perdido

A sensação que sua prisão passou durante a leitura é quase indescritível. O terror que ela passou é real. Está ali, nos nossos livros de História, nos relatos de sobreviventes, nas cartas e imagens e fotografias dos que ficaram para trás, e acho que isso é que tornou a obra ainda mais pesada, que carregou tanto o emocional dessa protagonista.

Lenka é uma sobrevivente. É uma vítima. É uma mulher e uma artista e a guerra apagou seus traços como borracha sobre papel, mas alguns rabiscos permaneceram ali. Mesmo nesse abismo devastador, ela encontra pequenas beiradas onde se agarrar, detalhes e pessoas, olhares e rascunhos onde poderia desenhar sua esperança para mantê-la acesa, ainda que a escuridão falasse tão alto.

Do outro lado da história, acompanhamos Josef nos dias atuais, abraçado por lembranças do que ele construiu com Lenka antes da guerra separá-los, construindo uma vida em meio às perdas. É uma realidade dolorosa a da incerteza que ele vive, mas o drama é simples se comparado ao que vemos do outro lado da trama. É mais leve para equilibrar com todo o sofrimento da outra parte do livro.

Enquanto a guerra estourava e Lenka lutava para sobreviver, Josef vivia. Ainda havia medo e terror, mas o lado desse personagem existe para explicar os anos que se passaram, para ver o que foi a construção da vida dele sem ter certeza do que acontecia com a amada que escolhera ficar para trás.

Resenha: Um Amor Perdido

Dois lados de uma moeda; dois amantes separados pelo conflito, unidos pelas memórias e por poucas esperanças de um reencontro. Um Amor Perdido é muito sobre seus personagens. Sobre os diferentes tipos de sobreviventes, sobre as perdas irreparáveis que a Segunda Guerra Mundial destrinchou sobre quem participou dela.

O núcleo da Lenka é o que mais mostra um desenvolver de seus personagens secundários; a família dela, sentenciada às mesmas prisões, são seus pilares para seguir em frente. Tudo que Lenka faz é por seus pais e por sua irmãzinha. Cada decisão, cada sacrifício, cada pensamento arredio de que vai continuar lutando, é tudo por eles. É um amor incondicional, uma entrega e pertencimento que enriquecem o crescimento da personagem. 

Outros coadjuvantes participam para dar vida ao pesadelo que foi a tirania nazista sobre os prisioneiros judeus, e aqui eu preciso destacar a sensibilidade da autora de sempre desenhar muito bem a humanidade de seus personagens. Através do olhar aguçado de Lenka, sempre uma artista, vemos as cores sombrias dos prisioneiros, mas umas poucas pinceladas de vida em meio a isso.

Resenha: Um Amor Perdido

Esse livro vai mexer com suas emoções de todas as maneiras possíveis; não é uma história fácil, mas é uma história honesta. Bela, em toda sua composição e desenvolvimento. Alyson Richman entregou um livro sensível e esperançoso sobre corações separados pela tragédia, sobre o que os move a continuar batendo e lutando por um novo amanhã.


Título original: Lost Wife
Autora: Alyson Richman
Editora: Bertrand Brasil
Gênero: Ficção Histórica
Nota: 5 +
Skoob


GOSTOU DO LIVRO E QUER AJUDAR A MANTER O BLOG? ENTÃO COMPRE PELO NOSSO LINK!

Share this:

, , , , , ,

COMENTÁRIOS

9 comentários:

  1. Oi, Denise.

    Mesmo separados pela guerra, com o tempo que se passou, o mesmo foi capaz de mostrar que amor do Josef e da Lenka permaneceu, mesmo os dois seguindo e construindo novas vidas distintas.

    Em meio a tudo isso, às marcas deixadas por esse terrível acontecimento fatídico, acredito que a Lenka se tornou uma mulher forte.

    ResponderExcluir
  2. Que resenha completa, gostei muito da premissa do livro. Gosto muito de romances que envolve algum momento histórico, isso deixa a história mais envolvente.

    sonhoseaventurasdeamor.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Denise que capa linda desse livro, sua resenha tbm, linda, eu amei conhecer um pouco do enredo e pelo visto promete uma leitura excelente pra quem curte o gênero então...Vai pra listinha com toda ctz!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  4. Oiii Denise

    Esses livros sobre a Segunda Guerra sempre mexem com as emoções da gente e esse parece estar super bem retratado, realmente será uma grande aposta e tenho certeza que tem tudo pra ser um sucesso. A capa está um arraso.

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  5. Oi, Nizz!
    Menina, eu adoro um livro sobre Segunda Guerra Mundial. É uma época das trevas da humanidade, mas sempre gera histórias tocantes. E essa tem cara de não ser diferente, pelo que você falou.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  6. Gostei da premissa do livro, pois não trata apenas de um romance, fala das marcas de uma guerra numa pessoa, sua sobrevivência!! E também sobre a angústia do Josef que sabe o que aconteceu e que também passa por dificuldades. Fiquei curiosa para ler, pois podemos tirar muitas coisas positivas disso e aprender a superar os obstáculos como os personagens!!

    ResponderExcluir
  7. Oi Denise.
    Adoro histórias que se passam na guerra. Para mim são histórias envolventes e tocantes, que acompanhamos com o coração na mão as dificuldades que os personagens passam. Tem sempre uma mensagem linda de superação.
    Um amor perdido parece ser uma história linda. Super ansiosa para conferir.
    A capa é lindíssima.
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Oi Denise!
    Nossa, "Um amor perdido" parece ser aqueles livros que te impactam e mexem contigo.
    Todo o contexto de guerra e o que se passa nesse período histórico já me deixa empolgada pela leitura, sempre gosto.
    Achei muito boa a ideia das tintas, e gostei da capa do livro também (apesar de não me indicar muito sobre o que se fala a obra).
    Bjs

    ResponderExcluir
  9. Eu adorei a pegada desse livro com traços históricos e a sinopse me chamou muito a atenção eu estou realmente curiosa ele e vi que ele fez parte da vib very important book que alguns parceiros do grupo editorial Record receberam e eu achei muito lindo

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!