Resenha: Carry On (Sempre em frente)

  • 09:00
  • 12 de dez. de 2020
  • Resenha: Carry On (Sempre em frente)

    Sempre em Frente é o quinto livro da escritora Rainbow Rowell, e o primeiro a se passar em um universo fantástico. Quem já leu Fangirl, outro livro da autora, sabe que Carry On (Sempre em Frente) é o nome da fanfic que Cath escrevia sobre uma série de livros chamada Simon Snow - o queria o equivalente a Harry Potter para nós. 

    Sinopse: Simon Snow é o Escolhido. Segundo as lendas, ele é o feiticeiro que garantirá a paz no Mundo dos Magos. Isso seria extraordinário se Simon não fosse desastrado, esquecido e um feiticeiro pouco habilidoso, incapaz de controlar seus poderes. Ele está no penúltimo ano da Escola de Magia de Watford, e, ao lado de sua melhor amiga Penelope e sua namorada Agatha, já se meteu nas mais variadas aventuras e confusões ― algumas causadas por Baz, seu arqui-inimigo e colega de quarto, outras pelo Oco, um ser maligno que há tempos tenta acabar com Simon. Quando chega o novo ano letivo e Baz não aparece na escola, Simon suspeita que o garoto esteja tramando alguma coisa contra ele. As coisas começam a tomar um rumo ainda mais estranho quando o espírito da mãe de Baz, antiga diretora de Watford, aparece para Simon afirmando que quem a matou continua à solta. Quando Baz finalmente chega a Watford sob circunstâncias misteriosas, Simon não vê alternativa a não ser ajudá-lo a vingar a morte da mãe ― o que pode ser o primeiro passo para que verdades avassaladoras sobre o Mundo dos Magos sejam reveladas. E para que tudo mude entre os dois garotos.

    É importante dizer que diferente do que Meg Cabot fez com Liberte Meu Coração, onde ela assina o livro como Mia Thermopolis (protagonista da série Os Diários da Princesa), Sempre em Frente não se trata da fanfic escrita por Cath, mas sim de como seria a história de Simon e Baz se Rainbow a tivesse escrito.

    E eu só posso dizer uma coisa: eu amei este livro da primeira palavra até a última.

    Simon Snow é o típico Chosen One de todo livro de fantasia: profecias anunciaram sua chegada, possui um poder jamais visto, cresceu sem saber que era especial, não conheceu ou cresceu com seus pais biológicos, e um vilão terrível e poderoso quer destruí-lo. Simon preenche todas as categorias para ser o perfeito Escolhido, só existe um pequeno problema: ele veio com defeito. 

    Porque Simon pode ter a magia mais poderosa do mundo, mas ele não sabe como controlá-la e até os mais simples dos feitiços costumam não funcionar como deveriam. E para piorar tudo, o mundo mágico e O Mago contam com ele para salvar a todos no final.

    Resenha: Carry On (Sempre em frente)

    O Mago é a figura paterna que Simon nunca teve, foi quem o encontrou quando ele tinha onze anos e lhe contou tudo sobre a magia e seu papel nas profecias, e foi quem o levou para Watford, a escola de magia onde ele estuda e onde é seu verdadeiro lar. O Mago é também o diretor da escola e governante do mundo mágico.

    O livro começa com o início do oitavo ano letivo de Simon, e o último. Ele não sabe o que fará depois que terminar a escola, além de ir para a guerra contra o Oco ou se sobreviverá a ela.

    Enquanto o Mago e o mundo mágico, que aqui vive entre os Normais e não exatamente como uma sociedade à parte como em Harry Potter (ainda que a existência da magia seja desconhecida), se preocupam com as guerras que estão acontecendo, o foco de Simon se encontra em outro lugar.

    Mais especificamente em uma pessoa, ou na ausência dela. Acontece que Baz, o arqui-inimigo de Simon e também seu colega de quarto, não voltou para a escola. O que só pode significar que ele esteja tramando algo. Porque Baz está sempre tramando algo. Simon tem certeza disso.

    Simon deveria estar feliz com a ausência de seu rival, afinal agora ele finalmente vai poder ter paz. Mas ele não consegue tirar o vampiro da cabeça - Simon sabe que Baz é um vampiro, ele só não descobriu ainda como provar isso -. Ele não consegue parar de esperar que Basil salte de algum canto escuro a qualquer momento, apenas para importuná-lo. Simon está obcecado com Baz.

    Na verdade Simon sempre esteve obcecado por Baz. É o jeito que eles funcionam.

