Resenha: O Conde Enfeitiçado - Julia Quinn

  • 09:00
  • 18 de jan. de 2021
  • Resenha: O Conde Enfeitiçado - Julia Quinn

    O Conde Enfeitiçado é o sexto volume da série Os Bridgertons, publicado pela editora Arqueiro e um dos maiores sucessos da autora Julia Quinn. Sua adaptação para a Netflix, sob produção de Shonda Rhimes, estreou no dia 25 de dezembro com previsão de se tornar a quarta série original mais assistida da plataforma, superando O Gambito da Rainha.

    Se você se interessou por essa resenha, vai gostar de ler sobre:

    Dando sequência a história da família e seus encontros com o verdadeiro amor, chegamos finalmente a Francesca. A irmã menos comentada e mais distantes dos irmãos, aquela que descobrimos que se casou e enviuvou no hiato de tempo que existe entre a história de Benedict e de Colin. Então ainda que o desenrolar do livro se passe durante o mesmo período que o de Colin e subsequentemente de Eloise, essa história começa anos antes.

    Michael Stirling é conhecido por toda Londres como o Devasso Alegre, mas mal sabem as pessoas que seu coração tem dona cativa: pertence a Francesca Stirling, condessa de Kilmartin e esposa de seu primo John. Para manter esse segredo a sete chaves, ele se envolve com diversas mulheres, espalha seu charme pelo mundo e deixa que sua fama cresça mesmo quando infundada. Porque tudo é melhor do que a verdade e o grande pecado que a acompanha.

    Francesca por sua vez vive uma vida feliz ao lado do marido, os dois se completam e ela se considera muito sortuda pelo casamento que teve. Além do marido a quem ama de paixão, tem em Michael um cúmplice e melhor amigo. Ela, John e Michael são como uma combinação perfeita, uma família unida e feliz. E embora queira usar as táticas de casamenteira da mãe e encontrar um amor para Michael, Frannie também se diverte com as infames histórias da fama do conquistador.

    A vida na Casa Kilmartin não poderia ser melhor, até que a tragédia se abate sobre eles. Em uma noite, pouco antes do aniversário de dois anos de casamento de Francesca e John, o conde de Kilmartin deita-se para dormir e nunca mais acorda. Deixando assim uma viúva e passando o título de nobreza para o primo.

    A sucessão de tragédias que se segue a esse momento deixa tanto Francesca quanto Michael devastados, sem saber como seguirem com suas vidas ou como funcionarem sem a presença de John. Perdido e desolado, Michael foge para a Índia em busca de uma vida longe de Francesca e da dor e culpa que ama-la o traz. 

    Quatros anos se passam entre a ida de Michael e seu retorno para Londres, tempo o suficiente para que Francesca perceba algumas verdades e tome certas decisões. Tendo ficado viúva tão jovem, com os genes e renome da família Bridgerton lhe dando suporte ela decide deixar de vez o luto e aproveitar a temporada londrina para procurar um novo marido. Seu objetivo é um único: Francesca quer ser mãe.

    Resenha: O Conde Enfeitiçado - Julia Quinn

    É para este cenário que Michael, agora conde de Kilmartin, retorna. A mulher a quem amou durante dois anos enquanto era esposa de seu primo, e a quem ele continuou a amar mesmo após quatro anos e um continente de distância, está procurando por um novo casamento. Para piorar a situação, por ser a atual Lady Kilmartin e pertencer à sua família, Michael se vê como responsável por Francesca.

    A história contada em O Conde Enfeitiçado é diferente de todas as outras vistas até aqui, assim como Colin e Penélope os personagens já se conhecem e possuem um passado juntos. Mas aqui temos Michael apaixonado desde o primeiro momento, lutando contra seus sentimentos e a culpa que eles o trazem e, depois, abraçando o amor e lutando por ele.

    É Francesca, a mais tímida e diferente dos Bridgertons, quem precisa ser conquistada e convencida. Seu amor por John era genuíno e quando seu carinho por Michael começa a se confundir e misturar com desejo, culpa e confusão tomam conta. Afinal, como Michael pôde despertar sensações que nem mesmo John foi capaz? Se ela amava o marido, e ela sabia que amava, o que era aquilo que estava sentido pelo atual conde de Kilmartin?

