Must Read #6

Must Read #5

Estava eu aqui olhando minha pequena lista de compras na Amazon e sofrendo por ela, quando percebi que seria legal dividir meu must read com vocês para que, assim, possamos todas sofrer juntas desejando esses livros!

Então senta que a listinha tem 10 livros que eu quero muito ler e espero encontrar pessoas que sintam o mesmo por aqui!

Ah, e a listinha toda só conta com livros escritos por mulheres, porque sabe como é né... Vamos valorizar elas. 

Must Read #5

Moxie, de Jennifer Mathieu
Editora: Sem editora no Brasil
Compre aqui.
Garotas corajosas lutam! Vivian Carter está cansada. Cansada da administração da sua escola que pensa que o time de futebol nunca erra. Cansada do código de vestimenta machista, do assédio nos corredores, e dos comentários nojentos dos garotos durante as aulas. Mas acima de tudo, Viv Carter está cansada de sempre seguir as regras. A mãe de Viv era uma Riot Grrrl punk rock durona nos anos 90, e agora Viv se inspira no passado da mãe e cria uma zine feminista que distribui anonimamente para suas colegas de classe. Ela está apenas extravasando sua frustração, mas outras garotas respondem. Enquanto Viv forma amizade com outras garotas através das linhas divisórias de panelinhas e rankings de popularidade, ela percebe que o começou não é nada menos que uma revolução feminina.
Um livro que fala de empoderamento feminino, união e amizade, e ainda revive o movimento Riot Grrrl não pode ficar de fora do meu must read. Tá no meu carrinho da amazon já tem séculos, cadê o dinheiro???


Must Read #5

Marie Antoinette, Serial Killer, de Katie Alender
Editora: Sem editora no Brasil
Compre Aqui.
Cabeças vão rolar... Paris, França: uma cidade de moda, croissants de chocolate e garotos fofos. Colette Iselin está empolgada por estar ali pela primeira vez, em sua viagem de classe durante as férias de primavera. Mas uma série de assassinatos horripilantes está acontecendo ao redor da cidade, deixando todos no limite. E enquanto ela passeia pelos pontos turisticos, Colette continua tendo uma estranha visão: uma mulher pálida em um vestido de baile e peruca empoeirada, que se parece com Maria Antonieta. Colette sabe que seus amigos, obcecados por status, não vão acreditar nela, então ela busca ajuda em um charmoso garoto francês. Juntos, eles descobrem que as vítimas dos assassinatos são todos descendentes das pessoas que por fim levaram a decapitação de Maria Antonieta. O fantasma da rainha foi acordado, e agora ela está satisfazendo sua vingança sangrenta. E Colette pode ser uma dessas descendentes... O que quer dizer que ela pode não conseguir sair viva dessa viagem.
Sou apaixonada por história e Maria Antonieta é uma das rainhas que mais chama a minha atenção -- pelas marcas que deixou e as controversias a respeito da sua figura. Quando vi um livro que revivia seu fantasma vingativo, não tive como NÃO querer.


Must Read #5

Stalking Jack the Ripper, de Kerrie Maniscalco
Editora: Sem editora no Brasil
Compre Aqui.
Audrey Rose Wadsworth tem 17 anos e nasceu a filha de um lorde, com uma vida de riquezas e privilégios a sua frente. Mas entre seus chás sociais e as provas de seus vestidos de seda, ela leva uma vida secreta. Contra os desejos de seu pai severo e as expectativas da sociedade, Audrey comumente escada para o laboratório do seu tio para estudar a arrepiante prática da medicina forense. Quando seu trabalho em uma série de corpos selvagemente assassinados arrasta Audrey para a investigação de um assassino em série, sua busca por respostas aproxima-a de seu próprio mundo protegido.
Me lembrou um pouco a vibe de O Protetorado da Sombrinha e fiquei logo interessada. Na verdade, o que primeiro me chamou atenção foi o livro 2 da série, Hunting Prince Dracula, mas como não vou começar do meio de algo, procurei pelo primeiro que parece ainda mais curioso! E viva a fantasia urbana.


