Resenha: A Faca Sutil - Queria Estar Lendo

Resenha: A Faca Sutil


Lançada no Brasil pela Suma de Letras, A Faca Sutil traz as respostas deixadas pelo primeiro volume da trilogia, A Bússola de Ouro, e com uma aventura complexa e fantástica, nos dá mais certeza da genialidade do autor Philip Pullman.
Sinopse: Will tem apenas 12 anos e tudo começa quando, depois de matar um homem, ele parte para descobrir a verdade sobre o desaparecimento de seu pai. Num passe de mágica, atravessa o ar e penetra num mundo onde conhece uma estranha garota, Lyra, que, como ele, também tem uma missão a cumprir. Em Cittàgazze, onde os dois se encontram, as ruas são habitadas por espectros letais, devoradores de almas e outras criaturas aterradoras que disputam com todas as forças um poderoso talismã, capaz de cortar o nada e abrir brechas para outros universos - a faca sutil.
Com a curiosidade incentivada pelo final do primeiro livro, começamos a descobrir que a história é muito maior do que parecia ser a princípio. Após a entrada de Lyra para o novo mundo aberto por Lorde Asriel, tudo sobre o Pó, as luzes no céu e as passagens se expande. A história começa com a introdução de um novo personagem, o Will, que mora em um mundo tão semelhante ao nosso que acredita-se que seja o mesmo, e diferente do mundo de Lyra, não possui um daemon.


Mas nos meses seguintes Will percebeu, aos poucos e contra a sua vontade, que aqueles inimigos da mãe não estavam no mundo lá fora, mas dentro da mente dela. Isso não os tornava menos reais, nem menos assustadores ou perigosos; significava apenas que ele teria que protegê-la ainda mais. E desde o instante no mercado em que ele percebeu que deveria fingir para que ela não ficasse preocupada, parte de sua mente estava sempre alerta à ansiedade dela. Will amava tanto a mãe que morreria para protegê-la.
Will é um menino forte e inteligente, ele raciocina com calma e calcula todos os seus passos, habilidades que adquiriu após perceber o problema mental da mãe e os estranhos que os seguem há anos por causa do misterioso desaparecimento do seu pai. Quando a perseguição se torna intolerável, ele sai em busca de respostas e acaba encontrando uma janela para outro mundo, no qual encontra Lyra.



As duas crianças são mais fortes e inteligentes juntas, e a assim que descobrem que seus objetivos se cruzam, se juntam e vão atrás do pai de Will e do que Lorde Asriel está planejando. Como o primeiro livro, A Faca Sutil traz uma narrativa rápida e envolvente, cheia de complexidades e detalhes interessantíssimos. Foi difícil largar o livro assim que comecei a leitura.
A viagem de Serafina para o norte foi mais difícil por causa da confusão no mundo à sua volta. Todos os povos do Ártico estavam em pânico, assim como os animais, não apenas por causa da neblina e das variações magnéticas, mas também pelos estranhos barulhos no gelo e os inesperados movimentos do solo. Era como se a própria Terra estivesse despertando lenta. mente de um longo sonho congelado. 

Além de Will e Lyra, temos o ponto de vista de alguns personagens já conhecidos, como Serafina Pekkala e Lee Scoresby, que também estão envolvidos na busca das crianças. Querendo ou não, a descoberta de Lorde Asriel modificou todos os mundos e ao longo da história vemos que não são só os quatro que procuram saber o que está acontecendo, mas também pessoas vis e seres de outras dimensões. Se há algo que podemos aprender sobre essa história, é que tudo se conecta. Philip Pullman criou algo tão entrelaçado e bem construído que não há pontas soltas e só podemos nos preparar para o último volume com o coração apertado, pois tudo pode mudar a qualquer momento.
Ruta Skadi tinha quatrocentos e dezesseis anos e todo o orgulho e o conhecimento de uma feiticeira-rainha adulta. Era muito mais sábia do que qualquer humano vida-curta, mas não tinha a menor ideia de como pareceria infantil ao lado daqueles seres imemoriais. Tampouco imaginava até que ponto a consciência deles se espalhava além dela como tentáculos até cantos mais remotos de universos nunca sonhados por ela; e não fazia ideia de que os enxergava como formas humanas simplesmente porque era isso que seus olhos esperavam; se fosse percebê-los em sua forma verdade eles pareceriam mais uma arquitetura do que um organismo, como imensas estruturas compostas de inteligência e sentimento. 

A capa, lindíssima como a de A Bússola de Ouro, mais uma vez traz detalhes importantes para a história, que percebe-se durante a leitura. As páginas são amareladas e a fonte é ótima, facilitando ainda mais a fluidez da leitura. Sinceramente, essa nova edição da Suma me deixou muito feliz, eles fizeram uma escolha certíssima e digna da criação de Pullman.

Com ainda mais ação, aventura e caminhos inteligentes, A Faca Sutil não decepcionou nem um pouco, e deixou uma ansiosa espera para o terceiro e último volume das Fronteiras do Universo.

E você, já leu ou está acompanhando a trilogia?

Título original: The Subtle Knife
Autor: Philip Pullman
Editora: Suma de Letras
Gênero: Aventura
Nota: 5
Skoob


GOSTOU DO LIVRO E QUER AJUDAR A MANTER O BLOG? ENTÃO COMPRE PELO NOSSO LINK!

Share this:

, , , , , , ,

COMENTÁRIOS

2 comentários:

  1. Oi Camila!
    Não tinha lido resenha alguma sobre esse livro, já tinha ouvido flar e pelo que li na sua resenha eu curti mto, espero conseguir ler logo, e essa capa, que linda, espero curtir a leitura tbm.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  2. Olá, Camila.
    Recentemente terminei La Belle Sauvage e amei o mundo criado pelo autor. Por isso corri comprar a trilogia. Assim que der um espacinho nos livros de parceria eu vou começar a ler eles. Eu amo essas capas e gostei de saber que os detalhes remetem a história.

    Prefácio

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!