Resenha: Quando Finalmente Voltará a ser Como Nunca Foi

Resenha: Quando Finalmente Voltará a ser Como Nunca Foi

Quando Finalmente Voltará a ser Como Nunca Foi é um livro narrado como se fosse um memoir, pelos olhos do pequeno Josse, que cresceu em uma casa cercada nos arredores do hospital psiquiátrico onde seu pai trabalha, e nos foi cedido para resenha pela editora Valentina.
Sinopse: Isso é normal? Crescer entre centenas de pessoas com deficiência física e mental, como o filho mais novo do diretor de um hospital psiquiátrico para crianças e jovens? Nosso pequeno herói não conhece outra realidade - e até gosta muito da que conhece. O pai dirige uma instituição com mais de 1.200 pacientes, ausenta-se dentro da própria casa quando se senta em sua poltrona para ler. A mãe organiza o dia a dia, mas se queixa de seu papel. Os irmãos se dedicam com afinco a seus hobbies, mas para ele só reservam maldades. E ele próprio tem dificuldade com as letras e sempre é tomado por uma grande ira. Sente-se feliz quando cavalga pelo terreno da instituição sobre os ombros de um interno gigantesco, tocador de sinos. Joachim Meyerhoff narra com afeto e graça a vida de uma família extraordinária em um lugar igualmente extraordinário. E a de um pai que, na teoria, é brilhante, mas falha na prática. Afinal, quem mais conseguiria, depois de se propor a intensificar a prática de exercícios físicos ao completar 40 anos, distender um ligamento e nunca mais tornar a calçar o caro par de tênis? Ou então, em meio à calmaria, ver-se em perigo no mar e ainda por cima derrubar o filho na água? O núcleo incandescente do romance é composto pela morte, pela perda do que já não pode ser recuperado, pela saudade que fica - e pela lembrança que, por sorte, produz histórias inconcebivelmente plenas, vivas e engraçadas.
A história começa com o dia em que o narrador, então com sete anos, encontrou seu primeiro morto: um aposentado caído no meio da horta comunitária por onde ele está cortando caminho para a escola -- mesmo que tenha sido alertado pela mãe para não fazer isso. A partir daí, a história se desenvolve entre as memórias do garoto sobre viver em uma casa dentro de um hospício, com um pai psiquiatra, uma mãe fisioterapeuta e dois irmãos mais velhos, seguindo até a sua vida adulta.


Resenha: Quando Finalmente Voltará a ser Como Nunca Foi
Resenha: Quando Finalmente Voltará a ser Como Nunca Foi

A primeira coisa que me chamou atenção no livro foi a sua capa, é como realmente olhar dentro da mente de uma criança, como olhar Onde Vivem os Monstros. Depois vem o título, longo e subjetivo que, num primeiro momento pode não fazer sentimento, mas que fica bem claro depois das primeiras páginas. Para mim, foi um pacote completo.
Gosto muito de como elas são, tão selvagens e cheia de vida. Quando se alegram, se alegram para valer, e quando gritam, então gritam mesmo.
O início do livro me lembrou um pouco O Menino do Pijama Listrado. Embora a narrativa de Quando Finalmente Voltará a ser Como Nunca Foi não seja tão inocente quanto o livro de John Boyne, a construção inicial do personagem é bem ingênua, como podemos ver na narrativa sobre o enterro que Josse e seus irmãos dão para um pássaro que morreu ao bater contra a janela de sua casa e na forma como ele enxergava as letras, por causa dos nomes dados aos blocos do hospital. 


