Resenha: Foolish Hearts

  • 09:00
  • 3 de fev. de 2020
  • Resenha: Foolish Hearts

    O terceiro título da Emma Mills vem, mais uma vez, para arrebatar minha atenção e coração em 300 páginas de puro amor e bom humor. Foolish Hearts é outra comédia romântica YA pra fazer sorrir e chorar como só as melhores conseguem.


    Sinopse: No dia da última festa do verão, Claudia ouve uma conversa que não deveria. Agora, perseguida por uma das meninas mais malvadas da escola, Claudia não sabe o que esperar quando as duas são escolhidas para escrever um texto juntas - e muito menos quando são forçadas a participar da produção escolar de Sonhos de uma Noite de Verão. Mas a participação obrigatória tem suas vantagens - como, por exemplo, uma amizade inesperada, a curiosa e conjunta obsessão por uma boy band e até mesmo a aproximação de um cara com o sorriso  mais desconcertante que Claudia já viu. Quando o mundo dela começa a se expandir, Claudia descobre que talvez haja algumas coisas pelas quais vale a pena olhar em volta.

    Claudia está prestes a voltar para sua escola e a ideia de voltar à rotina de estudos, de passar menos tempo com a família e com a melhor amiga, e as preocupações com as notas - por se tratar de uma escola particular - já estão a todo vapor em sua cabeça. Não bastasse isso, ela também presencia, sem querer, o término do casal mais popular do momento: Iris e Paige, a ponto de ouvir os motivos da briga e ser alvo de ameaça caso contasse para alguém.

    As coisas até correm bem nos primeiros dias, mas um trabalho em dupla com Iris dá extremamente errado e, para reparar sua nota, Claudia precisa participar da turma de teatro - com a Iris e sua presença ameaçadora, diga-se de passagem - e ajudar na peça que vai adaptar Sonhos de uma Noite de Verão. Em meio à tudo isso, Claudia também precisa lidar com Gideon, um garoto fofinho da escola vizinha que, além de participar da peça, parece ansioso para passar mais tempo com a garota.

    Foolish Hearts fez o que as outras obras da Emma Mills fazem: roubou meu coração completamente. É muito difícil falar sobre o que essa autora faz, sobre como seus personagens se tornam meus melhores amigos com o passar das páginas, como as histórias são autênticas e cheias de carisma e vida, sobre como eu me sinto parte delas e por isso elas são tão importantes para mim.


    Resenha: Foolish Hearts

    A narrativa da Emma é hilária sem forçar demais. O humor está nos diálogos e nas atitudes da Claudia, toda sarcástica e nervosa - bem estilo Chandler Bing, "faço piadas quando estou nervoso" -, um doce de protagonista. É tão gostoso e animador acompanhar uma personagem real como ela, uma garota que você pode ter conhecido no colégio ou que pode ter sido você, inclusive. Eu me identifico com tantos traços da Claudia que é até difícil de apontar.


    "É o melhor sentimento. A primeira vez. Por que você não iria querer pegar algo que ama e voltar lá para o começo para viver tudo de novo?"

    As personagens principais dos livros da Emma tem essa peculiaridade de serem "estranhamente fofas" porque ela aborda muito sobre ansiedade na juventude, sobre o peso de decisões e de escolhas, sobre como esse é um período de formação e a maneira como você se porta tem consequências. Suas personagens são autênticas, jovens perdidas tentando se encontrar - e por isso é tão fácil se apaixonar por tudo.

    Claudia além de maravilhosa passa por uns momentos de entendimento sobre si mesma e sobre as pessoas ao redor dela que são ótimos de acompanhar. Ela amadurece muito conforme se envolve mais com os outros, conforme se permite abrir mais com os colegas.


    "Talvez as melhores coisas não sejam realmente as melhores. Talvez coisas ruins tenham que acontecer para que você faça a coisa certa."

    Sua melhor amiga estuda em outra escola, e Iris é curiosamente sua única companhia em momentos que menos espera. Apesar das estranhezas, as duas encontram interesses comuns em uma boy band - e isso dá palco para desenvolver uma das melhores amizades que eu já li! Iris é toda turrona e inquebrável, mas tem um coração grandioso que a gente vai descobrindo junto com a Claudia. Eu amei cada momento entre as duas, desde os ariscos do começo até os mais atenciosos do fim.


    Resenha: Foolish Hearts

    Gideon é outro que eu queria MORDER A CARA TODA de tão perfeito. Ele é todo awkward e fala o que vem na cabeça, dedicado a todo mundo da maneira mais "tô aqui pra ajudar se quiser minha ajuda" possível. É um dos mocinhos mais fofos e apaixonantes que eu li em muito tempo, como todos que a Emma já escreveu. Dá vontade de chorar em cada interação entre ele e a Claudia porque tem os flertes e os sorrisos e os dois nasceram TANTO um para o outro que é gritante.


    "Conversas difíceis ficam um pouquinho menos difíceis quando tem biscoitos junto."

    Foolish Hearts é uma história jovial sobre diferentes tipos de amor - entre amigos, entre familiares, com o crush e até consigo mesma. É uma comédia romântica como só as melhores conseguem, com espaço para grandes sorrisos e muitas lágrimas quando você menos espera.

    Título original: Foolish Hearts
    Autora: Emma Mills
    Editora: Henry Holt & Co.
    Gênero: Comédia romântica
    Nota: 5+
    Skoob

    1. Olá...
      Podem falar o que quiser, mas, eu AMO DE PAIXÃO comédias românticas, meu gênero favorito! Então, nem precisa dizer que estou aqui babando em sua resenha, né? Kkkkk...
      Ainda não conhecia esse livro e nem a autora, mas, diante de seus maravilhosos comentários, não posso deixar em branco e já vou escolher algo dela pra ler!
      Dica mais que anotada e grifada!
      Bjo

      http://coisasdediane.blogspot.com/

      ResponderExcluir
    2. Olá, Denise.
      Pela capa nunca que ia imaginar o gênero hehe. Eu já fui muito fã desse gênero mas hoje não leio muito mais. Mas sinto falta hehe. E é tão legal quando a gente se identifica com os protagonistas. A leitura fica bem melhor.

      Prefácio

      Prefácio

      ResponderExcluir

    Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!

    Tecnologia do Blogger.