Controle Remoto [gif reaction]: After

  • 09:00
  • 4 de set. de 2019

  • Das nossas experiências com filmes ruins, After chegou para ficar na memória como uma sessão de horrores sem fim. Se essa história abusiva, sem pé nem cabeça, sem um pingo de noção já parecia ridícula no livro, rapaz... O filme conseguiu transformar numa experiência inesquecível de tão assombrosa.

    Por isso, eu e a Bianca nos unimos e montamos um post inteiro de reações em gifs a respeito desse filme - como fizemos com Dama da Meia-Noite (Os Artifícios das Trevas 1). Porque, honestamente, só com muito bom humor para terminar o filme, viu?

    Aliás, para quem possa interessar (vai saber né, seus bando de doida) o filme está disponível no Amazon Prime Video aqui no Brasil.

    Por esse motivo, deixamos avisado aqui no começo que tem spoilers do filme (e do livro? não sabemos o quão fiel o filme foi), caso você ainda não tenha visto/lido e o pretenda fazer por alguma loucura aí da sua cabeça. brincadeira o filme foi bem divertido, mas você precisa garantir que vai ter uma Denise ao seu lado gritando ELE NÃO PISCA a cada 5 segundos para valar a pena mesmo. Os comentários da Bianca são os de vermelho, os da Nizz estão em azul. 

    Precisamos confessar que o primeiro minuto do filme não teve nada de muito estranho, a não ser o fato de que eles conseguiram contratar a Selma Blair para esse filme. (meu anjo você tá precisando de dinheiro, é isso???).


    Controle Remoto [gif reaction]: After

    Mas nem podemos pensar muito nisso, porque logo depois a Tessa chega na faculdade (com a mãe e o Noah a tira colo) e encontra a colega de quarto dela, e a mãe da Tessa fica:


    Controle Remoto [gif reaction]: After

    Quem é Noah? Bom, a gente achava que era o irmão ou amigo dela, pelo tanto de interações toscas entre os dois, mas quando estão se despedindo eles se beijam e você fica ?????? até entender que na verdade ele é NAMORADO dela. (fato que a Tessa esquece assim que ele vai embora)


    Controle Remoto [gif reaction]: After

    Voltando à colega de quarto, aaaaah, Stephanie. O que dizer de você, uma personagem que fez um absoluto de zero coisas além de levar a Tessa para uma festa? Não sei.... Sua profundidade e desenvolvimento foi tocante.


    Controle Remoto [gif reaction]: After

    (pausa para falar que em dado momento, não lembro quando, ficamos tentando adivinhar quem dos amigos era quem do One Direction, mas tenho certeza que qualquer um que já teve contato com essa história fez o mesmo, né?).


    Controle Remoto [gif reaction]: After

    A única certeza que tivemos é de que a autora não conhecia One Direction quando escreveu essa fanfic porque meu anjinho Harry Styles deveria processá-la pela atrocidade cometida com a sua figura!


    Controle Remoto [gif reaction]: After

    Passado um tempo (uma hora? Um dia? Uma semana? NÃO SABEMOS) a Tessa está para tomar banho, larga a roupa toda no chão do banheiro (SELMA BLAIR TE ENSINOU MELHOR QUE ISSO QUE NÓS SABEMOS!) e é claro que a roupa molhou toda, então ela volta pro quarto de toalha. Só pra encontrar o tarado do Hardin no seu quarto, lendo... Sei lá o que ele estava lendo, mas era uma coisa meio Edward Cullen tipo de leitura.


    (já perceberam como esses livros adoram citar clássicos da literatura americana e tentar fazer uma conversa profunda e cheia de interpretação e significado, porém não funciona porque a história deles é rasa e tosca?)

    O que ela faz? Sai correndo? Grita e joga alguma coisa nele e corre pra longe do quarto porque tem um tarado invasor ali? Ela faz isso:


    Controle Remoto [gif reaction]: After


    Daí tem uma festa. E a gente sinceramente não poderia se importar menos com tudo que aconteceu ali além de JOVENS ADULTOS jogando VERDADE OU CONSEQUÊNCIA, que é um empurrão na tentativa de ship entre os dois. Desafiam ela a beijar o Hardin, ela faz cu doce e decide não beijar, e de alguma forma isso leva eles a adivinharem que ela é virgem e é humilhante e aí... sei lá, ela invade um quarto pra olhar a biblioteca?


    E é claro que essa biblioteca é de ninguém menos que HARDIN SCOTT. Agora a Tessa descobre o lado soft dele, e awnnn. Talvez ele saiba o que é amor sim!


    Passa outro tempo (uma hora? Um dia? Uma semana? JAMAIS SABEREMOS) e eles se aproximam. Por quê? Só Deus sabe. Tem mais química no meu cabelo (eu não pinto ele há anos) do que nas interações entre esses dois. Parece até que eu tô vendo o canal do boi.


    E vamos falar sobre como o cara que ela conheceu há dois segundos (porque o filme inteiro se passa durante o primeiro semestre da faculdade?) aparece falando "vem, quero te mostrar uma coisa" e ela VAI COM ELE PRO MEIO DA MATA.

