Resenha: Nevermoor

  • 09:00
  • 17 de set. de 2020
  • Resenha: Nevermoor

    Vamos alterar um pouquinho o meu gênero padrão de leitura por aqui. Dessa vez vamos de fantasia, eu gosto bastante do gênero, mas ultimamente é algo difícil de me prender. O livro da vez é Nevermoor: Os desafios de Morrigan Crow, da Jessica Townsend. Foi publicado pela Rocco aqui no Brasil em 2017. Será que dessa vez foi?

    Sinopse: Nascida no Escurecer, o pior dia para uma criança nascer, Morrigan é considerada culpada por todos os infortúnios de sua cidade – de tempestades de granizo a ataques cardíacos – e, o que é pior, a maldição a condena a morrer à meia-noite de seu décimo primeiro aniversário. Mas, enquanto Morrigan aguarda seu destino, um homem estranho e extraordinário chamado Jupiter North aparece. Perseguidos por cães de fumaça e sombrios caçadores montados a cavalo, ele a leva para a segurança de uma cidade secreta e mágica: Nevermoor. Mas, para permanecer definitivamente em Nevermoor, Morrigan precisará passar por quatro desafios difíceis e perigosos, competindo com centenas de outras crianças – caso contrário, terá de deixar a cidade e enfrentar seu destino fatal.

    A história gira em torno da Morrigan Crow, prestes a fazer 11 anos. Desde o seu nascimento, no Inverno do Ano 1, ela foi marcada com a maldição e sabia que não chegaria aos 12 anos. Ela morreria antes mesmo de ver a Primavera e tudo bem, era assim que as coisas eram. Tudo que acontecia em volta do seu mundo era culpa dela. O gato morreu? A culpa é da Morrigan. Peixe estragado? Culpa da Morrigan. Ataque de coração? Morrigan. Enchente? Olha, quem diria, culpa da Morrigan de novo.

    Acontece que a garota não fazia ideia do porque isso acontecia e nem como ela, de todas as pessoas do mundo, fazia aquilo acontecer. Seu pai, Corvus, era responsável em remediar todos os desastres que a filha causava e parecia esperar ansiosamente pelos 11 anos da menina. Assim ela morreria e ele se livrava daquele inferno, livre para se concentrar totalmente nas suas tarefas de Chanceler de Chacalfax.

    A morte é chata. A vida é muito mais divertida. Coisas acontecem na vida o tempo todo.

    Só que tudo mudou quando a menina foi acompanhar o pai em uma de suas tarefas políticas no Dia da Oferta onde crianças como Morrigan recebiam ofertas de mentores para exercer profissões e estudar no futuro. Mas não Morrigan, ela não receberia nenhuma oferta, seria uma piada de mau gosto, já que ela nunca poderia desfrutar aquilo. Para a surpresa de todos a garota não recebe uma, mas sim quatro ofertas, isso era algo histórico para qualquer criança, ainda mais uma com as condições de Morrigan.

    Seu pai, achando que aquilo não era nada mais do que uma piada de mau gosto, não iria nunca deixar a garota conversar com qualquer um que fosse o seu possível tutor. A garota iria morrer dentro de alguns dias, afinal. Para quê perder tempo? Mas como todos ressaltaram durante a cerimônia, não era somente uma tradição, mas sim uma lei.

    Aí somos apresentados para a primeira figura misteriosa dessa história, Sr. Jones. Ele era assistente do dono das indústrias Squall e foi um dos que ofereceu uma vaga de estágio para Morrigan. Um homem muito bem apessoado, mas nada disso interessava para Morrigan, era tudo um mal entendido. Acontece que o homem estava convicto em convencê-la e o sr. Squall queria a garota como aprendiz e, olhe só, herdeira.

    Aparentemente, para todos os presentes no local, nenhum dos seus possíveis mentores aparece para a entrevista. Mas Morrigan sabe muito bem que viu o Sr. Jones e que quase assinou o contrato. A garota volta pra casa ainda sem acreditar na sua sorte, ou azar né. No caminho para casa, o tempo começa a mudar e os sinos anunciam o fim do Escurecer que estava vindo, dando lugar a uma nova era e o fim da vida de Morrigan. Naquela noite algo iria acontecer com ela, todos sabiam.

    Ao chegar em seu quarto ela percebe um envelope e resolve abrir. Era de Jupiter North da Sociedade Fabulosa, um dos outros que fez uma oferta pela garota e ali estava o contrato. Sabendo que o pai nunca assinaria, mas com uma vontade imensa de tentar, ela assina o contrato. Na noite do Escurecer, seu último dia, ela tem um jantar com suas comidas preferidas, sua avó, seu pai e sua madrasta, Ivy. Vou deixar aqui registrado que eu detesto a Ivy com todas as minhas forças, ela faz as madrastas da Disney parecerem uns anjos. 

    Todos estão preocupados em passar os últimos momentos com Morrigan e Ivy tem um anúncio inadiável para fazer. Isso não é importante para a história, tá? Mas estou pontuando só para entenderem o quanto Ivy é um ser desprezível. Não que o pai de Morrigan fique muito atrás, mas ele ao menos tem noção. Bom, Ivy está grávida e ela não podia esperar nem mais um dia para contar a notícia, ela tem que fazer isso no jantar de despedida de Morrigan!