    O romance entre Francesca e Michael é para mim um dos mais maduros até então, sendo um bálsamo depois de livros como o de Eloise e Colin. Michael é um personagem encantador e um dos meus protagonistas masculinos preferidos, mesmo com alguns percalços no caminho. Aliás, eis aqui um ponto em comum entre todos os protagonistas dessa série (com exceção do Gregory), eles sempre vão ter aquele momento de escrotidão desnecessário. E nem é culpa dos personagens, mas sim da autora que provavelmente nunca viu as atitudes em questão como erradas.

    Algo a ser dito sobre as cenas de romance é que pela primeira vez temos uma protagonista mais ativa e dona de si. Ainda que ela se reduza a frases desconexas nas mãos de Michael, é preciso reconhecer a mudança em algumas posições. Como vários livros do gênero, as cenas eróticas são recorrentes e, depois da primeira, o livro se prende a isso por um bom tempo. Confesso ter achado um pouco exagerado, preferia mais as demais cenas de diálogos e trocas entre ambos. Mas são detalhes, pequenos e perdoáveis diante de tantos acertos.

    Julia Quinn finalmente entrega uma história sobre a Bridgerton misteriosa, e me percebi perdidamente envolvida por Francesca. É neste livro que começa uma nova guinada na série, que passará pelo livro fantástico de Hyacinth e culminará no ápice com a história de Gregory.
    O Conde Enfeitiçado gira em torno de assuntos como o desejo pela maternidade, a dor de amar e desejar alguém que você não pode ter e, principalmente, a beleza e confusão que é descobrir que se pode amar mais de uma vez na vida.

    Título original: When he was wicked
    Autora: Julia Quinn
    Editora: Arqueiro
    Tradução: Cláudia Costa Guimarães
    Gênero: Romance de época
    Nota: 5

    Se você gostou da série Os Bridgertons, vale a pena conhecer a série Os Rokesbystambém escrita pela Julia Quinn e ambientada no mesmo universo.

    https://amzn.to/3oNQKPV

    1. Olá, eu já li esse livro e amei, converso que ele foi o meu primeiro livro que eu li da série, depois comecei a ler os outros, mas até agora esse é meu livro preferido da serie.
      Beijos.
      https://deliriosdeumaliteraria.blogspot.com/?m=1

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Sempre fico feliz quando alguém gosta desse livro, porque tem quem não curta muito. Mas como disse na resenha, para mim é um dos melhores e adorei a trama que a Julia usou, achei inovadora.

        Excluir
    2. Oi, Eduarda
      Faz tempo demais que eu li o livro mas eu amei. Na verdade toda a série é muito boa, exceto o livro do Colin. Um dia quero reler, mas eu morro de preguiça devido ao número de obras KKKKK Achei a Francesca apagada a série inteira mas ao menos a autora entrega mais dela nesse livro, amém. E o Michael é um amor, completamente cachorrinha dele.
      Beijo!
      https://www.capitulotreze.com.br/

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. hahahaha também não curto muito o livro do Colin. Mas se eu te falar qual era um dos meus livros menos queridos tu não vai acreditar, hahahaha

        E sim, a Francesca é quase como se fosse uma personagem que a Julia tinha esquecido que existia e por isso nunca nem dava as caras... Quanto ao Michael, ele e Gareth são os meus agregados mais queridos na família. Das mulheres o cargo fica para Kate e Sophia!

        Excluir
    3. Olá, Eduarda.
      Esse foi o livro que menos gostei de todos hehe. Acredito que por não ter "intimidade" com a Francesca como aconteceu com os outros irmãos. Mas ainda assim gostei bastante. Isso da Julia não ver as atitudes como erradas não é só dessa série não, encontrei em todos os livros dela que li.

      Prefácio

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Menina como tu me diz isso sendo que esse livro veio logo depois daquela bomba que foi o da Eloise? HAHAHAHA
        Mas entendo o argumento, a gente não tinha nenhuma conexão com ela então já começamos o livro sem estarmos ansiosas. Mas acho que isso na realidade contribuiu bastante, porque deu certa liberdade a autora. Diferente do caso da Eloise, por exemplo, que as expectativas eram altas e não foram alcançadas.

