Livros com personagens assexuais #PrideMonth

  • 09:00
  • 28.6.19

  • Porque hoje é Dia do Orgulho LGBTQ+ e porque representatividade é importante e a gente está cansada de bater nessa tecla pedindo por mais - quando nunca tem o suficiente - o post de hoje é para indicar livros que tenham personagens assexuais.

    Esse post existe faz um tempo, e durante todo esse tempo fiquei esperando aparecerem novos títulos de literatura LGBTQ+ que abracassem a representação assexual para colocar aqui; é lógico que quase nenhum surgiu. Porque apesar de estarmos abrindo as portas para a diversidade se sentir representada, ainda é um caminho árduo que vai levar um tempo pra alcançar todas as conquistas desejadas.

    E assim, eu estou um pouco cansada de ver listas de títulos LGBTQ+ que não abracem todas as letras da sigla. Cansei de ver indicações de livros queer que só falem sobre casais gays padrão. Cansei de procurar em todos os sites possíveis e só encontrar os mesmos 4 títulos quando queria me sentir representada em um romance contemporâneo; a representação da diversidade tem aumentado, sim, mas não é o suficiente.

    E eu quero ler mais livros sobre personagens assexuais. Quero ver personagens assexuais em ficção científica, fantasia, romance sobrenatural. Quero ver personagens assexuais protagonizando histórias de comédia, de mistério, de terror. Quero que personagens representando as outras letras da sigla LGBTQ+ tenham o seu espaço também. E vou pedir por isso.

    Como escritora, eu finalmente me senti confortável dentro da minha própria aceitação para escrever uma personagem assexual, e foi a sensação mais libertadora do mundo. Como leitora, conhecer a Tash de Tash e Tolstói foi um dos momentos mais marcantes da minha experiência com a leitura. E eu quero viver isso sempre; quero que todo mundo viva isso sempre.

    Quando a gente começa a exigir (nada de pedir, exigir sim, exigir mais autores e autoras negros ganhando espaço e destaque, exigir diversidade nas histórias de fantasia, exigir espaço para diferentes culturas em histórias contemporâneas, exigir representatividade da sigla COMPLETA), começa a aparecer.



    Tash e Tolstói (Kathryn Ormsbee)

    Lançado aqui pela Editora Seguinte, já foi resenhado no blog e acompanha a vida da Tash, que é apaixonada pelas obras do Tolstói e está produzindo uma websérie que é releitura de um dos títulos dele.

    Tash é assumidamente assexual e vive dilemas interessantes por estar se apaixonando por um cara que não sabe sobre sua orientação; não consigo nem explicar o quanto ler esse livro foi importante para mim. Não é uma obra perfeita, mas tudo que a Tash vive e pensa e sente gritou ME REPRESENTA de tal maneira que foi a primeira vez, em toda vida, que vi meu emocional em uma personagem. Que entendi seus medos e receios e a sensação libertadora de se encontrar em si mesma.



    Let's talk about love (Claire Kann)

    Ainda não li, mas a protagonista, Alice, é assumidamente assexual e a trama se desenvolve depois do seu término com a namorada (inclusive depois de se assumir assexual para ela) e com a resolução de que Alice não quer se envolver com namoros tão cedo, obrigada. Pelo menos até conhecer um garoto chamado Takumi, que parece ser seu cavaleiro de armadura brilhante.

    Vi vários elogios a esse livro lá no Goodreads e só o fato de ter uma protagonista negra e assexual já ganhou meu amor; parece aquele tipo de história que a gente lê pra ficar com o coração quentinho, com uma narrativa sobre um verão e sobre corações jovens.



    Radio Silence (Alice Oseman)

    Um amigo meu tem indicado muito os títulos da Alice e eu tô com Radio Silence no Kindle pra ler em breve; a história acompanha uma garota apaixonada por podcasts e vive sua vida de fangirl online, deixando um total foco para estudos para o mundo real. Eis que de repente ela é chamada para fazer as artes do podcast e acaba conhecendo o criador dele; sonho de toda fangirl, obviamente.

