Resenha: Garota Exemplar #MLV2020

  • 09:00
  • 28 de jan. de 2020
  • Resenha: Garota Exemplar

    A resenha de hoje é sobre outro livro da Gillian Flynn que explodiu minha cabeça. Deus olhou pra mim e falou "essa aí não vai tomar spoiler de Garota Exemplar" e não aconteceu até o fim da leitura, o que garantiu muita porrada emocional nos meus nervos. Minha segunda leitura da MLV 2020 não poderia ter sido mais impactante!


    Sinopse: Uma das mais aclamadas escritoras de suspense da atualidade, Gillian Flynn apresenta um relato perturbador sobre um casamento em crise. Com 4 milhões de exemplares vendidos em todo o mundo – o maior sucesso editorial do ano, atrás apenas da Trilogia Cinquenta tons de cinza –, "Garota Exemplar" alia humor perspicaz a uma narrativa eletrizante. O resultado é uma atmosfera de dúvidas que faz o leitor mudar de opinião a cada capítulo. Na manhã de seu quinto aniversário de casamento, Amy, a linda e inteligente esposa de Nick Dunne, desaparece de sua casa às margens do Rio Mississippi. Aparentemente trata-se de um crime violento, e passagens do diário de Amy revelam uma garota perfeccionista que seria capaz de levar qualquer um ao limite. Pressionado pela polícia e pela opinião pública – e também pelos ferozmente amorosos pais de Amy –, Nick desfia uma série interminável de mentiras, meias verdades e comportamentos inapropriados. Sim, ele parece estranhamente evasivo, e sem dúvida amargo, mas seria um assassino? Com sua irmã gêmea Margo a seu lado, Nick afirma inocência. O problema é: se não foi Nick, onde está Amy? E por que todas as pistas apontam para ele?

    No seu quinto aniversário de casamento, Nick volta para casa para descobrir um acontecimento aterrador: sua esposa desapareceu. Há sinais de luta e sangue no chão e o que parece uma cena de crime; mas eis o grande problema: esse tipo de situação sempre acaba apontando para o marido, eventualmente.

    A polícia parece determinada a encontrar o culpado, mas a incerteza do que fazer para escapar dos olhares estranhos e dos sussurros de culpa acaba levando Nick a investigar por conta própria. E o que parecia um caso de sequestro se mostra um jogo perigoso, que coloca Nick como a peça central do tabuleiro.

    A narrativa da Gillian tinha me fisgado de jeito em Objetos Cortantes, outro thriller pra deixar seus olhos arregalados a cada reviravolta e revelação. Em Garota Exemplar, mais uma vez, ela vem subverter expectativas nos momentos chave, mostrando que sabe bem como conduzir uma narrativa explosiva.

    A trama se divide em três partes. Temos Nick e a apresentação do que era e é a vida ao lado de Amy, sua esposa. Desde o momento mágico e encantador em que se conheceram, quando ela pareceu a mulher mais deslumbrante e única do mundo, até os anos do casamento que mostraram que ninguém é realmente perfeito assim; então Amy desaparece, e a busca desenfreada pelo seu paradeiro vai dar espaço para que revelações sobre Nick, seu relacionamento e até pontos importantes do passado dos dois venham à tona.


    Resenha: Garota Exemplar

    É muito difícil falar desse livro! O interessante e impactante da história está justamente na surpresa, então vou me segurar nas opiniões a respeito do desenvolvimento das outras partes porque, acredite, se você ainda não leu/pegou nenhum spoiler, vai querer viver cada reviravolta chocante que esse livro tem a apresentar.


    Aquelas caças ao tesouro sempre se resumiam a uma única questão: quem é Amy? (o que minha esposa está pensando? O que foi tão importante para ela no último ano? Quais momentos a deixaram mais feliz? Amy, Amy, Amy, vamos pensar sobre Amy).

    Nick, desde o começo, se mostrou um protagonista humano. É um homem marcado pelo passado frio com um pai tóxico, mas ao mesmo tempo a presença calorosa de uma mãe e uma irmã gêmea cheias de emoção e carisma. Com Amy, Nick se divide entre um marido atencioso e, com os anos que se passaram, uma figura mais distante; o casamento deles vive essa montanha-russa comum em algumas relações - mas que, com eles, parece maior e mais catastrófica, uma vez que tanto Nick quanto Amy carregam seus fantasmas e seus segredos cabulosos.

    São traços que os tornam personagens tão vivos e interessantes justamente por enchê-los de falhas, detalhes que deixam a trama mais dinâmica por não te dar a certeza do que pode estar acontecendo ali.

    Gillian trabalha bastante essa coisa de personagens erráticos e é brilhante a forma como ela desenvolve esse conceito. Se em Objetos Cortantes havia uma presença muito grande de dúvida e terror psicológico, aqui é muito mais sobre manipular a opinião dos leitores e deixar todo mundo bem confuso - assim, quando as respostas chegam, você se choca junto com os personagens. E, conforme mais delas se apresentam, a familiaridade com a inconstância deles te torna parte da história.


    Ela era uma esposa no pretérito.

    Eu queria muito falar sobre a Amy, mas é impossível sem desenvolver um texto sobre a grandiosidade do que foi a construção dela como protagonista. Ela está presente em cada cena e detalhe, especialmente durante seu desaparecimento; nos pensamentos de Nick, na memória, nos cômodos da casa. Amy é a chave para tudo, não apenas a respeito do seu sumiço - foi morta? Sequestrada? Quem em sã consciência poderia querer fazer mal a Amy Exemplar? - mas o montante da narrativa toda.

    A investigação e as pistas e como o mistério se desenrola com o passar dos capítulos enche as páginas de tensão. Tá aí uma autora que eu vou acompanhar por muito tempo, porque a mulher sabe como trabalhar seu nervosismo da maneira certa - não apenas com a falta de respostas, mas também com o momento em que todas elas são explicadas.


    Minha mãe sempre dissera aos filhos: se você está prestes a fazer algo, e se quer saber se é uma má ideia, imagine impresso no jornal para o mundo todo ver.

    Garota Exemplar é uma segunda prova de que a Gillian sabe trabalhar histórias pra lá de interessantes e inesperadas, usando artifícios comuns para construir tramas chocantes. É um livro simples sobre o desaparecimento de uma mulher, e de repente é muito além disso.

    Título original: Gone Girl
    Autora: Gillian Flynn
    Tradutor: Alexandre Martins
    Editora: Intrínseca
    Gênero: Suspense e mistério
    Nota: 5

    1. Olá, Denise.
      Esse livro foi um marco na história dos suspenses. Até por isso depois dele todos que eram do gênero queriam tirar uma casquinha e lá vinha para os leitores de Garota Exemplar na capa hehe. Eu amei o livro e ficava a cada capitulo mudando de ideia de qual dois dois estava mentindo e nunca que imaginava nada daquilo hehe.

      Prefácio

      ResponderExcluir
    2. Oi, Denise
      Você teve sorte, porque eu nem curto suspense e levei muitos spoilers desse infelizmente. É claro que eu não sei os pormenores, mas só isso me fez desistir de um dia tentar ler ou assistir o filme.
      Beijo!

      https://www.capitulotreze.com.br/

      ResponderExcluir
    3. Esse mistério que ronda a história deve ser realmente instigante. Eu nunca assisti nem o filme que tem, pois quero ler esse livro antes.

      www.vivendosentimentos.com.br

      ResponderExcluir

    Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!

    Tecnologia do Blogger.