Resenha: Uma noiva para Winterborne

  • 09:00
  • 16 de out. de 2019
  • Resenha: Uma noiva para Winterborne

    Uma noiva para Winterborne é o segundo volume de Os Ravenels, da autora Lisa Kleypas. Depois de me encantar com a escrita e o desenvolvimento da história em Um sedutor sem coração, corri atrás dos outros livros da série sem medo de ser feliz; e essa sequência já mostrou que eu não tenho porque me arrepender da decisão.

    Sinopse: Rhys Winterborne conquistou uma fortuna incalculável graças a sua ambição ferrenha. Filho de comerciante, ele se acostumou a conseguir exatamente o que quer - nos negócios e em tudo mais. No momento em que conhece a tímida aristocrata lady Helen Ravenel, decide que ela será sua. Se for preciso macular a honra dela para garantir que se case com ele, melhor ainda. Apesar de sua inocência, a sedução perseverante de Rhys desperta em Helen uma intensa e mútua paixão. Só que Rhys tem muitos inimigos que conspiram contra os dois. Além disso, Helen guarda um segredo sombrio que poderá separá-los para sempre. Os riscos ao amor deles são inimagináveis, mas a recompensa é uma vida inteira de felicidade. Com uma trama recheada de diálogos bem-humorados e cenas sensuais e românticas, Uma Noiva Para Winterborne é o segundo volume da coleção Os Ravenels.

    Esta resenha pode conter alguns spoilers do primeiro livro.

    Helen está determinada a mudar o que Kathleen resolveu para ela ao fim de Um sedutor sem coração. Confusa quanto aos próprios sentimentos, tudo que Helen sabe é que não quer se separar de Rhys - o problema entre eles é uma situação que ela precisa resolver, e já de início a jovem solteira se determina a fazer isso.

    Depois de um acordo inusitado, Rhys e Helen anunciam seu noivado e, com segurança, se aproximam uma vez mais para desenvolver a atração fortíssima que existe entre eles. Helen aprende a se expôr emocionalmente, enquanto Rhys vai passar por situações para abalar todo seu autocontrole e frieza tão duramente trabalhados. Lado a lado, esse noivado vai ser o menor dos acontecimentos conturbadores na vida desses dois.


    Resenha: Uma noiva para Winterborne

    O fim de Um sedutor sem coração teve um pequeno momento que me deixou HMMM em relação ao casal Helen e Rhys, mas a Lisa conseguiu driblar esse meu sentimento expondo a humanidade dos dois e consertando o erro de maneira sensata e madura - saudável, principalmente. Já passei por momentos assim em outros livros e por isso fiquei aliviada quando vi a resolução que a autora deu para o problema, deixando que minha leitura fluísse sem medo.

    Depois de vinte e um anos sendo tímida, previsível e estando sempre sentada em silêncio nos cantos, Helen havia descoberto um prazer rebelde em deixar as pessoas perplexas.

    Helen se mostra uma personagem muito mais centrada e madura neste livro. Seu desenvolvimento é gradual e tem muito a ver com as descobertas que ela faz - sobre si mesma e sobre as pessoas ao seu redor. Sobre sua família, principalmente. Isso ajuda no crescimento dela como mulher, abre seus olhos para o mundo sobre o qual conhecia tão pouco; ajuda, principalmente, Helen a se firmar emocionalmente.

    Ela era muito frágil e dependente, mas aqui vemos uma jovem determinada a ser dona da sua voz. Ainda tem seus momentos tímidos e escorregadios e algumas colocações que me deixaram "amiga, você pode melhorar e ser menos dependente de um homem" MAS não é uma submissão humilhante e muito menos opressiva. É uma escolha dela dentro de circunstâncias que combinam com sua personalidade altruísta, então eu consegui aceitar.

    Rhys - o sr. Winterborne -, por outro lado, se mostra menos brusco e arisco e mais disposto a sensibilidade. Por causa de Helen, Winterborne está olhando mais para seu coração e menos para a frieza do mundo. Não é aquela coisa tosca de "a mulher salvando o homem apaixonado" e sim "por ter entendido que pode amar e ser amado, ele está se deixando entregar com mais facilidade".

    - Hiraeth. 
    - Aye, isso. É um anseio por algo que foi perdido ou que nunca existiu. É o que se sente por uma pessoa, um lugar ou uma época da vida... é uma tristeza da alma. A Hiraeth visita o galês mesmo quando ele está muito perto da felicidade, lembrando a ele que é incompleto.

    Enquanto Helen é doce e gentil, Rhys é entregue e apaixonado em todos os significados da palavra. A relação entre dois é do tipo fervente e cheia de cenas nem um pouco PG-13 - achei mais escandalosas que as do primeiro volume, o que foi uma surpresa considerando a natureza mais tímida da Helen.


    Resenha: Uma noiva para Winterborne

    As outras personagens da série continuam tendo grande destaque no desenvolvimento da história - a parte familiar de Helen, principalmente, é importante para um dos seus maiores arcos nesse livro, uma reviravolta que pode colocar todos os seus planos a perder.

    As gêmeas Pandora e Cassandra aparecem mais, cheias de vida e energia e ideias mirabolantes. Eu achei legal como a Lisa deu uma separada nas duas, no entanto, mostrando que a Pandora é bem mais questionadora e independente enquanto a Cassandra é o lado sensível e cuidadoso.


    Resenha: Uma noiva para Winterborne

    Kathleen e Devon tem seus momentos, mas sua história já foi contada, então aqui são resoluções que ficaram para trás e acontecimentos para dar uma alavancada no seu futuro. Dos destaques vão para a Lady Berwick, que aparece com sua postura julgadora e olhar incisivo - mas coração de ouro, querendo o melhor para as meninas - e para a Doutora Gibson, uma mulher à frente de seu tempo que tem tudo para ganhar meu coração cada vez mais.

    Uma noiva para Winterborne tem uma trama interessante, reviravoltas ótimas de se acompanhar e um final de aquecer o coração. Fala sobre família e amor e desenvolve seu casal principal através dessas duas palavras e suas dezenas de significados.

    Título original: Marrying Winterborne
    Autora: Lisa Kleypas
    Editora: Arqueiro
    Tradução: Ana Rodrigues
    Gênero: Romance de época
    Nota: 4

    1. Olá, Denise.
      Eu amei os dois primeiros volumes dessa série. O segundo seguiu tão bom quanto o primeiro. Mas só por um pouquinho eu gostei mais do Devon e da Kathleen. Eu também me surpreendi com a Helen porque era tão tímida hehe.

      Prefácio

      ResponderExcluir
    2. Oi Denise! Eu não me conectei com a protagonista do primeiro, mas este segundo me deixou bem mais contente e até agora é o que mais gosto da série. Bjos!! Cida
      Moonlight Books

      ResponderExcluir
    3. Olá...
      Eu estou adorando essa série da Lisa Kleypas! Já li esse volume e gostei bastante, agora estou esperando a oportunidade pra ler o próximo...
      Achei interessante que Lisa Kleypas constrói toda sua história num ambiente mágico, digno de um excelente conto de fadas, mas, ainda assim, traz muita realidade para as páginas do livro, nesse volume a autora faz críticas à sociedade inglesa do século XIX e aborda temas como o empoderamento feminino e as consequências e reflexos da revolução industrial... Tudo isso misturado com cenas românticas e divertidas, proporcionando assim uma leitura agradabilíssima.
      Super indico para os amantes de romance de época!
      Bjo

      http://coisasdediane.blogspot.com/

      ResponderExcluir

    Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!

    Tecnologia do Blogger.