Li até a página 100 e... #51 - Mundo Novo


Autor: Chris Weitz
Editora: Editora Seguinte
Número de Páginas: 314

PRIMEIRA FRASE DA PÁGINA 100:


“Argh, não posso acreditar que uma expressão tão útil foi sequestrada por aqueles livros idiotas.”


DO QUE SE TRATA O LIVRO?

A história é contada através do ponto de vista de Jeff e Donna, que vivem em um mundo pós-apocalíptico onde uma Doença exterminou todos os adultos e crianças, deixando apenas os adolescentes como sobreviventes. Isto é, até completarem 18 anos, atingindo a maturidade adulta e sucumbindo também. Eles vivem em Nova York, no Washing Square Park junto com outros adolescentes que tomaram para si o local e agora o protegem como sua casa nessa metrópole perigosa e destruída, pois não há mais leis. Com a Doença também veio o fim da eletricidade e da tecnologia, então eles precisam aprender a viver nesse novo mundo sem o conforto que tinham desde o nascimento.

O QUE ESTÁ ACHANDO ATÉ AGORA?

Bem interessante, pois apesar de a história se situar em um mundo pós-catástrofe, não tinha lido nada parecido. Os acontecimentos e as descrições dos locais e da vida naquela atualidade é algo bem realista e é difícil não imaginar que um dia possa vir a acontecer. Não há leis, não há ordem, nada é bonitinho e fácil. São jovens que foram mimados com a facilidade desde cedo e agora precisam aprender a se virar em uma cidade moldada para a tecnologia, sem a tecnologia. Também tem bastante ação e um clima de aventura que me atrai bastante.


O QUE ESTÁ ACHANDO DA PERSONAGEM PRINCIPAL?

São dois personagens, o Jeff e a Donna. O Jeff é sensato e inteligente, ele procura saber o que está fazendo e está muito voltado para a realidade deles no meio do perigo e abandono de Nova York. Já a Donna é exatamente o contrário. Digamos que se fosse apenas ela a narradora, ficaria bem difícil ler toda a história porque ela, definitivamente, não é meu tipo de personagem. É como se ela não quisesse sobreviver, apenas estivesse ali pra julgar os outros e viver por viver, seguindo as ordens e dando uma de “durona”.

MELHORES QUOTES (ATÉ A PÁGINA 100):

“O mais engraçado é que as pessoas pensavam que os livros eram tão inúteis, tipo, que o Kindle e tudo mais iam acabar com eles. E, agora que penso nisso, a ideia de acabar com os supostos livros antiquados de merda é meio babaca”.

“- Roupas imprescindíveis – Diz Donna, lendo no toldo da loja. – Rá. Muito verdadeiro. LOL.
Odeio quando as pessoas falam em linguagem de internet. Se você quer rir, apenas ria.”

“Na faixa de pedestres entre Washington Place e Mercer, alguém pintou no chão com spray: “Apocalipse 2,4”. A escrita continua: “Devo reprovar-te, contudo...” Então é interrompida. O escritor deve ter ficado sem tinta, ou tempo, ou interesse.”

VAI CONTINUAR LENDO?

Sim!

ÚLTIMA FRASE DA PÁGINA 100:


“E ele me lançou aquele olhar. Como se dissesse: Como você pode pensar que minhas intenções eram carnais?

Comentários

  1. Oi, Camila!
    Eu vi alguns comentários sobre esse livro, mas nunca fui atrás mesmo pra saber do que se trata. A premissa dele parece com a de Gone... gostei.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe das promoções em andamento e ganhe prêmios maravilhosos

    ResponderExcluir
  2. Olá, Camila.
    Não tinha visto esse livro ainda. Mas concordo com a Luiza, assim que comecei a ler a postagem me lembrei de Gone. Que gostei bastante por sinal. Por isso me interessei em ler ele.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  3. Oi Camila, acho que é a primeira vez que vejo algo a respeito do livro. A trama parece boa, gosto dessa ambientação do mundo pós-apocalíptico. Que bom que vc está gostando.

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!