Resenha: A História da Ciência Para Quem Tem Pressa

           
Pra quem tem interesse de saber mais sobre o mundo de forma rápida e prática, o livro A História da Ciência Para Quem Tem Pressa, é a escolha certa para fazer isso. Lançado pela Editora Valentina aqui no Brasil (e que cedeu um exemplar para resenha), foi escrito em conjunto pelas autoras Meredith McCardle e Nicola Chalton.
Sinopse: Desde os tempos antigos, homens do mais brilhante intelecto vêm tentando entender o universo observando corpos celestes situados muito além de nossa capacidade de observação ou contato — desde os menores átomos às mais distantes estrelas. A História Da Ciência para Quem Tem Pressa é um guia essencial para o leitor que queira conhecer os resultados de 2.500 anos de atividades e esforços na área da ciência. É uma obra que trata simplificadamente, em ordem cronológica, das principais descobertas dos mais fecundos pensadores atuantes em cada um dos ramos da ciência, entre os quais podemos citar Aristóteles, Galileu, Fibonacci, Darwin, da Vinci, Curie, Edison e Hawking. O livro dá destaque também às vidas e os trabalhos dos cientistas mais influentes. Nele, o leitor saberá, entre muitas outras coisas interessantes, que Ptolomeu teve que corrigir certo aspecto de suas convicções para que se harmonizasse com suas teorias; que Freud usava cocaína em suas sessões de atendimento psicoterápico para “expandir” a própria mente; e que Tim Berners-Lee, o inventor da Rede Mundial de Computadores (WWW), foi proibido de usar computadores de sua universidade depois que descobriram que ele estava violando o sistema. Também com seu objetivo de demonstrar que a curiosidade humana não tem limites, esta obra apresenta a vida e os feitos dos visionários que ousaram contestar “verdades” consagradas e cujas teorias mudaram nossa forma de ver o mundo.
Relembrando as primeiras nuances do que hoje é considerado ciência, o livro inicia na temática de astronomia e cosmologia, remontando o tempo da Grécia Antiga e passando para outras partes do mundo em que esse pedacinho da ciência foi aumentando e se tornando mais rico em conhecimento. O livro vai passando por capítulos, organizado por tópicos sobre os maiores e mais importantes teóricos sobre determinados assuntos, matemática, medicina, biologia, física... 



De maneira rápida e precisa, as autoras escreveram séculos e até milênios de história em 200 páginas. Tudo foi tão bem resumido, sem omitir detalhes importantes, que admito que fiquei impressionada com o trabalho. É realmente muita informação e de modo muito organizado, pois além das descobertas e detalhes importantes, também é contado um pouquinho sobre quem foi certo teórico ou pesquisador. Ou seja, é informação resumida, mas completa.
Quando Galileu voltou seu telescópio para o planeta, em 1960, achou que tinha localizado duas luas em cada lado. Contudo, 45 anos depois, munido de um telescópio mais potente, o astrônomo holandês Christiaan Huygens (1629-95) observou a existência do que pensou ser um "anel fino e achatado" ao redor do planeta, bem como uma lua (era Titã, o maior dos satélites naturais de Saturno). Depois em 1675, o astrônomo italiano Giovanni Cassini (1625-1712) descobriu uma lacuna entre os anéis (a "divisão de Cassini") e outras quatro luas.
Diferente de outras obras semelhantes, a escrita disposta por uma linha do tempo tornou a leitura muito mais rápida e fluída, pois você simplesmente seguia conforme os fatos aconteciam, sem ter de voltar para reler e recordar algo ou ficar guardando datas na cabeça para poder se situar. 


A capa é bem interessante, realmente te diz o que você encontrará dentro do livro e, também, segue o padrão dos outros volumes dessa coleção. Apesar disso, achei a edição um pouco simples demais, talvez se as folhas fossem mais grossas e amareladas desse um tom mais de “colecionador”, por assim dizer, o que só me faria querer ter todos os volumes da coleção, como também deixá-los expostos na minha estante. Fora isso, a fonte, espaçamento e margem estão ótimos e por ser um livro pequeno, é fácil carregar para ler em qualquer lugar e quando quiser.
Florence Bascom abriu o caminho para o ingresso das mulheres tanto no campo da geologia quanto na esfera do ensino superior. Em 1898, foi nomeada professora adjunta da Bryn Mwr College, na Pensilvânia, e tornou-se titular em 1906, ajudando a instituição a transformar-se num estabelecimento de prestígio internacional. 

É um livro simples e rápido, que faz nada menos do que cumprir o prometido: contar a história da ciência para quem tem pressa. Antes mesmo de saber da existência dele, eu tinha o objetivo de conhecer mais sobre ciência, mas sem ter muito tempo para isso. Se você tem esse mesmo objetivo, posso dizer que o livro é a maneira mais ideal de alcançá-lo.


Título original: The Great Scientists in Bite-Sized Chunks

Autores: Meredith MacArdle e Nicola Chalton

Editora: Valentina
Gênero: História/Não-ficção
Nota: 4

Saiba mais: Skoob | Amazon

Share this:

, , , , ,

COMENTÁRIOS

3 comentários:

  1. Olá, Camila.
    Que pena que a edição não é tão caprichada porque eu mesmo me interessei bastante em ter essa série aqui na minha estante. Confesso que pouco lembro do que estudei na escola, faz uns vinte anos já que parei de estudar hehe. E acho que ter esse tipo de livro acrescentaria muito.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  2. Oi Camila,
    Caso eu tivesse visto esse livro na livraria, iria achar que a edição estaria linda! Parece um livro bem inteligente e diferente de tudo que eu já li.
    beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá, Camila!

    Eu li uma vez um livro semelhante, só que era sobre Filosofia, também gostei bastante da experiência de dar uma varredura geral sobre um assunto específico. Esse sobre ciência deve ser mesmo muito bom.

    Beijo,

    Samantha Monteiro
    Degrau de Letras

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!