Resenha: Trono de Vidro - Sarah J. Maas - Queria Estar Lendo

Resenha: Trono de Vidro - Sarah J. Maas

Publicado em 21 de set. de 2013

Resenha: Trono de Vidro

Trono de Vidro é o primeiro volume da adorada série que consagrou a Sarah J. Maas como uma das autoras mais queridinhas de ficção fantástica atual. Esse primeiro volume é um mero vislumbre de toda a grandiosidade que as sequências trazem.

Na história, temos Celaena; ela é uma escrava, condenada a viver o resto de sua existência num lugar horrendo conhecido como Endovier. Seu crime? Ser a assassina mais habilidosa e famosa de toda Erilea. No entanto, o príncipe tem outros planos para Celaena; ele a tira de lá com a promessa de que, se vencer um torneio contra os melhores soldados e criminosos escolhidos pelos lordes, receberá a honra de se tornar a assassina particular do rei (e, dali a quatro anos de servidão, ganhará sua liberdade). Escoltada por Chaol Westfall, Celaena aceita o desafio, sem ter ideia dos perigos que a ida até o palácio de vidro reservariam para o seu futuro...
  
A trama de Sarah é bem orquestrada durante as 392 páginas do livro. Temos muita ação, muitos mistérios, cenas de suspense e um romance sutil e empolgante. O romance, aliás, não é meloso. Sentimos a ligação dos personagens e torcemos para que eles fiquem juntos. A jogada da autora em fazer sutis referências a uma Cinderela assassina é bem genial. Se você notar os detalhes, vai adorar!
  
Celaena é fria e sarcástica, acostumada a lidar com as piores coisas que a vida tem para lhe oferecer. Quando resgatada pelo príncipe, tendo em vista que sua liberdade é o troféu da competição, não pensa duas vezes; reforça-se de coragem e determinação para vencer. No início, vemos uma personagem perturbada e pouco simpática, aparentemente fraca, mas decidida. No decorrer do livro, Celaena cresce, não como assassina, mas como mulher. Ainda que tenha apenas dezoito anos, sabe que está sob a mira do rei - um tirano maldito e cretino que quer tomar todos os reinos de Erilea para si - e de forças ocultas que começam a imperar no palácio de vidro.

Resenha: Trono de Vidro
  
Chaol, o capitão da guarda, é, até metade do livro, enigmático. Sabemos pouco dele e estamos sempre acompanhando a maneira profissional e rígida com que ele trata a assassina; até o meio do livro, Chaol vê Celaena como uma ameaça. No entanto, há uma ligação entre eles, talvez por serem muito determinados, muito fortes, guerreiros exímios que só querem cumprir o seu dever.
  
Sobre o Dorian: é o príncipe que, até o décimo capítulo, não me descia. Parecia mimado demais, honrado demais. Mas ai, como sempre acontece num bom livro, começamos a entender a mente do personagem. Entendemos seus medos, conhecemos suas fraquezas, vemos, pelos seus olhos, como ele enxerga aquele mundo - e, principalmente, o reinado do seu pai tirano.

Na série A Seleção a coisa que MAIS me irrita no Maxon é o fato dele ser alienado quanto a maldade do pai - alienado a ponto de não fazer muita coisa, ainda que ele saiba do que o rei é capaz - mas Dorian não. Dorian entende, odeia e quer fazer alguma coisa. No fim do livro, vemos essa mudança claramente em sua postura - considerando o príncipe sorridente e sutil do começo, vemos um homem maduro e perigoso num dos capítulos finais. DÁ-LHE DORIAN NENÉM!

Resenha: Trono de Vidro

Há outros personagens grandiosos a serem citados, como Elena e Nehemia, a princesa de um dos reinos rebeldes. Tenho certeza de que uma rebelião fodástica está para acontecer na continuação do livro, porque sentimos que o estopim está prestes a explodir. Estou torcendo para uma virada no jogo, louca para que Celaena cumpra o seu destino.

Recomendo o livro loucamente. A trama de uma leve pegada de início de distopia, e mistura sobrenatural com fantasia de uma maneira exemplar. Leiam Trono de Vidro!

Sinopse: Depois de cumprir um ano de trabalhos forçados nas minas de sal de Endovier por seus crimes, Celaena Sardothien, 18 anos, é arrastada diante do príncipe. Príncipe Dorian lhe oferece a liberdade sob uma condição: ela deve atuar como seu campeão em um concurso para encontrar o novo assassino real. Seus adversários são ladrões e assassinos, guerreiros de todo o império, cada um patrocinado por um membro do conselho do rei. Se ela vencer seus adversários em uma série de etapas eliminatórias servirá no reino durante três anos e em seguida terá sua liberdade concedida. Celaena acha suas sessões de treinamento com o capitão da guarda Westfall desafiadoras e exaustivas. Mas ela está entediada com a vida da corte. As coisas ficam um pouco mais interessantes quando o príncipe começa a mostrar interesse por ela... Mas é o rude capitão Westfall que parece entendê-la melhor. Então um dos outros concorrentes aparece morto rapidamente seguido por outros... Pode Celaena descobrir quem é o assassino antes que ela se torne a nova vítima? A medida que a investigação da jovem assassina se desenrola a busca por respostas a leva descobrir um destino maior do que ela jamais poderia ter imaginado.
Título: Trono de Vidro
Autor: Sarah J. Maas
Editora: Galera Record
Tradução: Bruno Galiza
Gênero: Fantasia | YA
Nota: 4

Se você gostou de Trono de Vidro, vai gostar de conhecer Nevernight, do autor Jay Kristoff.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!



@QueriaEstarLendo