Resenha: Wanderlost

  • 09:00
  • 26 de mar. de 2020
  • Resenha: Wanderlost

    Wanderlost, da autora Jen Malone, é um daqueles livros que existem pra encher o coração de alegria. É uma história adorável e cheia de amor. A jornada de uma garota simples que não almejava grandes coisas, mas que acabou se encontrando quando ficou mais perdida.


    Sinopse: Aubree não consegue pensar em um lugar melhor e mais relaxante para passar seu verão do que em Ohio. Mas, quando sua irmã mais velha, Elizabeth, passa por um problema sério, Aubree é convocada a assumir o emprego dela, liderando um grupo de idosos em uma excursão de ônibus pela Europa. Aubree nem chega à primeira parada em Amsterdã antes que seu plano perfeito comece a se desenrolar, deixando-a sem telefone, sem os relatórios cuidadosamente preparados, cheios de informações úteis e com um convidado inesperado: o filho do proprietário da empresa de turismo, Sam. Considerando que Aubree precisa fingir ser Elizabeth, ela não deve se apaixonar por ele, mas não dá pra evitar, especialmente com as cidades europeias mais românticas como pano de fundo para sua história de amor. Infelizmente para ela, seu relacionamento com Sam ameaça arruinar a relação que Aubree tem com a irmã, e ela sente que está decepcionando os dois. Aubree sabe que essa viagem pode mostrar quem ela realmente é - só espera que goste quando descobrir.


    Aubree não tinha grandes planos para o verão, mas para ela estava bem assim. Quando um mal entendido coloca sua irmã mais velha atrás das grades, todo o verão altamente planejado da Elizabeth acaba indo por água abaixo. Ou talvez não. Aubree aceita ajudá-la e embarca em seu lugar para liderar uma tour da Terceira Idade por cidades europeias. Sob a identidade de Elizabeth, Aubree vai confrontar toda situação fora da sua zona de conforto - e, completamente perdida, ela pode acabar se encontrando.

    Eu já me identifiquei com a Aubree logo de cara. Ela não se importa em estar confortável com a própria rotina, e definitivamente não tem problemas em não querer sair dela. Não é uma garota festeira ou animada com as coisas, ela só está de boas sempre e pra ela isso é maravilhoso.

    Quando o mal entendido acontece e Elizabeth é forçada a continuar na cidade para o seu julgamento, todo o caos recai sobre a Aubree. A irmã dela não pode perder essa viagem; é a oportunidade de uma vida, já que a carreira no congresso pode vir da carta de recomendação que a dona da agência de viagens vai escrever. Elizabeth precisa disso, e Aubree é sua única chance de conseguir.


    Viajar pode te deixar muito perdida. Eu vejo isso todos os dias. Mas não se preocupe, você voltará a si mesma logo, logo.

    E em meio à mentira de se passar pela irmã mais velha, Aubree embarca para Amsterdã e consequentemente para a aventura de uma vida.


    O hall de personagens é maravilhoso. Temos a galera da Terceira Idade que a Aubree deve acompanhar pelo tour: Emma e Mary, duas melhores amigas que sonhavam em fazer essa viagem; Hank e Maisy um casal assanhadinho comemorando mais uma lua de mel; Mr. Fenton, um professor aposentado que sabe tudo e mais um pouco sobre todos os lugares por onde vão passar - e vai se mostrar um ombro amigo para Aubree em toda a situação que ela se colocou - e Dolores, a mãe da dona da agência de viagens. E, claro, Bento, o motorista do ônibus que não fala uma palavra em inglês, mas está sempre disposto a ajudar.


    Porque o que mais eu deixei de sonhar, sem pensar em como sonhar poderia tornar as coisas ainda melhores?

    O grupo é de uma simpatia e vida que chega a saltar das páginas. Mesmo Hank - um texano sem farpas na língua que merecia uns tabefes de vez em quando -, teve ótimos momentos dentro de toda a viagem.

    O modo como a Aubree se relacionou com cada um deles é significativo para a evolução da sua personalidade. A garota tímida e introvertida acaba se encontrando em meio a esse pessoal, mas principalmente dentro dessa aventura. Suas interações com a Emma, Mary e principalmente com a Dolores significaram muito para a história. Três senhoras com tanto a falar sobre a vida, sobre aceitação e sobre ser você mesma, e isso refletiu nas atitudes da Aubree.