    Honestamente, se tem uma coisa que My Favorite Murder me ensinou é FIQUE LONGE DA FLORESTA, NADA DE BOM ACONTECE NELA. Você vai ser assassinada, Tessa!



    Se ele fosse realmente um assassino psicopata pelo menos ALGUMA COISA aconteceria nesse filme.

    Mas acho que o Hardin olhou pra ela e pensou e pensou e pensou e ela não valia o trabalho de um assassinato, então só pulou na água mesmo.

    E podemos parar um segundo para falar sobre como os coadjuvantes têm ZERO história? Só servem para colocar o Hardin e a Tessa juntos, ou separar eles. E por isso eu tô até agora tentando entender a necessidade daquela cena de pegação entre a Steph e a namorada que teve zero relevância no filme (mas o filme todo tem zero relevância, so). Teve cheiro de fetichização sim!


    E porque ninguém acha estranho um cara com a idade do Jace andar no meio de adolescentes que mal completaram 18 anos? Oferecendo bebida alcoólica para eles, ainda por cima? (é crime!)

    Eu ainda não entendi se esse Jace era realmente muito velho ou o casting errou a mão na hora de pegar um cara que deveria passar pelos vinte e poucos, mas parecia que estava se aposentando. NADA NESSE FILME FAZ SENTIDO!

    Depois de um tempo (uma hora? um dia? uma semana? NUNCA SABEREMOS), a mãe da Tessa pega os dois no flagra bem na hora H (Selma Blair não sabe bater na porta).

    E aí é claro que ela dá um chilique porque o Hardin vai partir o coração da Tessa. E também porque ele vai interferir nos estudos dela (o que não faz sentido, porque assim como a Tessa nem lembra que tinha namorado, o filme esquece que ela tá na faculdade). Então a Selma vai lá e corta o apoio financeiro da Tessa.


    E aí o que ela faz? Arranja  um emprego? Vende os livros? Não. Vai morar com o Hardin no apartamento de um professora que está viajando e só PEDIU PARA ELE AGUAR AS PRANTINHA. Tem 5 segundos que eles se conhecem, veja bem.


    Gente, eles fazem sexo na cama e banheira da mulher, se eu fosse ela tacava fogo em tudo quando voltasse para casa e chamava a polícia.

    Além disso também temos o momento da explicação do "antes sofria, hoje sou fria" do Hardin, na festa de casamento do pai dele. A gente finalmente entende qual é o problema dele com o pai. Foi muito tocante e original e realmente uma justificativa plausível pra embustice dele, estávamos assim ó:



    Controle Remoto [gif reaction]: After

    E podemos falar por um segundo como esse cara NÃO PISCA? Ao menos o Edward tinha a desculpa de ser um vampiro e não precisar fazer isso e esquecer. Já o Hardin... Não sei. A gente diagnosticou ele como psicopata, nós mesmas médica psiquiatras com 15 anos de experiência no hospital Seattle Grace.


    Controle Remoto [gif reaction]: After


    Mais uma pausa para eu perguntar QUAL O PROBLEMA DESSE FILME QUE FAZ UMA MONTAGEM COM MÚSICA PARA TUDO? Hardin e Tessa estão felizes? Montagem com música. Hardin e Tessa brigaram? Montagem com música. Hardin e Tessa soltaram um peido? MONTAGEM COM MÚSICA.

    Eu ainda acho que é aquela coisa "caralho, o filme não deu nem 30 minutos com as cenas normais, o que a gente faz, diretor?" aí o diretor "bota slow motion em cenas aleatórias e taca uma música de fundo, a gente vai ganhar mais meia hora nisso!".

    Ah, e lá no começo da história tem essa discussão numa aula de literatura, muito profunda e intelectual, sobre a relação do Darcy e da Elizabeth em Orgulho e Preconceito, entre a Tessa e o Hardin. Honestamente, parem de citar os clássicos.



    EXCFUCKINGSCUSEME QUE AQUELE PAPAGAIO DE OLHOS PEQUENOS DO HARDIN TEVE A OUSADIA. A OUSADIA! DE OFENDER ELIZABETH BENNET E COLOCAR FITZWILLIAM DARCY NO MESMO PATAMAR DO PERTURBADO DO HEATHCLIFF. Se eu tivesse naquela aula teria chegado com os dois pés no peito desse filhote de tinhoso imbecil que não entende um A sobre literatura, mas adora opinar.

    E claro que eles não param, porque o Hardin FAZ QUESTÃO de comparar constantemente o relacionamento dele e da Tessa com o do Heathcliff e da Catherine, de O Morro dos Ventos Uivantes.

    Um relacionamento doentio, tóxico para ambos, que mostrar muito sobre orgulho e amor e vingança (eu tô falando de O Morro dos Ventos Uivantes) e o Harry Styles wanna be fica comparando o relacionamento deles com o do livro como se fosse UM IDEAL DE AMOR.



    Quem não queria um Heathcliff para si, não é mesmo? (eu não).

    Anna Todd, roteiristas, vocês leram esse livro? Hm. Pergunta honesta.