        Excluir
    4. Oi Eduarda, tudo bem? Não é meu preferido da série, mas concordo que é o mais maduro, um dos que a Julia mais trabalhou nos protagonistas!

      Bjs, Mi

      O que tem na nossa estante

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Confesso que meu amor doido por ela é em boa parte culpa do Michael e outro tanto porque amei a história de se poder ter mais de um amor na vida. Junta isso com o lance dele ser apaixonado por ela desde sempre e o vínculo que existia, e tu realmente me ganha na trama que isso gera.

        Se eu for analisar friamente, a Frannie deixa a desejar perto de algumas outras personagens femininas da série (como Kate, Hyacinth, Sophia e até mesmo Eloise quando ela era solteira). Mas ainda assim, amo que amo hahahaha

        Excluir
    5. Oi Eduarda!
      Eu li apenas o primeiro livro e já estou com o segundo em mãos.
      Estou ansiosa para ler todos eles.
      Beijos

      Quanto Mais Livros Melhor

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Ahhh tenho certeza que vai ser uma jornada incrível, adorei muito o tempo que passei com todos os irmãos e irmãs Bridgerton! Boa leitura!

        Excluir
    6. Olá...
      Amei demais sua resenha!
      Sempre quis ler essa série, mas, confesso que tenho preguiça de iniciar uma leitura que sei que me fará ter que ler tantos livros kkk... Porém, lendo sua resenha me senti entusiasmada e minha vontade de ler se renovou.
      Bjo

      http://coisasdediane.blogspot.com/

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Diane eu super indico!
        E os livros são pequenos, então dá para ler muito rápido. Finalizei os oito livros (porque já tinha lido o primeiro anos atrás) em uns 10 dias, de tão empolgada que fiquei hahahaha

        Excluir
    7. Oi Eduarda, tudo bem?

      Esse é um dos meus livros favoritos da série! Adorei a química do casal e o fato da história ser bem mais madura quando comparada aos livros anteriores, em especial o da Eloíse.

      Beijos;***
      Ariane Gisele Reis | Blog My Dear Library.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Sim, sim e sim!
        Concordo com tudo que tu disse! HAHAHAHA
        As vezes eu acho que eu não teria amado tanto ele, e teria sido mais crítica, se ele não tivesse vindo logo depois daquela bomba que foi o da ELoise hahahaha
        Mas sim, Michael e Francesca são maravilhosos e junto com Gregory e Lucy tem as histórias mais complexas e bem escritas como casal, ao meu ver.

        Excluir
    8. Eu li as resenhas de Um perfeito cavalheiro e Para sir Phillip, com amor e concordo totalmente. Eu estava com altas expectativas porque o livro do Anthony e do Benedict foram meus favoritos e já reli algumas vezes. Quando cheguei em O conde enfeitiçado, eu parei logo quando o Michael volta de viagem e não consegui continuar, travei. Gostei muito do começo e de quando o marido dela morreu, foi escrito de uma forma bem bonita mas quando o Michael voltou, não consegui ir adiante. E sinto tanta falta da interação entre a família Bridgerton e da coluna da Lady W. Essa semana já reli outra vez O visconde que me amava e estou na metade de Um perfeito cavalheiro e vou tentar retomar esse livro de noivo e terminar os dois irmãos que faltam. Não consigo acreditar que eles já vão adultos e tem histórias só deles.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. A primeira parte do livro é realmente muito bonita! Entendo que o retorno dele possa ser um corte meio abrupto para a história e como não temos conexão emocional prévia com a Francesca isso possa fazer a leitura ser menos empolgante no início. Mas realmente acredito MUITO no potencial da história que foi contada, e principalmente no amor do Michael.

        Confesso que também senti falta da coluna da Lady Whistledown e acho que foi um erro a Julia ter feito essa revelação tão cedo e nos tirado esse pedaço da narrativa. Principalmente porque era o que dava um elemento irreverente à série.

        Mas sério, dê uma nova chance ao livro porque vale a pena. Ou, se preferir, deixa ele de lado mais um pouquinho e parte para o da Hyacinth porque ele é maravilhoso!

        Excluir

    Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!

    Tecnologia do Blogger.