Resenha: Sparks like Ours

  • 09:00
  • 18 de jan. de 2019
  • Resenha: Sparks like Ours

    Sparks Like Ours, escrito pela autora Melissa Brayden, foi cedido pelo NetGalley para uma resenha sincera. Envolve uma competição de surfe e duas competidoras extremamente ansiosas pela vitória - só que, nessa corrida pelo troféu, podem acabar tropeçando em sentimentos inesperados.
    Sinopse: Gia Malone só quer uma coisa: ser a melhor surfista do mundo. Seu maior obstáculo é a irritantemente animada Elle Britton. Elle não é apenas a número um no ranking, é também a favorita dos fãs. Mas há muito sobre Elle que Gia nunca notou, como seu surpreendente senso de humor e sua boca perfeita. Elle Britton está cansada. Depois de torneios, encontros de fãs e pedidos de mídia sem interrupções, tudo o que ela quer no mundo é um pouco de paz e tranquilidade. Mas com Gia Malone se aproximando da sua posição no ranking, ela tem que surfar mais. Tem que melhorar. Quando a mídia descobre sobre essa rivalidade, Elle se vê forçada a se destacar ao lado de Gia, a adversária com sorriso mais sexy e matador.  Não demora muito para que elas percebam a química que existe na praia e fora dela.

    Gia e Elle são exímias surfistas. Grandes nomes do esporte. Elas estão prestes a embarcar em uma jornada de competições e de oportunidades para ganhar a atenção dos olheiros e dos patrocinadores e, quem sabe, alcançar o tão sonhado primeiro lugar. Para Gia, a competição é parte dela. Para Elle, é uma extensão do seu talento. As duas convivem em meio à rivalidade, mas, com a proximidade e a convivência por causa do torneio, elas acabam percebendo que o que imaginavam uma sobre a outra não chegava perto da realidade. Especialmente em relação à atração e a emoções mais poderosas.

    Através de pontos de vista divididos, Melissa nos apresenta aos mundos distintos de Gia e Elle, à sua paixão pelas ondas e pelo surfe, e também às interações e ao relacionamento que surge entre as duas. É um livro fácil e rápido e bastante apaixonante por causa disso. Mesmo sendo parte de uma série, soa como standalone exatamente por tratar das histórias delas individualmente; as personagens coadjuvantes podem ter vindo de outros livros, mas aqui o foco está nas duas.
    Você tem a habilidade de me fazer sentir todas as coisas em... excesso.

    Gia é uma mulher forte e independente. Bastante contida, inclusive, e por isso não muito queridinha pela mídia. Lésbica assumida, ela tem uma família em suas melhores amigas (que também formam casais lésbicos; quer representatividade do L? Essa saga com certeza tem e a-women por isso!) e a liberdade nas ondas.

    Se tem uma coisa maravilhosa nessa obra é o apoio feminino. Amigável ou amoroso, as mulheres estão ali umas pelas outras e eu poderia morrer de tanto amor pelas melhores amigas da Gia; elas são uma família, unidas até o fim, e estão vivendo mudanças grandiosas e escolhendo caminhos diferentes para conquistar mudanças.


    Resenha: Sparks like Ours

    Gia está ansiosa pelo campeonato porque coloca todo o seu foco e obstinação em conquistar o primeiro lugar. Ela não tem medo de confrontar seus oponentes, especialmente Elle, a queridinha da mídia.

    A primeira impressão que Gia tem dela é com certeza o oposto do que conhecemos através dos pontos de vista da Elle. Doce e sensível, ela está meio perdida em toda essa correria com photoshoots, competição e a sensação de que precisa se provar. Diferente de Gia, no entanto, Elle está perdida no quesito emocional; em toda sua vida, ela nunca sustentou relacionamentos duradouros e acredita ser algo de errado com a sua maneira de encarar as emoções - quando se aproxima de Gia, percebe que o erro estava nos homens com quem estava procurando conforto e romance.

    Minha parte favorita do livro foi o slow burn entre as duas. Considerando que Gia é contida e Elle está se entendendo consigo mesma, foi bacana acompanhar o desenvolvimento da rixa e rivalidade pra uma simpatia e entendimento até finalmente aquela faísca de atração e a explosão de sentimentos. Elas precisam lidar com tudo isso em meio à pressão das competições e dos olhos dos fotógrafos e jornalistas curiosos, então tem até um pouquinho de tensão e suspense quando se trata de ver o ship de fato acontecer.
    Você também sente que as coisas estão acontecendo por um motivo muitas vezes, ultimamente?

    A relação das duas é muito saudável e fofa e cheia de olhares e sorrisos. Conforme a atração e os sentimentos crescem, as cenas ficam mais carregadas de emoção. Tem muita química e tensão sexual e até espaço pra um pouco de angst; nada forçado, nada exagerado. Tudo dentro da premissa e do desenrolar da trama principal. A questão da sexualidade também foi muito bem trabalhada. A história gira em torno de descobertas e compreensão; é um romance como qualquer romance hétero seria desenvolvido, com algumas dúvidas a mais. É legal, dentro desse gênero, encontrar uma obra que aborde dramas que qualquer tipo de casal enfrente.