    Anna Todd, você conhecia One Direction quando foi escrever esse livro? Hm. Acho que não.


    Controle Remoto [gif reaction]: After


    O filme é curto, então quando a gente acha que não vai mais dar para aguentar, ele já tá no fim e a gente pode aguentar sim.

    Controle Remoto [gif reaction]: After


    CURTO? NUNCA TINHA FIM AQUELA ATROCIDADE, BIANCA!!! Eu ainda não sei como aquele garoto ficou tanto tempo sem piscar.


    Aí a Tessa finalmente descobre que o relacionamento (?) todo dela é baseado numa aposta. Hardin faria ela se apaixonar e depois ia dar um pé nela, de acordo com o vídeo da Molly.

    Novamente, é para isso que os coadjuvantes aparecem. Para facilitar ou piorar a vida dos dois.


    MAS ASSIM, tava tudo bem. Porque o Hardin fez a aposta ANTES de conhecer ela de verdade, antes de se apaixonar por ela. Então tá tudo bem, né?



    NÃO. E DA-LHE MONTAGEM COM MÚSICA TRISTE.

    Porém, como todo mocinho arrependido, Hardin faz um grande gesto de amor, para provar que aquela aposta não significou nada.


    Então ele vai lá. E escreve no paper da faculdade. Um pedido de desculpas para a Tessa. Falando que ela era a Elizabeth dele, que ele era o Heathcliff dela. rs


    Primeiro que ELIZABETH BENNET chutaria o traseiro de um Heathcliff. Segundo que comparar a ameba da Tessa com a Lizzie eu particularmente considero um crime hediondo. Terceiro que... o Hardin, cara. Alguém chuta ele, por favor.

    E a professora entrega o paper para a Tessa (de alguma forma a professora tem tempo para acompanhar o drama dos alunos dela).


    Eu não tô brincando gente, em vez do paper ele entrega um pedido de desculpas pra Tessa e a professora ENTREGA PRA ELA.



    E é claro que ela perdoa ele, afinal, ainda tem mais QUATRO LIVROS NESSA PORRA.

    Finalizamos aqui com um vídeo que amamos muito e super ecoa a nossa experiência vendo esse filme, porque o Caleb é maravilhoso assim (além dele explicar como ao trocar a música After vira um filme de suspense e eu amo esse menine).


    Transformando num thriller ele conseguiu deixar After muito mais interessante do que jamais foi.



    1. Oi Denise!

      Confesso que os livros da série After em si, nunca chamaram a minha atenção. Porém, depois que me contaram por cima do que se tratava ai que qualquer resquício de vontade de dar uma chance foi por água a baixo.

      Não tenho a menor pretensão de assistir ao filme. Prefiro dormir. rs...

      Beijos;***
      Ariane Reis | Blog My Dear Library.

      ResponderExcluir
    2. Olá, Denise.
      Não sei se era a intenção, mas morri de rir aqui com a postagem. Eu passei longe dessa série e do filme então hehe. E pior que vi um monte de gente falando que o filme era muito melhor que o livro. Então já imagino o nível dos livros hehe.

      Prefácio

      ResponderExcluir
    3. Adorei os comentários acompanhados dos gifs. Dá vontade de assinar Amazon Prime.

      www.vivendosentimentos.com.br

      ResponderExcluir
    4. Amei o post! 💜 Ri com vocês e depois mais alguns litros de risada no vídeo do menino também!! Hahahaha Nem vou perder meu tempo com essa série, obrigada por ajudar a justificar isso!

      ResponderExcluir
    5. Achei o filme até melhor que o livro, durante a leitura tive vontade de jogar o livro pela janela várias vezes rsrsrsrs Mas o longa é totalmente esquecível mesmo

      Bjs, Mi

      O que tem na nossa estante

      ResponderExcluir
    6. Oi Nizz, Bibs!
      BERREI COM OS COMENTARIOS KKKKKKK MUITO BOM. FAÇAM CRITICAS ASSIM MAIS VEZES KKKKKK PFFF KKKKKKKK
      Ai eu ja achava o enredo do livro uma bosta mas o filme parece ainda pior KKKK. Embora tenham dito que cortaram as partes mais abusivas, eu sinceramente nao me arrisco a ve essa papagaida. Ja acho um cu a autora cria uma historia inspirada na banda. Le la ja seria a morte KKKKKk. Mas amei as reações. Inclusive vou aderir para um post no blog KKKKKK

      Abraços
      David
      http://territoriogeeknerd.blogspot.com/

      ResponderExcluir
    7. SOCORRO MEU DEUS HAHAHHAHAHHAHAHHAHAH Amei esse post! Queria tatuar ele na testa.
      Meninas, eu vi um comentário sobre como mudaram e muito a personalidade do Hardin, então veja bem como ele deve ser pior no livro.
      Enfim.. essa vergonha alheia ainda vai ter continuação, o que só fiquei feliz porque quero outro post desses hahahahah
      Beijos
      Balaio de Babados
      Sorteio de aniversário Balaio de Babados e O que tem na nossa estante. Participe!

      ResponderExcluir

    Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!

    Tecnologia do Blogger.