Resenha: Correndo Descalça - Queria Estar Lendo

Resenha: Correndo Descalça

Resenha: Correndo Descalça

Correndo Descalça é o novo título da autora Amy Harmon - a mesma de Beleza Perdida. Publicado aqui pela Editora Verus - que cedeu o exemplar para resenha - é uma história sobre tragédias e sobre encontrar forças e detalhes em que se prender para não se perder. É uma obra delicada e tocante sobre o poder dos recomeços.
Sinopse: Quando Josie Jensen, uma desajeitada menina prodígio da música, conhece Samuel Yates, um garoto confuso e revoltado descendente dos índios Navajos, uma amizade improvável floresce. Apesar de ser cinco anos mais nova, Josie ensina a Samuel sobre palavras, música, sonhos, e, com o tempo, eles formam um forte vínculo de amizade. Após se formar no colégio, Samuel abandona a cidadezinha onde vivem em busca de um futuro, deixando sua jovem amiga com o coração partido. Muitos anos depois, quando Samuel retorna, percebe que Josie necessita exatamente das coisas que ela lhe oferecera na adolescência. É a vez de Samuel ensinar a Josie sobre a vida e o amor e guiá-la para que ela encontre seu rumo, sua felicidade.  Profundamente romântico, Correndo Descalça é a história de uma garota do interior e um garoto indígena, sobre os laços que os ligam a suas casas e famílias e sobre o amor que lhes dá asas para voar.
Na trama, acompanhamos a vida de Josie. Ela perdeu a mãe precocemente e acabou por carregar todas as responsabilidades da vida adulta muito cedo, cuidando da casa, dos irmãos e do pai quando deveria estar cuidando da própria adolescência. Com essa realidade, veio o distanciamento de tudo que pertencia à sua idade e uma realidade que ela jamais conseguiria viver. Sem querer, Josie acabou se afastando do mundo, encontrando na solidão a sua melhor companhia.

Até que ela conhece Samuel. O garoto é revoltado e sombrio e parece afastar todos que se aproximam dele, exceto Josie. Ela vê nele o coração de ouro e o espírito abençoado, um amigo para as horas mais difíceis, e decide que quer tê-lo ao seu lado sempre. Mas a vida, com suas complicações, acaba por afastá-los. E a história do livro acompanha toda a trajetória dessa amizade inesperada que, com os anos, se desenvolve em algo mais.


Resenha: Correndo Descalça

Quando peguei o livro, não esperava encontrar uma história tão sensível e delicada quanto a que a autora entregou. Correndo Descalça fala muito sobre perdas, fé e sobre se reencontrar em meio à tragédias e à falta de esperança; de possibilidades. Josie viu muito dos horrores da vida e aceitou uma realidade ínfima porque torná-la confortável, e o questionamento principal que a trama aborda é se isso é suficiente. Se o conforto vale mais a pena do que os riscos para buscar algo mais.
Existe uma música silenciosa na alegria, e a música daquela manhã ainda faz meu coração doer quando me permito revisitá-la.
Eu gostei bastante do arco principal da protagonista. Josie é uma personagem empática, fácil de gostar. Ela é gentil, doce e praticamente o sinônimo de altruísmo. Dá até um pouco de nervoso o tanto que ela sacrifica pelas pessoas que ama, sem nem mesmo perceber. Para ela, viver pelos outros é o suficiente porque é tudo o que foi oferecido desde que era pequena. Não é submissão e nem uma servidão, é o que Josie acredita ser o melhor - não significa que seja, mas também não existe espaço para questionamento. Pelo menos não no começo.


Resenha: Correndo Descalça

Seu arco de desenvolvimento envolve abrir os olhos para isso. Para o fato de ter dado as costas para tantas oportunidades por causa do medo, do trauma que as perdas e as tragédias ao redor da sua vida instauraram em sua consciência. Josie sofreu muito; não é nem exagero falar o quanto ela é coitada. O fato de o livro mostrar isso como uma oportunidade, como ela poderia extrair esperança da dor, é uma mensagem muito bonita. O fato de mesmo as tragédias abrirem espaço para luz e para se reerguer.

