Resenha: Belas Adormecidas - Queria Estar Lendo

Resenha: Belas Adormecidas

Resenha: Belas Adormecidas

O novo título do consagrado autor Stephen King foi composto em parceria com seu filho, Owen King. A editora Suma das Letras cedeu esse exemplar para resenha; a premissa é bem similar a algumas outras obras do King pai, e apesar de ter um início bacana, Belas Adormecidas prometeu e não cumpriu.
Sinopse: Pelo mundo todo, algo de estranho começa a acontecer quando as mulheres adormecem: elas são imediatamente envoltas em casulos. Se despertadas, se o casulo é rasgado e os corpos expostos, as mulheres se tornam bestiais, reagindo com fúria cega antes de voltar a dormir. Em poucos dias, quase cem por cento da população mundial feminina pegou no sono. Sozinhos e desesperados, os homens se dividem entre os que fariam de tudo para proteger as mulheres adormecidas e aqueles que querem aproveitar a crise para instaurar o caos. Grupos de homens formam as “Brigadas do Maçarico”,incendeiam em massa casulos, e em diversas partes do mundo guerras parecem prestes a eclodir. Mas na pequena cidade de Dooling as autoridades locais precisam lidar com o único caso de imunidade à doença do sono: Evie Black, uma mulher misteriosa com poderes inexplicáveis. Escrito por Stephen King e Owen King, Belas Adormecidas é um livro provocativo, dramático e corajoso, que aborda temas cada vez mais urgentes e relevantes.
Ambientada na cidade fictícia de Dooling, a história acompanha uma mulher chama Evie, recém chegada no lugar. Ela carrega uma uma aura misteriosa e segredos obscuros. E traz consigo uma praga bizarra; todas as mulheres da cidade caem em sono profundo e têm os corpos envoltos em estranhos casulos. A trama gira em torno desse mistério e, claro, dos muitos personagens que compõem o cenário caótico.


Resenha: Belas Adormecidas

Stephen King sabe construir personagens maravilhosamente bem - aqui não foi o caso. Os livros dele costumam ser muito bons ou muito decepcionantes; nem preciso dizer que Belas Adormecidas se encaixa na segunda opção, certo?

O começo é promissor. Um pouco arrastado, mas constrói o cenário caótico e tenso muito bem. O mistério envolvendo o sono das mulheres, o vírus Aurora que se espalhou entre as habitantes da cidade, é tudo bem interessante. Traz curiosidade e mantém a narrativa em um suspense bacana. Mas, daí para frente, as coisas desandaram bastante.


Resenha: Belas Adormecidas

Os autores não conseguiram sustentar 728 páginas em uma premissa que bate de frente com outras tantas já usadas pelo autor veterano. É impossível ler e não comparar a praga e a sensação de isolação à de Sob a Redoma; os muitos personagens compondo a trama principal não se sustentam. A figura mais interessante foi Evie, com certeza, fazendo referência a dramas bíblicos e com uma construção de personalidade bem impactante, mas de resto, dispensáveis. King tem o dono para dar vida a personagens cativantes, reais, humanos, e aqui minha decepção foi grande por não encontrar nenhum nome com o qual me conectei. Nem mesmo figuras antagônicas desenvoltas ganharam atenção na narrativa.

Belas Adormecidas é extremamente prolongado, e talvez isso tenha sido o grande problema da história. Um livro de suas 300, 400 páginas talvez entregasse uma atmosfera melhor, menos enfadonha. Não é o tipo de arrastado que dá vontade de continuar lendo, é o exemplo de tédio que te obriga a quase largar a leitura.


Resenha: Belas Adormecidas

Esse lançamento não é uma leitura ruim, mas com certeza não foi uma leitura boa. O final teve algumas reviravoltas bem construídas e algumas cenas intensas, envolvendo bastante da natureza humana e daquela coisa de reagir ao inesperado caótico, mas, infelizmente, não salvou o livro.

Belas Adormecidas prometeu uma história tensa e aterrorizante, mas acabou entregando uma decepção. Para um livro de estreia dos autores como uma dupla, certamente foi um escorregão; mas estamos falando da família King, afinal. Um escorregão não significa uma queda, mas um pequeno deslize que com certeza vai ser consertado em um próximo lançamento.


Título original: Sleeping Beauties
Autora: Stephen King e Owen King
Editora: Suma das Letras
Gênero: Suspense
Nota: 2,5

Saiba Mais: Skoob | Amazon | Submarino

Share this:

, , , , , ,

COMENTÁRIOS

1 comentários:

  1. Oi, Denise. Eu nunca li nada do autor, apesar dele ser um grande nome na literatura, acho suas obras superestimadas demais e nem todas são boas assim. Nossa, um livro de 700 páginas que no final decepciona? Eu facilmente já teria largado essa leitura, aff.
    Beijos
    http://www.leitoraencantada.com/

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!