Resenha: Te devo uma

  • 09:00
  • 8 de mai. de 2020
  • Resenha: Te devo uma

    O primeiro livro da Sophie Kinsella a gente não esquece né? Podem me julgar, eu amo chick-lit e nunca tinha lido Sophie Kinsella, mas antes tarde do que nunca. Te Devo Uma foi um dos últimos lançamentos dela e a sinopse me chamou atenção então resolvi dar uma chance.

    Sinopse: Fixie Farr não consegue deixar nada pra lá. Se encontra alguma coisa fora do lugar, quer logo ajeitar, se um amigo está em dificuldade, já começa a pensar em como pode ajudar… Ela sente necessidade de arrumar tudo. Tudo! Então, quando um estranho em um café lhe pede que fique de olho em seu laptop por um instante, ela não só se compromete a tomar conta do computador como acaba salvando-o de um grande desastre. Sebastian, muito tocado com o gesto de Fixie, não sabe como lhe agradecer, então pega um protetor de copo e o entrega a ela depois de escrever nele: “Te devo uma”. Fixie acha a atitude muito fofa, mas duvida que voltará a vê-lo. Até o dia em que um antigo crush da época da escola volta para sua vida e Fixie precisa ajudá-lo. Ela então recorre a Seb, mas as coisas não dão muito certo. Agora é ela quem fica lhe devendo um enorme favor, e isso gera uma troca de favores infinita que obriga Fixie a enfrentar um passado que cheio de mágoas para abraçar o futuro que ela de fato merece.

    O livro conta a história de Fixie; na verdade, esse nem é o nome dela. Mas ela não consegue ver nada fora do lugar ou "quebrado", desde objetos até situações ou pessoas. Ela sempre quer dar um jeito em tudo. Então, por isso todos a chamam de Fixie.

    Ela trabalha em uma loja de utilidades que é da família junto com a mãe e o irmão, Jake. Já devo avisar que ele é só o primeiro embuste do livro. Sempre com pose de superior, não se dá conta do quanto afeta Fixie. Ela se sente mal quando está perto do irmão, a ponto de não dar suas ótimas ideias para a loja. O irmão tem outra visão de negócio, sempre pensando grande demais, ele quer tornar a loja um empório para a alta sociedade da qual ele deseja tanto entrar.

    Além do irmão, Fixie tem uma irmã mais velha, a Nicole. O marido dela recebeu uma proposta de emprego em Abu Dahbi e ela ficou no Reino Unido, enquanto o marido foi para lá. Assim, ela voltou para a casa da mãe e está em uma onda natural e Zen, o que deixa a Fixie um pouco louca da vida. Além de ser avoada, ela é extremamente egoísta e diz estar sofrendo muito estando longe do marido.

    Além da família, a Fixie é apaixonada por Ryan, amigo do Jake. Ele se mudou para Hollywood para ser um produtor de sucesso e agora que tudo deu errado, ele está de volta para a cidade, o que deixa Fixie cheia de expectativa. Eles estiveram envolvidos da última vez que ele esteve na cidade e ele deixou bem claro que só não rolava nada a mais porque ele tinha que voltar para Hollywood. Acontece que ele é um embuste total. Não precisei de nem três frases dele pra sacar que ele não correspondia os sentimentos da Fixie e era tudo fachada. Ele faz a garota de gato e sapato e ela nem liga. Não sabia quem eu socava primeiro.

    Não sei quantas vezes um coração pode se partir, só sei que o meu vivia se despedaçando, várias e várias vezes, e todas por causa de Ryan Chalker.

    Para complementar a vida da Fixie porque dois embustes é bobagem, ela ainda tem o tio. O irmão do seu falecido pai aparentemente ajudou muito a família quando o pai dela morreu e a mãe dela é eternamente grata. Quando a mãe dela passa mal e precisa de um tempo longe da loja e de tudo, ele entra para ajudar na loja. Mas tudo que ele faz é querer comprar as coisas de graça e ir nas reuniões em restaurantes chiques que o Jake resolve ser extremamente necessário.

