Li até a página e 100... #78 - Ele. Quando Ryan conheceu James - Queria Estar Lendo

Li até a página e 100... #78 - Ele. Quando Ryan conheceu James


Autor: Elle Kennedy e Sarina Bowen
Editora: Paralela
Número de Páginas: 256


PRIMEIRA FRASE DA PÁGINA 100:

"Vou para cima no colchão e deito atrás dele, puxando seu corpo grande para mim."

DO QUE SE TRATA O LIVRO?

A história tem como foco Wes e James, e a relação entre os dois de amigos para algo a mais. Tudo se confunde quando graças a uma aposta Wes cruza uma linha em sua amizade com James, o que faz com que eles se afastam. Juntos de novo, alguns anos depois, é impossível para Wes resistir a sua atração pelo melhor amigo, mas até onde ele sabe James é hétero e Wes não está disposto a estragar a amizade entre eles novamente. 

O QUE ESTÁ ACHANDO ATÉ AGORA?

Em menos de 10 páginas eu já tava pirando indignada nos stories, então senta que lá vem textão: o plot principal do livro envolve uma aposta que envolve os dois amigos, onde Wes acaba pagando um boquete para James. Só que o Wes já está em processo de se descobrir como gay e é super afim do James, enquanto este até onde se sabe é hétero (o próprio Wes fala disso o tempo todo!). Então, gente, estamos falando DE UMA PESSOA SE APROVEITAR DE OUTRA. Porque não interessa se o James gostou do boquete ou não, ele não queria aquilo no começo e foi ludibriado pelo Wes, que super queria. Depois, agora perto da página 100, parece que o jogo virou e o James está querendo convencer o Wes para que role algo entre eles e ele possa tirar certas dúvidas. Esse é meu problema com o plot da história, ok? 

Agora deixa eu dizer pra vocês como eu to PUTA DA CARA com as autoras! Porque esse livro até o momento trouxe umas coisas ridículas e tóxicas, reforçou esteriótipo de que bissexuais são promíscuos, tem uma necessidade de criticar perfis "afeminados" e exaltar a "masculinidade", e conseguiu fazer um comentário idiota sobre não gostar de caras "do tipo anoréxicos". Ou seja, meus anjos, aguardem pela resenha porque vai vir rage fortíssimo.

O QUE ESTÁ ACHANDO DA PERSONAGEM PRINCIPAL?

Como o livro é narrado pelos dois protagonistas vou falar sobre os dois bem rapidamente:

Wes é gay e apaixonado pelo melhor amigo desde sempre, e nossa senhora eu odiei ele desde a primeira página quando ele ficou falando "da louca da namorada" de um dos amigos. Wes é egoísta e dono das passagens mais preconceituosas e problemáticas do livro até agora. Provavelmente o problema nem seja o personagem, mas a própria autora que o escreve. Fica aí o questionamento.

James é o personagem bi, ou ao menos deve ser (se as autoras não decidirem ignorar a existência dos bissexuais), mas até o momento ele se identifica como hétero. Não é nem metade tão problemático quanto o Wes, mas também não se mostrou alguém pra se gostar. Até o momento nem fede nem cheira, vamos aguardar os próximos capítulos.

MELHORES QUOTES (ATÉ A PÁGINA 100):

"A tempestade perfeita. Minha vontade é uma estranha criatura noturna, trazida à vida por um raio que caiu no lugar exato."

VAI CONTINUAR LENDO?

Vou sim, porque quero saber até onde essa loucura vai ir. E porque se for pra falar sobre algo, quero falar com propriedade. Mas, principalmente, porque acho importante como blogueira trazer críticas e reflexões sobre coisas que me incomodam e afetam. Se eu apenas odiar algo e não falar disso ou explicar o porquê, vou perder a chance de mostrar pra outras pessoas meu ponto de vista e talvez fazer elas olharem pra isso com outros olhos. 


ÚLTIMA FRASE DA PÁGINA 100:

"Boa noite, Canning."

Share this:

, , , , , , ,

COMENTÁRIOS

5 comentários:

  1. Oi Eduarda. Como é complicado ler um livro que nas primeiras páginas tira o leitor do sério... se isso acontecesse comigo fico com ranço até o final da leitura. Espero realmente que a história mude para que melhore na tua avaliação, mas quando tem questões que já incomodaram muito isso acaba marcando a história.
    Beijos e boa leitura!
    http://espiraldelivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Oi, Eduarda!

    No meu ponto de vista, não pareceu que um estava se aproveitando do outro pela aposta, já que ele poderia simplesmente ter recusado se realmente não quisesse o tal do boquete. Mas quanto aos demais pontos, parece que realmente foram tratados de uma forma bem ruim pelas autoras, o que é uma pena, porque a história tinha tudo pra ser ótima!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Oi Eduarda, eu comecei a ler e preciso voltar, mas o começo eu gostei, agora pra criticar mesmo eu preciso ler até o final rsrsrs eu espero que no final das contas vc curta um pouco!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  4. Oi, Eduarda
    Que tenso, já fiquei chocada aqui. Eu tenho o livro mas não leio LGBT+, particularmente não gosto por isso ainda não li, provavelmente nem leria e etc, é tudo meio estranho pra mim esse tipo de temática, acho que não estou preparada para essas coisas. É uma pena porque eu adoro a escrita da Elle, acho que elas vacilaram pelas coisas que comentou.
    Beijo
    http://www.suddenlythings.com/

    ResponderExcluir
  5. Olá, Eduarda.
    Eu li bastantes comentários negativos sobre esse livro. É uma pena porque gosto muito dos livros da Elle, mas parece que nesse ela pisou na bola. Vou aguardar sua resenha hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!