Resenha: Quando Finalmente Voltará a ser Como Nunca Foi

Isso, de certa forma, é algo que sempre gosto muito, a forma como os autores conseguem montar uma descrição infantil que fica tão fiel, que você é capaz de dizer "eu totalmente vejo uma criança de sete anos fazendo isso" ao mesmo tempo em que revela pensamentos e reflexões mais profundas sobre a vida e a morte e loucura e as expectativas que criamos em volta das pessoas que amamos. Foi definitivamente a minha parte preferida do livro.
Para mim, foi um reconhecimento incrivelmente libertador: inventar significa recordar.
Quando Finalmente Voltará a ser Como Nunca Foi é um romance tragicômigo que fala de uma família "normal" vivendo em meio aos "loucos" e que usa desse artifício para falar do relacionamento disfuncional dos personagens entre si, que nada mais é do que o retrato de uma família que poderia ser a sua ou, no mínimo, a de alguém muito próximo a você.


Resenha: Quando Finalmente Voltará a ser Como Nunca Foi

Outro ponto que eu julgo um dos meus favoritos é que Joachim usa a excentricidade e peculiaridade do ser humano em situação comum e cotidianas para contar uma história instigante, capaz de prender a sua atenção e despertar você para a singularidade de cada pessoa. É como uma viagem que nos faz questionar o que é normal e o que é loucura, e por que achamos que os dois não andam lado a lado.

Título original: Wann Wird es Endlich Wieder so, Wie es nie War
Autor: Joachim Meyerhoff
Editora: Valentina
Gênero: Ficção
Nota: 4

Saiba Mais: Skoob | Amazon

Share this:

, , , ,

COMENTÁRIOS

12 comentários:

  1. Oi, Bianca!
    Eu sempre me confundia porque realmente a capa lembra Onde Vivem os Monstros...
    Apesar de parecer ser um livro muito bom, ele ainda não despertou aqueeelee interesse pra ler.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um livro bem diferente mesmo, especialmente quando a gente tá acostumado com YA e fantasias cheias de ação acontecendo.

      bjs

      Excluir
  2. Oi Bianca!

    Gente que capa mais amorzinho, eu gostei bastante da premissa do livro e bem diferente, imagino que loucura que séria a vida desse menino meu deus hahahaha eu pensei logo de cara que se tratava do livro onde vivem os monstros, mas e sempre legal conhece novas obras, eu realmente gostei e leria com certeza, estou a procura de ler mais livros infanto juvenil sabe? Que bom que você gostou.

    Beijinhos

    Resenha Atual

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. AMO essa capa e esse título.
      O livro é muito bom mesmo, mas não é juvenil, apesar de acompanhar a vida do protagonista desde a infância.

      bjs

      Excluir
  3. Oi Bianca!
    Eu também fico boba com o dom que alguns autores tem de descrever a história de forma fiel, como se fosse contada por uma criança de verdade. Acredito que nós acabamos nos tornando a criança né. O que mais me intrigou nesse livro é o ambiente onde o protagonista vive. Estou morrendo de curiosidade para saber as coisas que ele irá me contar.
    Beijokas
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é? Eles conseguem descrever tão bem crianças! Sempre me deixa chocada.
      Recomendo muito que você leia quando tiver a chance :D

      bjs

      Excluir
  4. Não conhecia esse livro, mas achei bem interessante a proposta, parece ser ótimo :)

    http://www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oi Bianca, tudo bem??

    Eu achei o título deste livro muito louco... fiquei imaginando o que a história queria contar... e embora tu tenha dito que é condizente, eu não me interessei muito pela leitura não... esse estilo de narrativa não costuma chamar a minha atenção, mas eu adorei ler a sua resenha empolgante. Xero!!!

    https://minhasescriturasdih.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Né? O título é bem pouco convencional e deixa mesmo a gente na expectativa UAHSUHASUHASUHASUH Mas realmente, não é o tipo de leitura que pega todo mundo.

      bjs

      Excluir
  6. Oi Bianca,

    Não conhecia o livro, mas gostei da premissa dele, eu leria, não nesse momento, mas futuramente pois tenho alguns(bastante) na frente rsrs.

    Bjs
    http://diarioelivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Jéssica!

      Quando tiver uma chance, leia sim!

      bjs

      Excluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!