    Ivy, querida - disse a avó, dirigindo um sorriso gelado para a nora - Talvez o seu anúncio tivesse uma recepção melhor em um momento menos delicado. Por exemplo, um dia depois daquele em que foi previsto que minha única neta nos deixará tragicamente aos onze anos de idade.

    Ao final do jantar, algo estranho acontece. Lembra do contrato? Então, Jupiter aparece para buscar Morrigan, obviamente o pai de Morrigan acha aquilo totalmente sem cabimento. Mas Jupiter dá um jeito e os dois saem fugindo de cães feitos de fumaça e sombra assassinos e vão para Nevermoor, um lugar fantástico e muito diferente da terra natal de Morrigan.

    Jupiter é outro ser misterioso na nossa história. Ele é dono de um hotel, o Deucalião, em Nevermoor, um hotel que muda com o passar do tempo, mas não estou falando de reformas normais. Não, o hotel se adapta de acordo com os seus hóspedes, não somente de acordo com o gosto dos hóspedes, mas também o humor. Achei isso muito legal e eu realmente queria morar em um quarto que fosse se adaptando, uma cama que mudasse de formato no meio da noite, etc.

    Além de dono do hotel, ele é extremamente excêntrico, como o próprio hotel e faz parte da Sociedade Fabulosa, o que torna ele uma pessoa muito importante. Mas ele é muito adepto aos "jeitinhos" e, bom, Morrigan não tem exatamente uma licença para estar lá. O que seria um problema, mas, jeitinhos...

    Outros personagens interessantes da história: a gata que cuida do Hotel Deucalião junto com Júpiter, a Fen. Sim, uma gata. Mas não é qualquer gata, ela é gigante, uma Magnifigata, para ser mais exata! Mais ou menos do tamanho de uma porta. Ela é do tipo ranzinza e mal-humorada, tipo o Lula-molusco, mas a gente sabe que tem um coração ali dentro e até entende ela ao longo da história. Outra personagem é a Dame Chada Kali, uma soprano bem excêntrica e extremamente talentosa, ela é uma mulher que aconselha Morrigan durante a história várias vezes. Além disso, todos os funcionários do hotel são bem interessantes.

    O Deucalião em si está cheio de pessoas excêntricas e bem interessantes. Algumas delas fazem parte da Sociedade Fabulosa e é bem engraçado ver como eles são realmente diferentes das pessoas comuns. É um requisito para fazer parte da Sociedade Fabulosa ser, bem, fabuloso de alguma forma. Você tem que ter algum talento.

    É aí que começam os problemas de Morrigan. Ela não está automaticamente dentro da Sociedade já somente por ter sido escolhida por Jupiter, ela tem que passar por quatro provas distribuídas ao longo do ano. Os três primeiros sempre mudam ao longo dos anos, mas o último é sempre o Desafio do Espetáculo, tipo um show de talentos e os Anciões da Sociedade Fabulosa julgam se você é bom o suficiente para entrar. Acontece que Morrigan não acha ser esplêndida em nada, ela sequer tem um dom. Como vai passar?

    Os Anciãos vão continuar cobrando de você muito tempo depois de passados seus anos como aluna, na vida adulta e além.

    Temos algumas partes de ação bem intensa no livro o que foi uma grata surpresa porque nos primeiros capítulos ele é bem parado. 

    Não vou falar muito mais para não dar spoiler, mas gostei bastante e finalmente uma fantasia que eu me peguei empolgada lendo. O final do livro promete e já vi que tem lançado os próximos volumes em inglês, estou ansiosa. Rocco, ajuda a gente e traz isso aí!

    Título original: Nevermoor: the trails of Morrigan Crow
    Autora: Jessica Townsend
    Tradutora: Raquel Zampil
    Editora: Rocco
    Gênero: Fantasia
    Nota: 5

    1. Oi Raquel, tudo bem?
      Eu adorei esse livro! Foi uma fantasia muito gostosa, fazia tempo que eu não lia algo focado na faixa etária de Morrigan. Me deu saudades de quando eu era novinha e lia Harry Potter. ♥ Estou louca pelo segundo volume!
      Beijos,

      Priih
      Infinitas Vidas

      ResponderExcluir
    2. Olá, Raquel.
      Eu fiquei doida por esse livro desde que li a resenha da Priih ai de cima. E até peguei ele grátis esses dias de quarentena. Mas como vi que são vários livros e só tem esse lançado até o momento por aqui, resolvi esperar para ler.

      Prefácio

      ResponderExcluir
    3. Ai que bom que a fantasia te prendeu. Particularmente é muito difícil eu encontrar uma leitura do gênero que não me agrade. Espero que a continuação seja muito boa também.
      Beijos
      Balaio de Babados

      ResponderExcluir
    4. Oi Raquel, eu ando bem afastada da fantasia, mas já fico animada com a ação e curti a premissa também. Que bom que você curtiu!

      Bjs, Mi

      O que tem na nossa estante

      ResponderExcluir

    Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!

    Tecnologia do Blogger.