    - Toda empresa precisa de um homem no comando - interrompe-me o tio Ned - Um homem no comando - repete ele, com ênfase. 

    Mas nem tudo na vida de Fixie é um desastre. Em uma bela tarde antes da mãe dela passar mal e ela conhece um rapaz em um café, o Sebastian. Como nada na vida da Fixie é 100% normal, ela fica cuidando do computador dele enquanto ele vai atender uma ligação e eis que o teto do café resolve cair. Fixie sendo Fixie não consegue imaginar o que pode acontecer se ele perder o computador e protege ele com o próprio corpo, se encharcando inteira, mas deixando o computador ileso. Com isso, ele diz acaba devendo um favor para a garota.

    Lembra do embuste do Ryan? Bom, ele está falido e sem emprego e nunca soube fazer nada da vida. Vendo o "amado" nessa situação, ela resolve cobrar o favor e pedir para o Sebastian dar uma chance para ele na empresa que ele é dono. Mas como o destino é muito bom, com ele trabalhando para o Sebastian ela percebe o embuste que ele é.

    Depois desse primeiro favor, acabam vindo outros favores a serem pagos e Sebastian entra na vida de Fixie. Ver os dois juntos é ótimo e ele faz muito bem para Fixie no turbilhão que é tentar não afundar a loja da família com os dois irmãos sendo muito bem sucedidos na tarefa.

    - Não. As coisas só vão melhorar ainda mais.

    Durante o livro, várias máscaras vão caindo e com o jeitinho Fixie de ser, ela vai tentando fazer o seu melhor e arrumar tudo. 

    Demorei para me envolver e eu realmente esperava morrer mais de amores pela história e pela escrita da Sophie. Não sei se foi o momento ou o enredo que não me envolveu como eu imaginava ou se eu que fui com outras expectativas para o livro. Somente lá para o meio do livro que eu realmente fiquei envolvida e a leitura deslanchou.

    Título original: I owe you one
    Autora: Sophie Kinsella
    Editora: Record
    Tradução: Natalie Gerhardt
    Gênero: Chick-lit  
    Nota: 4
    Skoob


    1. Oi, Raquel!
      Adorei a resenha, me deu muita vontade de ler essa história. Eu estou lendo um livro que tá acontecendo a mesma coisa. No início, não me prendeu tanto, mas agora que eu passei da metade, tá melhorando.
      Beijos!
      Gêmeas De Rosa
      Facebook | Instagram | Pinterest

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Oii
        Ela é muito gostosinha de ler. Realmente o inicio é um pouco lento, mas depois vale bastante a pena. Depois me conta o que achou!
        Beijoss

        Excluir
    2. Oi Raquel,
      Vou te falar que eu leio Sophie Kinsella de maneira bem espaçada porque por mais que seja uma leitura leve e gostosa, eu sou aquela que ama dramas e geralmente, nos livros da Sophiee, ela puxa mais o humor. O que não sou tããão fã...
      Mas como o último que li foi no final do ano passado, quero ler este logo mais!
      beijos
      http://estante-da-ale.blogspot.com/

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Oii
        Olha, se você não gosta tanto a parte de humor da Sophie, acho que esse é um bom livro dela pra você. Não tem tantas partes engraçadas, mas também não chega a ser um drama pesado, fica bem neutro no meio do caminho.
        Beijoss

        Excluir
    3. Oi Raquel, até hoje o melhor da Kinsella pra mim é o livro o segredo de Emma Corrigan, ri demais com a história, espero que você possa ler um dia.Já Te devo uma, ainda não li, mas pretendo.

      Bjs, Mi

      O que tem na nossa estante

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Oii
        Obrigada pela dica, super anotada! Com certeza vou ler logo mais. Espero que leia Te devo uma e goste também, mas ele não é tão engraçado, ela não puxou muito esse lado do humor.
        Beijoss

        Excluir

    Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!

    Tecnologia do Blogger.