E a paixão da Josie pela música clássica, por composições e por seus artistas, o tanto que ela se relaciona com as histórias delas e das melodias criadas, é tudo imprescindível para entender a caminhada da protagonista. A música se entrelaça à sua vida e a tudo pelo que Josie passa, é seu caminho.
- Acho que eu tenho ouvido para música, e o ritmo da sua voz é como música para mim.
Do outro lado da moeda temos Samuel; uma incógnita, num primeiro momento e por boa parte da trama. Sabemos que ele é descendente do índios navajos, que é amargo e recluso pelo julgamento e pelo preconceito de ambos os lados das realidades em que vive. Sabemos que a diferença de idade entre ele e a Josie é um problema por questão de vivências, de ele ter visto mais do mundo e entendido mais dele do que a garota ingênua da qual ele se aproxima e se torna amigo num primeiro momento. E, com os anos que se passam e as novas experiências que ambos ganham, a trama soma isso à carga dramática que Samuel e Josie carregam - e que vão usar quando forem interagir novamente.

Diferente da Josie, Samuel é muito de reação e de revolta. Um contraponto interessante; às vezes revoltante demais, mas compreensível. Samuel se enquadra naquele estilo de personagem que sofre e reage com frieza e faz sentido se portar assim. Você entende seus dramas e rancores, entende as confusões e o distanciamento. Entende o quanto a amizade de Josie é importante para ele em um momento de sua vida, e o quanto a reaproximação - depois de anos de distância - é essencial para que Samuel se reencontre.


Resenha: Correndo Descalça

O fato de Correndo Descalça ter esse salto temporal é grandioso para o desenvolvimento da parte romântica. Como eu mencionei, o começo mostra a amizade e a aproximação e deixa claro que a diferença de idade é um problema para qualquer outra coisa que ousasse existir, mas nunca existe - tive medo disso, inclusive, mas a trama tratou com sensibilidade e soube mostrar que Samuel, quase um adulto, não poderia jamais se relacionar com uma adolescente.

O salto temporal acontece, e aí temos a entrada de um relacionamento mais intenso; em corações magoados que se reencontram e parecem pedir por um recomeço, agora com o envolvimento romântico.

A obra dá espaço para discussões sobre luto, religiosidade e preconceito. Relacionamentos com a família, principalmente, são o background  de ambos os personagens principais. Josie usa a música, Samuel as lendas navajo, e ambos se encontram em meio a essas duas coisas que são pontos maravilhosos de suas personalidades - de quem eles são. O arco envolvendo os navajo, inclusive, foi uma das melhores coisas do livro. Sensibilidade e sensatez imperaram a narrativa ao falar sobre a cultura e a ambientação dessa parte da vida do Samuel.
Solidão não me incomodava. Era melhor que a piedade das pessoas me pressionando por todos os lados.
Correndo Descalça é o tipo de leitura perfeita para quem gosta de histórias sobre amizade, companheirismo e um bom romance - o tipo de amor que nasce do entendimento, do apoio e da esperança, principalmente.


Título original: Running Barefoot
Autora: Amy Harmon
Editora: Verus
Tradutora: Débora Isidoro
Gênero: Romance
Nota: 5
Skoob

GOSTOU DO LIVRO E QUER AJUDAR A MANTER O BLOG? ENTÃO COMPRE PELOS NOSSOS LINKS!

Share this:

, , , , ,

COMENTÁRIOS

20 comentários:

  1. Oi Denise, tudo bem?

    Quando eu vi o lançamento do livro fiquei muito interessada na história, a sinopse e a capa chamaram a minha atenção e pensei que encontraria uma história com um pouco de drama, mas muito bonita. Confesso que não imaginava que seria tão profunda e com uma abordagem tão forte de todos esses sentimentos e acontecimentos.
    Adorei e agora quero ainda mais ler essa obra, especialmente porque quero conhecer a narrativa da Amy.

    Beijos
    http://espiraldelivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi! Tudo bom e contigo?
      Fui totalmente pega de surpresa também! Tenho uma amiga que curte os outros livros da autora, então quando ela falou que eu podia esperar emoção não imaginei O QUANTO. É uma história muito, muito sensível e apaixonante.

      Beijos!

      Excluir
  2. Amei seu post, ainda não tinha visto nada sobre esse livro. Mas me identifiquei muito! Já anotei a dica!

    www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Kaila!
      Espero que tu curta a leitura!

      Beijos.