    Essa nova geração é muito mais esperta que a nossa, com a sua atitude de "Eu vou ser quem eu quero ser e você tem que aceitar isso".

    O crescimento da protagonista foi cheio de bons momentos, de ela entender qual era o seu lugar ali e como ela deveria guardar os melhores momentos para o futuro, para olhar para trás e dizer "eu amadureci por causa disso".


    Resenha: Wanderlost

    E é ainda mais interessante de ver esse crescimento quando notamos quão presa ela está à vida em casa e à rotina e, principalmente, ao fato de ser "comum". A irmã é a estrela da casa, então não tem porque a Aubree se destacar, certo? Errado. Conforme ela percebe isso e confronta as coisas que já deixou passar só porque era 'insignificante' perto do brilho da irmã mais velha, mais vemos o poder que essa menina tem em sua própria voz.


    Aubree é uma personagem maravilhosa. Cheia de vida e de emoções, de coragem e de medo. Ela é real e inestimável para essa história, e eu confesso que chorei de emoção e orgulho ao fim do livro.

    A parte romântica fica por conta do Sam; ele trabalha na agência e começa a se comunicar com a Aubree sem querer, através de um telefonema e de uma piadinha interna. De repente, eles se conhecem o suficiente para dialogar por horas, encontrando coisas e gostos em comum. E de repente o Sam cai de paraquedas durante o tour, levando a Aubree a questionar toda aquela fantasia e flerte que existia através dos telefonemas; tem como trazer isso pra vida real? Mesmo com as mentiras?


    Ele me vê olhando e abaixa a cabeça, e as palavras "Eu também gosto de você" ficam no ar entre nós, mesmo que ele não as tenha dito em voz alta.

    Tem. Porque o Sam está ali e está vendo a Aubree como ela é, não a Elizabeth. Você vai viver em tensão durante algumas cenas em que Aubree se questiona sobre contar a verdade - até porque é o certo a fazer e o Sam parece um coração bom demais para julgá-la pela enganação - mas também é a carreira da Elizabeth que está em jogo ali, então qual o melhor caminho a tomar? Conforme a protagonista debate isso internamente, mais as respostas se tornam óbvias.

    E deixa eu falar sobre como o romance é a maior fofura da vida. Sam é uma gracinha de menino, todo trabalhado no humor e na confiança. Mas ele também confia e se entrega à Aubree o suficiente para mostrar as falhas e fragilidades da sua personalidade, coisas que o tornam mais humano e menos essa figura confiante e inabalável. Eu amei, absolutamente amei cada momento entre os dois. É aquele tipo de casal que faz o coração bater mais rápido, que dá um calorzinho gostoso no peito.


    E o que eu estou aprendendo é que a pessoa que eu quero ser não é o mesmo tipo de pessoa que eu sou agora.

    Wanderlost é um livro rápido, fácil e altamente recomendado para quem quer se divertir e viver uma aventura num tour pela Europa. É impossível não se apaixonar pelas descrições da Aubree e te desafio a não ver tudo que ela viu em todas as cidades pelas quais passou. Esse livro foi uma jornada sem um destino certo, mas que certamente fez valer a pena cada momento vivido. 


    Título original: Wanderlost
    Autora: Jen Malone
    Editora: HarperTeen
    Gênero: YA | Comédia romântica
    Nota: 5+
    Skoob

    1. A Luiza Helena de uns 4 anos atrás já teria corrido atrás desse livro; a de hoje já passa longe. Mas adorei saber sobre o povo da terceira idade. Amo história que envolve idosos fofinhos
      Beijos
      Balaio de Babados
      Participe do sorteio Rumo aos 4K no instagram

      ResponderExcluir
    2. Oi Denise, parece um livro gostoso de ler, não seria minha prioridade de leitura, mas lereia facilmente, gostei da história.


      Bjs, Mi

      O que tem na nossa estante

      ResponderExcluir
    3. Oi Denise! estou precisando de uma obra assim para dar uma naimada nesse clima tenso. Adorei a dica. Bjos!! Cida
      Moonlight Books

      ResponderExcluir

    Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!

    Tecnologia do Blogger.