Controle remoto: O Plano Imperfeito - Queria Estar Lendo

Controle remoto: O Plano Imperfeito


Fazia tempo que eu não pegava um filme e me apaixonava por ele do começo ao fim. O Controle Remoto de hoje é pra falar e surtar a respeito de O Plano Imperfeito, a nova produção da Netflix.

Na história, Harper e Charlie são assistentes de dois chefes poderosos e extremamente autoritários/tirânicos/assustadores. Harper trabalha para Kiersten, a editora-chefe de uma mídia esportiva, e Charlie é empregado de Rick, que comanda uma empresa de ações. Os dois são feitos de gato e sapato pelos superiores e só conseguem pensar num mundo onde não precisam resolver tudo da vida das pessoas que assinam seu contra-cheque.

Eis que um encontro e uma ideia meio maluca, mas mirabolante, une Harper e Charlie para tentar unir seus chefes em um relacionamento. Afinal de contas, se estiverem preocupados com a vida pessoal, não vão se preocupar em infernizar seus assistentes, certo?

O Plano Imperfeito é aquele tipo de comédia romântica que usa muitos clichês e artifícios conhecidos e ainda assim consegue entregar uma história maravilhosa. Com protagonistas carismáticos, um elenco brilhante e um roteiro divertido, esse filme ganhou um espaço no hall das minhas rom-com favoritas.

Harper, interpretada por Zoey Dutch (minha queridinha!) é um amor. Cheia de energia e de vida, ela enfrenta alguns dilemas a respeito da própria carreira com medo do que pode acontecer caso termine o artigo que vem pensando em criar. Ela está confortável (na medida do possível) nesse emprego, e a ideia de ter liberdade e poder deixar a própria criatividade fluir é tão atraente quanto assustadora.




Eu gostei muito da composição da personagem, e o fato de a atriz ser tão natural em cena, entregar todos os seus momentos com carisma e um bom humor crível, só a tornam mais amorzinho. 

Charlie, diferente da Harper, só quer estabilidade. Ele não tem grandes aspirações para o futuro, só quer paz e um tempo para passar com a namorada. Acontece que, conforme as coisas andam e Charlie finalmente consegue o que tanto parecia querer, suas prioridades escapam para coisas que ele não sabia que precisava.

A relação entre ele e a Harper engata devagar; a estranheza por causa do primeiro encontro, então a convivência para fazer o plano dar certo, as falhas e os escorregões dentro dele, até finalmente aquela amizade e faísca de atração que constituem um slow burn tão bom. Gente, a cena da pizza. Quase morri de tanto amor por causa da cena da pizza, anota o que eu tô dizendo.





Apesar de ambos os chefes serem insuportáveis e tirânicos e me darem desespero só de ver o quanto infernizam a vida dos seus assistentes, Kiersten é fácil de entender. Ela é uma mulher poderosa, que não leva desaforo pra casa, e dá pra ler nas entrelinhas o quanto ela batalhou para conquistar sua posição naquela empresa. Ela é a comandante e impõe respeito e medo porque são seus trejeitos, mas tem sensibilidade e traços amigáveis por trás dessa máscara de poder inquebrável.



Algumas cenas entre ela e a Harper foram tão maravilhosas que eu quis chorar.

Rick, por outro lado, é só um babaca mesmo.

O fato de ter sido roteirizado e dirigido por uma mulher vale a sua atenção e o seu apoio, inclusive. Eu gostei muito de como, mesmo usando de clichês, a história não abusou de esteriótipos comuns nesse gênero. Não tem nada de mocinha bem sucedida e super organizada contra o mocinho de boa com a vida, nada de melhor amiga e coadjuvante que só serve de apoio para a protagonista - a melhor amiga da Harper, inclusive, tem um arco muito fofo!

Para quem gosta de um roteiro leve e de um humor genial, com personagens facilmente gostáveis e simpáticos, O Plano Imperfeito é a pedida perfeita. Depois do fiasco que foi A Barraca do Beijo, na minha opinião, a Netflix se redimiu muito lançando esse filme adorável.

Share this:

, , , , ,

COMENTÁRIOS

6 comentários:

  1. Oi Denise,
    Eu quero MUITO assistir esse filme, mas poxa... To lendo 'Trono de Vidro' e não consigo parar! HAHAHAHA
    Eu penso: nas próximas 1h e meia, eu vou ler ou vou ver o filme? VOU LER! HAHAHAHA
    Mas faz muito meu estilo e em breve, vou ver. PROMETO.
    Beijos
    https://estante-da-ale.blogspot.com
    P.S.: Eu gostei de A Barraca do Beijo. HAHAHAHAHHAHAHAHA

    ResponderExcluir
  2. Oi, Denise

    Eu amei tanto esse quanto A Barraca do Beijo. Acho que são propostas diferentes e sei que muita gente problematizou ele, mas eu achei super divertido.
    O Plano Imperfeito, por sua vez, me conquistou por abordar temas mais adultos de uma maneira super descontraída. Eu não assisti a muitos trabalhos da Zoey então não tenho uma opinião formada sobre ela, mas nesse ela estava ótima, ao contrário de em Antes Que Eu Vá.
    Lucy Liu linda e maravilhosa, impressionante como essa mulher fica a cada ano mais diva!

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  3. Oi Denise!
    Já fiquei curioso. Parece um filme muito divertido e eu gosto muito dessa atriz. Na verdade, na adaptação de Academia de Vampiros ela foi a única que para mim incorporou bem a personagem. Vou anotar a dica sim ^^

    Abraços
    David
    http://territoriogeeknerd.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Oi, Nizz!
    Meu Deus preciso desse filme na minha vida pra esquecer aquela bomba do beijo que não pode nem ser chamada de filme!
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  5. Oi Denise! Eu adorei o filme tb! Achei bem divertido e com uma boa trama. E concordo com vc, Kirsten não é má mas Rick é um idiota mesmo rsrsrs

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  6. Oi, Denise
    Amei de paixão esse filme! A naturalidade da Zoey em atuar se faz presente, tudo parece ser divertido quando sai da atriz, eu adorei isso. Aquela cena da pizza foi maravilhosa, eu adorei completamente e quase quis empurrar a cabeça dos dois pra eles se beijarem logo.
    Beijos
    http://www.suddenlythings.com

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!