Must Read #5

The Wicked Deep, de Shea Earnshaw
Editora: Sem editora no Brasil
Compre Aqui.
Bem-vindo a amaldiçoada cidade de Sparrow... Onde, dois séculos atrás, três irmãs foram sentenciadas a morte por bruxaria. Pedras foram amarradas aos seus tornozelos e elas foram afogadas nas águas profundas que cercam a cidade. Agora, por um breve período de tempo em cada verão, as irmãs voltam, roubando os corpos de três garotas de coração fraco para que elas possam buscar vingança, atraindo garotos para o pier e puxando-os para baixo. Como muitos locais, Penny Talbot, de 17 anos, aceitou o destino da cidade. Mas esse ano, na véspera da chegada das irmãs, um garoto chamado Bo Carter chega; sem saber do perigo que ele acabou de encontrar. Desconfiança e mentiras espalham-se rapidamente pelas ruas salgas e encharcadas de chuva. Os locais viram-se uns contra os outros. Penny e Bo suspeitam um do outro por esconderem segredos. E a morte chega suavemente para aqueles que não podem resistir ao chamado das irmãs. Mas apenas Penny consegue ver o que os outros não enxergam. E ela será forçada a escolher: salvar Bo ou salvar a si mesma?
Se não me engano, foi a Denise que descobriu esse, mas a promessa de uma mistura de Abracadabra com Da Magia a Sedução (dois dos meus filmes de bruxas preferidos da vida toda) É ÓBVIO QUE EU NÃO IA DEIXAR DE FORA DO MEU CARRINHO, NÉ.


Must Read #5

The List, de Siobhan Vivian
Editora: Sem editora no Brasil
Compre Aqui.
Acontece todos os anos antes do baile de boas-vindas -- a lista é colada por toda a escola. Duas garotas são escolhidas em cada série. Uma é nomeada a mais bonita, a outro a mais feia. As garotas que não são escolhidas são rapidamente esquecidas. As outras se tornam o centro das atenções, e cada reage diferentemente a experiência. Com A LISTA, Siobhan Vivian definitivamente te leva para dentro da vida de oito garotas bem diferentes, lutando com coisas como identidade, auto-estima e o julgamento de seus colegas. Mais bonita ou mais feia, uma vez que você está na lista, você nunca mais será a mesma.
Me interessei por The List quando terminei A Lista Negra, da Jennifer Brown. A premissa parece bem simples, mas com um potencial de trazer uma história emotiva e cheia de nuances. Do tipo que prova que a adolescência é o período mais curto e mais caótico da nossa vida.


must read #5

Dear Martin, de Nic Stone
Editora: Sem editora no Brasil
Compre aqui.
Justyce McAllister é o melhor da sua turma e destinado pra uma Ivy League -- mas nada disso importa para o policial que acabou de algemá-lo. E, apesar de ter deixado sua vizinhança pesada para trás, ele não pode fugir do desprezo de seus colegas anteriores ou do ridículo de seus novos colegas de classe. Justyce se vira para os ensinamento do Dr. Martin Luther King Jr. por respostas. Mas elas ainda valem? Ela começa um diário para o Dr. King para descobrir isso. Então chega o dia em que Justyce está dirigindo com o seu melhor amigo, Manny, com as janelas baixas, a música alta -- bem alta, despertando a fúria de um policial branco fora do expediente ao lado deles. Palavras voam. Tiros são dados. Justyce e Manny são pegos no fogo cruzado. Na mídia, quem está sob ataque é Justyce.
Dear Martin me chamou atenção quando eu estava procurando por mais livros YA que discutissem temática atuais, como O Ódio que Você Semeia, da Angie Thomas. Tropecei nele e me encantei com a ideia de analisar os acontecimento atuais através da ótima do Dr. Martin Luther King Jr.


must read #5

One of Us is Lying, de Karen M. McManus
Editora: Galera Record comprou os direitos de publicação no ano passado
Compre Aqui (em inglês).
Compre aqui (em espanhol).
Preste muita atenção e você talvez resolva isso. Na segunda-feira de tarde, cinco estudantes da Bayview High foram para a detenção. Bronwyn, o cérebro, está destinado a Yale e nunca quebra as regras. Addy, a bela, é a perfeita princesa do baile de boas-vindas. Nate, o criminoso, já está em condicional por traficar. Cooper, o atleta, é a estrela do time de baseball. E Simon, o excluído, é o criador do notório aplicativo de fofoca da Bayview High. Mas Simon nunca consegue sair daquela sala de aula. Antes do fim da detenção, Simon está morto. E, de acordo com os investigadores, sua morte não foi um acidente. Na segunda-feira, ele morreu. Mas na terça-feira, ele planejava publicar um post revelando segredos de todos os quatro colegas, o que faz de todos eles suspeitos de seu assassinato. Ou eles são apenas os perfeitos bodes expiatórios para um assassino que ainda está a solta? Todos têm segredos, certo? O que realmente importa é até onde você iria para protegê-los.
One of Us is Lying promete ser um Clube dos Cinco mortal e não precisava me dizer mais nada para me convencer a ler. Só falta a gente convencer a Galera Record a publicar logo o livro por aquiiii!


