Resenha: Vivian Contra a América

Resenha: Vivian Contra a América


Vivian Contra a América é o segundo e último livro da duologia Vivian Apple, da Katie Coyle, que começou no livro publicado em 2015 aqui no Brasil, Vivian Contra o Apocalipse.

Sinopse: Vivian Apple tem um currículo surpreendentemente variado. Aos 17 anos, passou de boa moça estudiosa a revolucionária procurada, atravessou os Estados Unidos de carro com os amigos, lutou contra um bando de adolescentes doutrinados, encontrou uma irmã que nem sabia que existia e descobriu segredos sombrios sobre um culto que dominou a América. O próximo passo? Tentar determinar o paradeiro de Peter, seu meio-que-namorado, antes que o mundo acabe (de novo), em três meses.
Perdidas em San Francisco, perseguidas por grupos religiosos e caçadores de recompensa e enfrentando uma sociedade cada vez mais próxima do colapso, Vivian e Harp estão em perigo e nem sabem por onde começar a busca por Peter. Até que uma pista as leva a Los Angeles, para o hotel Chateu Marmont, o improvável quartel-general da Igreja Americana, onde supostamente grandes nomes esperam pelo fim do mundo. Parece que Vivian precisa salvar o país, seus amigos e a si mesma, ou arriscar perder tudo que ama mais uma vez.

Depois de descobrirem as mentiras da Igreja Americana, Harp e Vivian estão mais encrencadas do que nunca. Fugindo do complexo da Igreja, sendo obrigadas a deixarem Peter para trás e sem saber por onde começar ou mesmo o que fazer, as duas amigas estão perdidas. 


"Foram nossas próprias ações desafiadoras que nos trouxeram até aqui. E, embora as consequências sejam enormes e terríveis, não consigo me arrepender do que fizemos."

E como se não fosse o suficiente, elas acabam de virar Inimigas da Salvação e procuradas pela Igreja, o que basicamente quer dizer que elas não estão seguras em lugar algum porque há uma recompensa por sua captura. Dessa vez, Harp e Viv não podem fugir dirigindo rapidamente pela autoestrada e precisam contar com a ajuda de Winnie, a recém-descoberta irmã de Vivian, e a milícia rebelde da qual ela faz parte.

Resenha: Vivian Contra a América


O problema é que as duas não estão cem por cento de acordo com os métodos utilizados pela milícia ou com os ideais de sua fundadora, e se quiserem salvar as pessoas que amam, elas vão precisar enfrentar tudo com a coragem destemida que o Universo lhes deu.

Na resenha de Vivian Contra o Apocalipse eu já havia comentado como o mundo descrito pela Katie Coyle era algo que assustava por ser tão intensamente real e plausível, devido as tensões que estamos vendo no mundo hoje. E Vivian Contra a América não fica longe disso.


"Eu queria, e não pela primeira vez, que a Igreja fosse uma religião como outra qualquer. Eu queria que desse essa sensação de comunidade aos Crentes sem causar mal a ninguém."

O último livro da duologia mostra um planeta terra ainda mais acabado, com um clima ainda mais perigoso e uma incerteza ainda maior sobre o nosso destino. O Apocalipse do qual falavam no primeiro livro era só uma forma da Igreja Americana de controlar ainda mais seus fiéis, instaurando medo para que pudessem lucrar com o desespero. Mas a verdade é que o mundo está morrendo, mesmo, e não por alguma intervenção divina, mas pela já conhecida devastação humana.


Resenha: Vivian Contra a América

Além disso, Vivian e Harp continuam a cavar, procurando pelas pessoas arrebatadas e invadindo a sede da Igreja para descobrirem seus planos para o futuro -- já que não é nada lucrativo ficar matando seus fiéis. Enquanto, no inicio, Vivian é tomada pela sede de vingança, pela vontade de ver todos que tem uma ligação com a Igreja America arderem e, por isso, se identifica tanto com a milícia, Harp quer justiça. Harp quer desmascará-los e fazer o mundo encarar todas as atrocidades que cometeram em nome de uma mentira absurda e das ilusões de uma pessoa mentalmente instável.

"Você acha que eu não sei lidar com uns probleminhas? É só olhar o noticiário, Peter Ivey. Eu sou a grande inimiga da Salvação."

É bem claro que ambas representam duas partes da mesma pessoa, digladiando-se com a necessidade de justiça e a vontade de vingança. Harp segue a lógica e Vivian segue sua emoção, o que por vezes a coloca em perigo verdadeiro.


Resenha: Vivian Contra a América

E é impossível olhar para essa história sem enxergar o momento atual em que vivemos. Os crimes de ódio nessa América dominada pela Igreja aumentaram ridiculamente. Crimes que dizem defender a fé, quando na verdade é apenas medo e a parte mais suja do ser humano, que prefere culpar os outros pelo seu fracasso do que admitir para si mesmo que não é perfeito e precisa reavaliar suas decisões e posições. A mesma motivação que permite com que tantas pessoas se deixem enganar pela Igreja Americana -- e, no nosso mundo, por tantas outras pseudo religiões que ao invés de pregar a fé, o amor e o perdão, pregam o ódio gratuito e inquestionável, a submissão cega -- e mergulharem em uma crise que só piora sua situação.

O que eu mais gostei nessa duologia da Vivian Apple foi como a Katie deixou essa dúvida no ar: será que o mundo que ela criou é um mundo apenas "um pouco" mais exagerado do que o nosso, ou um mundo exatamente como o nosso que apenas não se esconde atrás de máscaras? A realidade pulsante da história fascina, assusta e faz pensar.



"Diego tem razão: também tenho um monstro dentro de mim. Uma fagulha de loucura que torna a destruição possível. Nesse momento, esse sentimento é maior do que o choque e a tristeza. Ele me transforma em algo inumado, como um pilar de fogo justiceiro pronto para consumir Masterson e os anjos, e os reduzir a pó."

Resenha: Vivian Contra a América

Não tenho dúvida alguma de que Vivian Contra a América foi um dos melhores livros que li em 2016 e, a duologia, uma das melhores que vou ler na vida inteira. As personagens são vivas e críveis, bem delimitados. As perdas são reais e você sente o impacto de viver em um mundo sem aquelas personagens que morreram. É um livro que consegue ser leve e, ao mesmo tempo, denso. O tipo de leitura que vai depender da forma como você interpretá-lo para marcar a sua vida.

Título Original: Vivian Versus America / Vivian Apple Needs a Miracle

Autora: Katie Coyle
Editora: HarperCollins
Gênero: YA - distopia
Nota: 5

Saiba Mais: Autora  |  Skoob  |  Amazon  |  Saraiva  |  Submarino

Share this:

, , , ,

COMENTÁRIOS

4 comentários:

  1. Oi Bibs, tudo bem?
    Eu não conhecia esse livro, comecei a ler a resenha má parei porque me interessei pela história.
    Beijos
    [SORTEIO] Aniversário de 1 Ano: Livro - Perdida
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois leia a duologia, Pri! É maravilhosa <3

      bjs

      Excluir
  2. Oi Bibis! Achei o tema da duologia bem possível e real! Não li ainda nenhum dos livros, mas pela resenha acho que vou curtir! Lindas as fotos, parabéns!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Super real! É bem assustador, para ser sincera. Arranje um tempinho para a duologia porque ela super vale a pena!

      bjs

      Excluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!