    A história fala muito sobre prioridades e sobre escolher o que é importante para você. Fala sobre se entender e se aceitar, principalmente. Eu gostei muito da trama individual da Elle, de como ela sacou o que eram suas emoções, como reagiu a elas e como escolheu seguir um caminho não tão fácil, mas certamente muito mais libertador para o seu coração. E, claro, eu morri de amores porque ela e a Gia são tão apaixonantes quanto estão apaixonadas.

    A única coisa que me freou quanto a tirar uma estrela do livro foi o meio da história; enquanto o ship avançava e me deixava muito feliz, o resto pareceu meio travado. Enrolado demais, eu diria. A questão das competições e das entrevistas foi arrastado e me fez demorar mais do que deveria com a leitura.

    No mais, Sparks Like Ours é uma leitura agradável para quem quer rir e se apaixonar por duas garotas de realidades e pensamentos completamente opostos encontrando amor e companheirismo uma na outra.


    Título original: Sparks like Ours
    Autora: Melissa Brayden
    Editora: Bold Strokes Books
    Gênero: New Adult | Romance LGBTQ+
    Nota: 4
    Skoob


    GOSTOU DO LIVRO E QUER AJUDAR A MANTER O BLOG? ENTÃO COMPRE PELOS NOSSOS LINKS!

    Amazon

    1. Oi, Denise

      Tá aí algo que eu ainda não li: um livro LGBT com foco em um romance lésbico. Achei interessante principalmente quanto as diferenças nas personalidades e no nível de autoconhecimento. Me chamou a atenção também o ritmo no desenvolvimento do relacionamento, visto que era algo completamente novo para uma das duas partes.
      E Elle, o erro está SEMPRE nos homens. Hahahahah

      Beijos
      - Tami
      https://www.meuepilogo.com

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Oi, Tami!
        Menina, é absurdo quão poucos títulos se tem em literatura LGBTQ+ sobre romance lésbico, né? A grande maioria é só sobre gay padrãozinho e eu fico MAS PQ SÓ ELES?????????????????? Grazadeusa agora tô abrindo os horizontes e focando em protagonismos que fujam desse padrão também; Sparks like ours é uma boa pedida pra ti <3
        HOMENS SEMPRE UM ERRO, DE FATO.

        Beijos!

        Excluir
    2. Oi Denise,
      Posso ser sincera e você não me julga? Eu não leria pelo simples fato: eu não sou uma pessoa esportista. HAHAHAHAHAHAHA
      O romance lésbico já é algo diferente, porque não me lembro de ter lido algo assim, mas o surf me dá agonia. Uma vez, eu li um livro onde os protagonistas eram lutadores, nem o amorzinho segurou minha atenção, quando falavam de rounds e essas coisas, eu me entediava, rs.
      beeeijos
      http://estante-da-ale.blogspot.com/

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Oi, Alê!
        Eu como esportista sou uma ótima jogadora de xadrez, veja bem :P detesto me mexer. Mas AMO uma história com surfista (cof cof não é a toa que tô escrevendo uma cof cof) e essa, além de ter protagonistas bem carismáticas, ainda caiu pro lado da representatividade lésbica que é tão necessária na literatura jovem.
        Eu achei a parte do surf bem de boas, não é algo que toma muito ou entedia, se quiser dar uma chance vai na fé!

        Beijos!

        Excluir
    3. Oi, Nizz!
      Menina, fiquei bem interessada ó! Bem que o povo aqui no Brasil poderia trazer livros assim para serem lançados
      Beijos
      Balaio de Babados
      Concorra a quatro livros e mais um kit de marcadores no instagram

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Oi, Lu!
        SIM???? O NetGalley tem tanto livro mais desconhecido e BOM que eu fico EDITORAS BR CADÊ VOCÊS?????? Sentada esperando por Song of Blood and Stone vir pra cá porque NECESSITO.

        Beijos!

        Excluir
    4. Oi, Denise!
      Eu ainda não li nenhum livro com um romance lésbico e estou doida para fazer isso. Me interessei bastante pela trama e acho que vou gostar da leitura. Como sou uma negação com esportes, gosto de ler sobre pessoas que adoram hahaha Tira um pouco do peso da consciência talvez... haha
      Beijinhos,

      Galáxia dos Desejos

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Oi, Mari!
        É bizarro quando a gente para pra analisar e vê quão poucos títulos tem sobre romance lésbico, né? :O
        SOU BEM ASSIM PRA ESPORTES. Amo ler a respeito, mas não me peça pra participar UHASUHASUHASUHASUHUH

        Beijos!

        Excluir
    5. Excelente Artigo !! Eu estou adorando visitar blog, sempre tem conteúdo de muita qualidade .... São muitos legais, e interessante ....

      Parabéns !!!!

      Posso compartilhar este artigo no meu Facebook ?


      Meu Blog: Lotofácil

      ResponderExcluir

    Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!

    Tecnologia do Blogger.