must read #5

Falando Mais Rápido que Posso, de Lauren Graham
Editora: Galera Record
Compre aqui.
Lauren Graham, a eterna Lorelai Gilmore conta, em primeira mão, como foi voltar a interpretar uma das personagens mais queridas da TV e revela algumas experiências que teve ao longo de sua carreira que farão você morrer de rir A estrela Lauren Graham dá um presente aos fãs. Em Falando o mais rápido que posso, a intérprete da eloquente e amada Lorelai Gilmore faz uma retrospectiva da sua vida e compartilha histórias engraçadíssimas sobre amadurecimento, o início de sua carreira de atriz e, anos depois, como é sentar em seu trailer no set de Parenthood e se perguntar “Será que eu, hmmm, cheguei lá?”. Ela também fala abertamente sobre os desafios e as cobranças de ser uma mulher solteira em Hollywood e conta histórias divertidíssimas, como, por exemplo, a vez em que pediram a ela que fizesse um teste para um papel com a própria bunda. Finalmente, Laura encara uma épica maratona de Gilmore Girls e relembra como foi gravar cada ano da série original e o que significou para ela voltar a interpretar, nove anos depois, uma de suas personagens preferidas. Além de trazer fotos e trechos do diário que Lauren manteve durante as gravações do reboot Gilmore Girls: um ano para recordar, este livro é como uma noite agradável em casa batendo papo com sua melhor amiga, rindo, contando muitas histórias e — é claro — falando o mais rápido que você puder.
Fã de Gilmore Girls faz assim, TEM QUE LER O LIVRO DA LAUREN. Já li resenhas super positivas a respeito e mal posso esperar para por as minhas mãos nele aldkaçsdksaçkd.


Do que é Feita uma Garota, de Caitlin Moran
Editora: Companhia das Letras
Compre Aqui.
Wolverhampton, em 1990, parece uma cidade a que algo terrível aconteceu. Talvez tenha acontecido de fato. Talvez seja Margaret Thatcher, talvez seja a vergonha que Johanna Morrigan passou num programa da TV local aos catorze anos. Nossa protagonista decide então se reinventar como Dolly Wilde — heroína gótica, loquaz e Aventureira do Sexo, que salvará a família da pobreza com sua literatura. Aos 16 anos, ela está fumando, bebendo, trabalhando para um fanzine de música, escrevendo cartas pornográficas para rock stars, transando com todo tipo de homem e ganhando por cada palavra que escreve para destruir uma banda. Mas e se Johanna tiver feito Dolly com as peças erradas? Será que uma caixa de discos e uma parede de pôsteres bastam para se fazer uma garota?
Há dez mil anos atrás, nas minhas primeiras buscas por livros com pegadas feministas, encontrei esse da Caitlin Moran. Ela também é autora de Como Ser Mulher, um dos seus livros mais famosos, e aposto muito em um livro ambientado nos anos 90 e escrito por ela.

Must Read #5

Luzes de Emergência se Acenderão Automaticamente, de Luisa Geisler
Editora: Alfaguara
Compre aqui.
De certa forma, um relacionamento são duas pessoas que se recusam a desistir uma da outra. Duas pessoas igualmente ferradas, claro. É o que escreve Henrique, ou Ike, em cadernos que carrega consigo para todos os lugares. São cadernos em que fala de seu dia a dia, dos amigos, e de sonhos difusos que ele guarda para o futuro. Henrique mora nos subúrbios de Porto Alegre com os pais, e é um garoto que se considera, em todos os aspectos, uma pessoa normal. Está na faculdade, trabalha num posto de gasolina em meio período, tem uma namorada. Fala pouco, é introspectivo, mas cultiva amizades sólidas. Tudo muda quando seu melhor amigo, Gabriel, bate a cabeça num acidente banal e, pouco tempo depois, é hospitalizado em coma. Após uma cirurgia de emergência, não há muito que fazer por ele, dizem os médicos. Apenas esperar. E Ike, os pais de Gabriel, o irmão mais velho e os amigos aguardam o menor sinal de melhora. É então que, perto do Natal, Ike começa a escrever. São cartas em sequência ao amigo, como uma conversa, onde relata o que se passa na ausência do amigo. Para “quando tu acordar”, diz ele. “Queria saber quando tu ia acordar, como tu tá, o que tem acontecido, se tem algo que dê pra fazer”, escreve Henrique. As cartas são entremeadas por narrativas curtas, que dão a elas uma dimensão adicional: até que ponto Ike sabe realmente o que acontece à sua volta? O que pensam os outros? Luisa Geisler constrói em Luzes de emergência se acenderão automaticamente uma narrativa sutil, às vezes entremeada com um humor desconcertante, em outras com passagens cativantes. Ao compor esse mosaico, a autora desenvolve um romance surpreendente, emocional, sobre as incertezas do amadurecimento.
O último da minha lista é de uma brasileira e está aqui há tanto tempo quanto Do que é Feita uma Garota, mas é um pouco mais difícil de encontrar. Mas ainda vou chegar lá! O título foi a primeira coisa que me chamou atenção, mas quando pesquisei mais um pouco, percebi que ele também levanta temas importantes a serem discutidos. As resenhas positivas me conquistaram muito e não vejo a hora de ler! 

Share this:

, ,

COMENTÁRIOS

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!