Resenha: Divã

A resenha de hoje é sobre um livro que foge um pouco do que foi apresentado até então por aqui. Estou falando do livro Divã, da autora Martha Medeiros, que já foi adaptado para as telonas tendo Lília Cabral no papel de Mercedes, nossa protagonista, e que é um dos maiores sucessos das redes sociais no que diz respeito a citações. É difícil achar alguém que nunca tenha se deparado com qualquer citação de Martha Medeiros em sua timeline no facebook, sendo a maioria delas originárias do livro em questão.

Sinopse: Divã conta a história de Mercedes - uma mulher com mais de 40, casada, filhos - que resolve fazer análise. O que começa como uma simples brincadeira acaba por se transformar num ato de libertação; poético, divertido, devastador.

O livro é narrado pelo ponto de vista de Mercedes, uma mulher que, como a própria sinopse já diz, tem mais de quarenta anos, casada, tem filhos, e resolve fazer análise. O motivo nem ela sabe ao certo, é mais sobre uma inquietação, ou, como ela mesmo diz: o medo de ser feliz para sempre. Mercedes já passou pelas fases da vida que os demais julgam como as mais importantes, agora está chegando a hora em que todos esperam que não tenha mais nada para ser vivido, que é hora de apenas colher os louros de todo uma vida e sossegar. Mas talvez ela não queira isso, porque essa felicidade a qual os outros pintam não é o modelo de felicidade que ela quer para si. 

Não existem diálogos no livro pois ele nada mais é do que o relato de Mercedes ao seu analista, Dr. Lopes, o que nos possibilita entrar na cabeça da personagem e viajar junto com ela em cada consulta. O leitor assume o papel de Lopes, como ela passa a chamá-lo, sendo ele seu ouvinte e confidente. Ao fazer isso Martha possibilitou que uma relação fosse criada entre personagem e leitor desde as primeiras palavras até as últimas. 

A história se passa desde a primeira até a última consulta da protagonista, e durante esse tempo vemos todas as mudanças, essas nem um pouco pequenas, que ocorrem em sua vida. Mercedes deixa de ser apenas mais uma para se tornar alguém, ela para de cumprir as expectativas dos outros e passa a viver de acordo com as suas expectativas. É claro que nem tudo são flores, existem altos e baixos durante esse processo de mudança, mas o simples fato de ela ter mudado já vale todo o processo em si.

Divã não é um livro sobre acontecimentos, sobre fatos. Longe disso, Divã é um livro sobre pensamentos e sentimentos. Um livro interno e não externo, diferente dos demais. É tão fácil se identificar com a personagem que chega a assustar, não é de estranhar que milhares de pessoas compartilhem trechos do livro. Em algum momento do livro, seja logo na primeira página, no meio ou até mesmo no final, você vai parar e pensar: ei, isso parece tanto comigo. Parece que foi escrito pra mim.

E isso é unânime, pois Divã é um livro universal. Independente da idade, do sexo ou de qualquer outra distinção, ele é um livro que fala pra todos. Como já deve ter ficado mais do que óbvio, sou uma apaixonada convicta por esse livro tão perfeitamente escrito por Martha Medeiros. Quem nunca leu, deveria. Divã mudou minha vida, e com certeza fará o mesmo com qualquer um que o ler.

Depois de tudo isso, só me resta dar seis estrelas para este que é um dos meus livros favoritos!

Título: Divã
Autor: Martha Medeiros
Editora: Objetiva
Nota: 5

Maiores informações em: SkoobAutor | Saraiva | Submarino | Americanas

Share this:

, , , ,

COMENTÁRIOS

6 comentários:

  1. Sensacional a resenha, quero ler! Preciso confessar que não sabia da existência do livro, rs... Que vergonha!

    Abraços, Isabela.

    www.universodosleitores.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isabela, tu precisa ler esse livro!
      Ele é bem pequeno, daqueles pra ler em uma ou duas horas, sabe? Mas que te faz refletir por dias e dias. Amo muito esse livro, como deu pra perceber na resenha, e mais do que lhe indico ele. :)

      Att.,
      Eduarda Henker

      Excluir
  2. Sou fã da Martha Medeiros. Acho que ela tem um talento incrível de falar do comum de uma maneira incomum. Adorei este livro, mas odiei o filme. É um dos meus queridinhos na prateleira de nacionais!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então Ivi, afora Divã o outro único trabalho dela que eu conheço é Doidas e Santas, um livro com crônicas. Gosto muito de algumas e nem tanto de outras. Mas tu esta certíssima ao dizer do talento incrível que ela possui de falar do comum de uma maneira incomum. Aliás, adorei essa colocação.

      Sobre o filme, não lembro se cheguei a assistir ou não. Sempre fui apaixonada pelo livro e pelo envolvimento que ele causou em mim, coisa que o filme não seria capaz de fazer. O filme seria sobre Mercedes, enquanto que o livro seria sobre ela mas também sobre mim. :)

      Att.,
      Eduarda Henker.

      Excluir
  3. Adorei as resenhas do blog! Geralmente encontramos resumos dos livros e não a opinião do resenhista, e encontrar algo assim é mais raro do que se pensa. Parabéns (= Esse, creio eu, é o único livro da Martha que ainda não li. Mas confio em tudo que ela escreve, recomendo Fora de mim (maravilhoso também) e Feliz por nada. Vai adorar!

    Beijos!
    http://infindoliterato.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Érica, obrigada pelo comentário! Ficamos muito felizes com a sua opinião sobre nossas resenhas, é muito bom saber que as pessoas estão gostando do nosso trabalho! E sobre as dicas, estão devidamente anotadas!

      Att.,
      Eduarda Henker

      Excluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!