      Excluir
  3. Oi, Denise
    Eu sempre quis ler Beleza Perdida, mas sabe como é, se eu não for lá e comprar o livro nunca leio e acabo passando outros na frente, com isso acabei demorando muito e até hoje não li. Gosto de histórias que conseguem desenvolver bem a relação entre os personagens, até porque chega de histórias com amor a primeira vista. Somado isso a carga dramática, tenho absoluta certeza que vou adorar a história.
    Tentarei comprar na Bienal.
    Beijo
    http://www.suddenlythings.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mi!
      Eu também tinha curiosidade com Beleza Perdida, mas calhou de esse passar na frente da fila. E que leitura maravilhosa! Narrativa romântica, mas sem ser exagerada, com personagens cativantes e uma trama linda dessas. Vou caçar o outro livro dela com certezaaaaaa.

      Beijos!

      Excluir
  4. Olá...
    Adorei sua resenha!
    Desde que a editora lançou essa obra eu estou bastante ansiosa para realizar essa leitura. A premissa é muito interessante e é exatamente o tipo de leitura que curto. Sua resenha me animou ainda mais a ler <3
    Bjo

    http://coisasdediane.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Diane!
      Se tu curte esse tipo de história, vai se apaixonar pelo livro! É realmente muito amorzinho *-*

      Beijos.

      Excluir
  5. Oi, Dê!
    Eu não consigo aceitar essa capa... Esses pés me dão um nervoso que eu nem consigo te explicar hahahaha é muito mais forte que eu e não consigo olhar para outra coisa. Porém, gostei bastante da sua resenha e parece ser um livro muito bonito de se ler. Vou colocar na minha lista e fechar os olhos antes de abrir o livro hahahaha
    Beijinhos,

    Galáxia dos Desejos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mari!
      ASUHASUHUHASUHASUHASUHASUH vi mais um pessoal falando sobre os pés na capa e, até os comentários, eu nem ligava muito pra ela. Ai comecei a reparar :v
      Mas como ela encaixa muito com o título/a história, não me incomoda tanto assim.
      A trama vale MUITO a pena, vai na fé apesar dos pés!

      Beijos.

      Excluir
  6. Oi Denise, tudo bem?
    Estou mega ansiosa para conferir este livro. Eu amei Beleza Perdida e tenho certeza que este será tão bom quanto. Gostei muito de conhecer mais dele através de suas impressões.
    Bjus
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lia! Tudo bom e contigo?
      Ahhh se tu curtiu o outro da autora esse é certeza de sucesso. A narrativa dela é muito maravilhosa! *-*

      Beijos.

      Excluir
  7. Oi Denise,
    Eu tinha julgado o livro pela capa kkk porque eu não gostei.
    Tenho curiosidade em conhecer a escrita da autora, adorei os tópicos mencionados. E esse salto temporal, parece deixar o romance atrativo. Eu gosto e muito quando valorizam certa construção antes do romance em si. Acaba o clima, o povo mal se olha e se pega haha.

    até mais,
    Nana - Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Nana!
      AUHASUHASUHASUHUHASUHASUH pois é, segundo comentário aqui sobre isso. Eu vi uma galera desgostando da capa, mas te falar que ela combina com o 'clima' da história, então acabei nem ligando tanto.
      Ai deus me livre instalove. Tem que ter desenvolvimento siiim, amo um slow burn.

      Beijos!

      Excluir
  8. Oi Denise!
    Eu fiquei com um pé muito atrás com essa autora. Tentei ler aquele Beleza Perdida, acho que era o nome, mas achei chato. Acabei largando. E desde então não me aventuro mais. Na realidade, new adult em si não é um genero que me anima.

    Abraços
    David
    https://territoriogeeknerd.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, David!
      Ah que pena que tu não curtiu o outro :/ ainda não li, mas eu vou tentar procurar na Bienal porque gostei tanto desse que quero mais dela.
      Esse é um dos poucos NAs que eu boto a mão no fogo pra defender, porque a maioria... vish.

      Beijos!

      Excluir
  9. Oi Denise! Confesso que fiquei com vontade de ler esse livro esse mês e confesso tb que achei que a trama fosse mais superficial! Que bom me enganei, parece um ótimo romance!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mi!
      Meniiiina passa muito longe de superficial, de verdade! Eu também não esperava tanta emoção na história, mas foi uma grata surpresa.

      Beijos!

      Excluir
  10. Gostei muito da sua resenha, da autora li " Beleza Perdida" e gostei, quando soube deste lançamento fiquei curiosa mas não sabia detalhes da leitura.
    Bjs
    https://eternamente-princesa.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Luiza!
      Espero que tenha ajudado a aumentar tua curiosidade com a obra! Se gostou do outro da autora, com certeza vai curtir esse :D

      Beijos.

      Excluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!