    Alice parece ter jeito para contar histórias leves e sensíveis a respeito de jovens. A autora é altamente elogiada pelos seus YA lá fora, e Radio Silence é um queridinho de todo mundo que acompanha ela. Una isso ao fato de a trama dar espaço para uma personagem assexual e tem meu coração.



    De volta para casa (Seanan McGuire)

    Esse livro acompanha a vida de crianças que precisam se readaptar a realidade depois de terem visitado e vivido aventuras em universos fantásticos. A protagonista, Nancy, é assexual, e os comentários que vi a respeito do desenvolvimento dela na história mostram muita sensibilidade e casualidade na representação da orientação.



    The Lady's Guide to Petticoats and Piracy (Mackenzi Lee)

    Apesar de aparentemente não ser EXPLICITADO que a Felicity é assexual, todos os traços e cenas dela apontam para isso e é o que tanto o primeiro livro quanto esse dão a entender, então dá pra chamar de canônico. 

    Pra quem leu O Guia do Cavalheiro para o Vício e a Virtude, esse segundo livro acompanha as aventuras de Felicity aproveitando sua liberdade e voz e se descobrindo no mundo. Eu já me identifiquei bastante com os comentários dela sobre amor e relacionamentos no primeiro volume, então estou ansiosa pra ver tudo através dos seus olhos.



    Todas as cores do Natal (Garotas Mágicas Super Natalinas - Bárbara Morais)

    Uma antologia natalina composta por autores e autoras nacionais que abraça a diversidade por completo. O conto da Bárbara, em especial, acompanha uma protagonista assexual que precisa desbloquear o poder do amor para se tornar uma guardiã mágica. E, para isso, ela precisa entender o amor e entender como encontrá-lo em si mesma.

    É um conto muito divertido, com feels de Sailor Moon, que mostrou um pouco da vivência ace. É cheio de bom humor e de questionamentos que me deixaram muito É ISTO.

    Diz aí, vocês conhecem mais algum título com personagens assexuais?

    1. Oi De,
      Para ser sincera, nunca li um livro com um personagem assim e sendo uma fã de "romances românticos beeeeem açúcarados", confesso que nem passaria pela minha cabeça ler algo nesse contexto.
      PORÉM, acho que é relevante e importante o conhecimento e representatividade, então gostaria de conhecer siiiim. Acho que estou demorando para isso, na verdade.
      beijos
      http://estante-da-ale.blogspot.com/

      ResponderExcluir
    2. ameeeei <3
      uma assexual está super feliz aqui \0/

      ResponderExcluir
    3. Oi, Nizz!
      Adorei sua listinha! Realmente é muito difícil encontrar uma obra lgbt+ que aborde além de casais gays e lésbicos... Anotei algumas dicas dessa sua lista para conferir.
      Beijos
      Balaio de Babados

      ResponderExcluir
    4. Oi, Denise

      O único que eu conhecia era o da Seguinte. Realmente é bem mais fácil encontrar livros com casais masculinos e, diga-se de passagem, muito equivocados em sua maioria, ficando apenas na parte sexual como se o que definisse a orientação dos personagens fosse apenas isso.
      Confesso que sou pouco informada sobre o que é ser assexual. Sei o básico, mas falta me aprofundar mais no assunto.
      Achei a postagem muito interessante e importante. <3

      Beijos
      - Tami
      https://www.meuepilogo.com

      ResponderExcluir
    5. Oi Denise!! Eu nunca li nenhum livro com personagens assim, mas acho bacana a representatividade e tb pra gente entender um pouco mais sobre o assunto.

      Bjs, Mi

      O que tem na nossa estante

      ResponderExcluir
    6. Acho que não li nada com personagem assexual. Como você disse, a representatividade está aumentando, mas ainda falta muito. Já anotei alguns títulos.

      Vidas em Preto e Branco

      ResponderExcluir
    7. Olá, Denise.
      Não lembro de ter lido nenhum com personagens assexuais. E para falar a verdade os livros que eu li onde tem um personagem LGBTQ+ é o melhor amigo da protagonista. Parece que só para isso que eles servem. Tenho bastante vontade de ler Tash e Tolstói.

      Prefácio

      ResponderExcluir

    Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!

    Tecnologia do Blogger.