    "Eu escolho você," digo. "Simon Snow, eu escolho você."

     

    Então quando o garoto finalmente retorna para a escola, sem maiores explicações, Simon está praticamente aliviado. Ao menos assim, com Basil sob seus olhos, ele consegue acompanhar e tentar desvendar qualquer que seja o plano maligno que ele esteja tramando. Simon só não esperava que graças a visita de um fantasma e a uma promessa feita, acabaria tendo de se aproximar de Baz e colocar uma trégua em suas brigas constantes. Porque agora os dois precisam trabalhar juntos para desvendar um mistério envolvendo a morte da mãe do Baz, e eles não fazem ideia o que isso pode causar.

    Sinceramente, eu não acho que seja capaz de resenhar este livro. Não agora logo após terminar de ler, nem daqui a mil anos. O universo criado por Rainbow, toda sua aura de fanfic e a forma como ela leva a história, os elementos que remetem a muitos outros livros além de Harry Potter, tudo isso fala para um lado meu, o lado fangirl, de um modo que eu simplesmente não sei como lidar. Se eu já não amasse Rainbow Rowell antes de ler este livro, com certeza eu amaria agora.

    Resenha: Carry On (Sempre em frente)

    Toda a história envolvendo a magia e a guerra entre Simon e Oco é muito bem construída, ainda que o foco seja o romance existe uma história sólida e muito interessante por trás. Sim, se você é acostumado a este estilo de fantasia ou a fanfics no geral, você vai conseguir identificar determinados plots e sinais, e vai ser capaz de prever determinados acontecimentos. Mas isso não diminui em nada a qualidade da história, porque como em todos os seus outros livros, a magia da Rainbow não está no que ela escreve, e sim na forma como ela escreve.

    Os personagens são cativantes de uma forma muito própria, amei cada um à sua maneira. Simon e Baz são um ship que é impossível você não ter shippado em algum outro fandom, principalmente se você é do mundo das fanfics. E mesmo que você não seja e nunca tenha lido ou shippado algum casal como eles, você vai amá-los e torcer para eles ficarem juntos e felizes e lindos. Mas a minha personagem preferida, apesar do Baz ter um lugar especial no meu coração para sempre, é a Penelope.

    Penny é a melhor amiga do Simon, muito inteligente e poderosa é a responsável por tirá-lo de muitas situações complicadas. Obviamente inspirada em Hermione, mas sem o seu lado obcecado por regras, ela é uma personagem forte e que luta pelo que acredita. Leal até o fim, não há o que Penny não faria para proteger Simon e mantê-lo feliz.

    Sempre em Frente me fez sorrir, chorar e ficar absolutamente sem saber o que fazer com tantos sentimentos. Queria poder apaga-lo da minha mente só para poder ler de novo, como se fosse a primeira vez. Este é o nível de quão bom o livro é!

    Se você gosta de romance com uma boa história de fundo, corra para ler este livro. Se você gosta de histórias com casal LGBT, corra para ler este livro. Se você gosta de Rainbow Rowell, corra para ler este livro. Se em algum momento da sua vida você shippou Harry/Draco, corra para ler este livro. 

    Também é muito válido mencionar a edição maravilhosa que a Seguinte garantiu aqui para o Brasil, com o relançamento da obra. A capa para essa repaginada na série combinou demais com as publicações da editora - e a tradução está ótima, com exceção dos feitiços. Pareceu faltar alguma coisa na adaptação, infelizmente, se comparar com a tradução antiga. Soou muito mecânico, e a graça dos feitiços no original é que são expressões familiares.

    Se você quer uma boa história para ler: corra para ler este livro!

    Título original: Carry On
    Autor: Rainbow Rowell
    Editora: Seguinte
    Tradução: Lígia Azevedo
    Gênero: Fantasia | LGBTQIA+
    Nota: 5 +

    1. Eu adoro esse livro e mergulhei de cabeça nesse universo fantástico da autora. Não cheguei a ler Fangirl, mas não senti falta dele no livro. A capa nova do livro está lindíssima e já quero na estante.

      Abraço

      Imersão Literária

      ResponderExcluir
    2. Eu só li Ligações da autora que é um romance adulto e gostei bastante, mas andaram falando tão mal de outros livros dela, que fiquei até com receio! Bom saber que é uma ótima leitura, com certeza vou me identificar com lado nerd tb!

      Bjs, Mi

      O que tem na nossa estante

      ResponderExcluir

    Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!

    Tecnologia do Blogger.