Resenha: Kenobi

  • 09:00
  • 9 de mar. de 2020
  • Resenha: Kenobi

    Um dos volumes da série Legends - que saiu do canon oficial de Star Wars depois da compra da Disney -, Kenobi acompanha o exílio do cavaleiro Jedi nas terras longínquas de Tatooine, e sua falha tentativa de se manter nas sombras.

    Sinopse: A República foi destruída, e agora a galáxia é governada pelos terríveis Sith. Obi-Wan Kenobi, o grande cavaleiro Jedi, perdeu tudo... menos a esperança. Após os terríveis acontecimentos que deram fim à República, coube ao grande mestre Jedi Obi-Wan Kenobi a missão de proteger aquele que pode ser a última esperança da resistência ao Império. Vivendo entre fazendeiros no remoto e desértico planeta Tatooine, nos confins da galáxia, o que Obi-Wan mais deseja é manter-se no completo anonimato e, para isso, evita o contato com os moradores do local. No entanto, todos esses esforços podem ser em vão quando o “Ben Maluco”, como o cavaleiro passa a ser conhecido, se vê envolvido na luta pela sobrevivência dos habitantes de um oásis esquecido no meio do deserto e em seu conflito contra o perigoso Povo da Areia.

    A história se passa logo após os acontecimentos de A Vingança dos Sith, terceiro episódio (cronologicamente falando) da saga principal. Os Jedi foram traídos e caíram, se tornaram vilões na história do Império. A Obi-Wan foi dada a tarefa de levar um dos filhos de Padmé e Anakin (agora Darth Vader) para sua família no distante planeta de Tatooine; lá, o Jedi deve se esconder e garantir que a criança esteja a salvo.

    Mas, claro, tranquilidade e paz não entram em seu caminho, mas sim muitos obstáculos. Enquanto se adapta ao estilo de vida solitário, Obi-Wan cruza o caminho de alguns moradores de um oásis bastante agitado e, com eles, seus problemas.

    Resenha: Kenobi

    Kenobi é um livro perfeito para quem, assim como eu, tem paixão pela saga e pelo personagem. O autor, John Jackson Miller, reúne o que tem de melhor na saga e no Jedi, apresentando uma aventura solo que renderia muito bem uma adaptação, caso ainda estivesse no canon.

    O livro nos apresenta ao oásis e aos seus moradores; os principais são Orrin e Annileen - respectivamente, o responsável por uma milícia protetora que corre várias propriedades pelo deserto e a dona do armazém mais famoso das redondezas. Ambos estão envolvidos pelo passado e por suas famílias, de modo que suas histórias se desenvolvem juntas conforme a trama principal avança.

    - Tatooine tem areia, e a areia tem monstros.

    O oásis e as fazendas da região têm sofrido ameaça do Povo da Areia, errantes mortíferos que atacam quando menos se espera - o que forçou Orrin a criar a força tarefa, convocando fazendeiros e moradores para responder sempre que um novo ataque acontecer. É nesse cenário que Obi-Wan cai de paraquedas. Quando procurava um recanto tranquilo e solitário, o Jedi acaba encontrando uma guerra civil.

    Resenha: Kenobi

    E, diferente do que ele deveria fazer, não está na postura e personalidade do cavaleiro recusar ajudar quem precisa. Obi-Wan o faz das sombras, ciente de que sua identidade é sua morte - em Tatooine, ele se torna Ben.

    Anos atrás, tiramos uma criança de Tatooine, achando que ela era a maior esperança da galáxia. Agora, eu trouxe outra de volta, e com o mesmo objetivo em mente.

    Os arcos separados do de Obi-Wan foram muito bem construídos. Apesar de ter perdido a minha paciência com a Annileen e seus filhos, Kallie e Jabe - INCHERIDOS ATÉ O INFERNO - eu gostei das suas personalidades e motivações. Uma mãe solteira forte que perdeu a chance de realizar seu sonho, anos atrás, e que agora luta para cumprir a promessa feita ao marido, de sustentar e dar sequência ao armazém. Seus filhos são aventureiros e bem encrenqueiros, o que acaba colocando Annie no caminho de Ben.

    A relação entre os dois é bem trabalhada na desconfiança e então na extrema confiança, no fato de que ambos estão "sozinhos" no mundo mas podem construir uma amizade ao se entenderem. A falha tentativa de romance por parte da Annie foi o que me deixou meio nhé; não senti química pra isso, então soou mais forçado do que satisfatório. Eu entendo que você olha pro Obi-Wan e quer pedir ele em casamento, mas sabe... Desenvolve direito.

    Resenha: Kenobi

    Orrin, por sua vez, se mostrou uma figura bem multifacetada. Conforme os capítulos passam e a história desenrola, entendemos o que o move e também o que o segura; suas ambições e medos e o motivo de a milícia ser tão importante para ele. Diferente de Annie, sua família é carregada pelo luto e pela revolta; sua filha, Veeka, podia ter tido um pouquinho mais de desenvolvimento por isso. Ela tem um passado bem carregado e sombrio graças a uma perda abrupta - senti falta de saber mais sobre seus sentimentos.

     Não posso viver com os olhos vendados. Não é o jeito Kenobi de ser.

    Toda a história, os cenários, as cenas de ação e diálogos me lembraram bastante a vibe de The Mandalorian. É uma aventura como qualquer outra, usando ares nostálgicos e o carisma de um personagem tão querido quanto Ben Kenobi para nos prender à trama - e que funciona bem até o fim.

    Kenobi é uma leitura essencial para quem adora Star Wars e o cavaleiro Jedi. Caso você se aventure na leitura sem ter assistido, vai se perder legal. Dá uma chance pro pew pew pew, eu juro que não vai se arrepender!

    Título original: Kenobi
    Autora: John Jackson Miller
    Editora: Aleph
    Tradução: Fábio Fernandes
    Gênero: Scifi | Space Opera
    Nota: 4

    1. Oi Nizz!
      Ta ai um universo que eu boio bonito. Nunca vi nenhum filme da franquia Star Wars e confesso que tenho vontade, mas atualmente a preguiça me impede de começar. É filme demais KKKKKK. Os livros entao, tenho mais preguiça ainda, nem vou mentir. Entao acho que no fim nao ia ser uma leitura muito proveitosa pra mim.

      Abraços
      Emerson
      https://territoriogeeknerd.blogspot.com/

      ResponderExcluir
    2. Olá, Denise.
      Eu não sou muito fã da saga hehe. Até li três deles quando era adolescente, acho que era a trilogia inicial, mas nem sei mais porque tem tantos livros e eu fico perdida hehe. E tenho uma edição aqui da DarkSide mas que não li ainda. Esse personagem nem sei quem é hehe.

      Prefácio

      ResponderExcluir
    3. Nizz, miga... me perdoa mas Star Wars não é um universo que me chame muita atenção. Eu vejo os filmes e fico por aí mesmo...
      Beijos
      Balaio de Babados
      Participe do sorteio Rumo aos 4K no instagram

      ResponderExcluir
    4. Oi, Denise
      Não gosto nem um pouco de Star Wars. Já assisti os filmes mas cara, não me agrada e eu sempre fico perdida. Definitivamente não é minha vibe.
      Beijo
      http://www.capitulotreze.com.br/

      ResponderExcluir
    5. Acredita que nunca li e nem assisti os filmes da história? Sei lá, nunca me atraiu muito. Mas adoro ver como os fãs adoram a história.

      www.vivendosentimentos.com.br

      ResponderExcluir

    Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!

    Tecnologia do Blogger.