Resenha: A Invasão de Tearling

Resenha: A Invasão de Tearling

Invasão de Tearling é o segundo volume da trilogia Tearling, da autora Erika Johansen. Foi publicado aqui no Brasil pela Editora Suma - que cedeu o exemplar para esta resenha. Tão surpreendente quanto seu primeiro título, aqui as tensões se aprofundam e as responsabilidades caem pesadas sobre os ombros da protagonista.
Sinopse: Kelsea Glynn é a rainha de Tearling. Apesar de ter apenas dezenove anos e nenhuma experiência no trono, Kelsea ficou rapidamente conhecida como uma monarca justa e corajosa. No entanto, o poder é uma faca de dois gumes. Ao interromper o comércio de escravos com o reino vizinho e tentar conseguir justiça para seu povo, ela enfurece a Rainha Vermelha, uma feiticeira poderosa com um exército imbatível. Agora, à beira de ver o Tearling invadido pelas tropas inimigas, Kelsea precisa recorrer ao passado, aos tempos de antes da Travessia, para encontrar respostas que podem dar ao seu povo uma chance de sobrevivência. Mas seu tempo está acabando... Nesta continuação de A rainha de Tearling, a incrível heroína construída por Erika Johansen volta para outra aventura cheia de magia e reviravoltas.
A resenha pode conter alguns spoilers - discretos - do primeiro livro. 

A Rainha de Tearling estabeleceu bem se universo e personagens, dando voz a uma protagonista forte e surpreendente; A Invasão de Tearling continua daí, mantendo o mesmo tom fantasioso, ao mesmo tempo em que mescla a história com detalhes tão reais a respeito dos conflitos e das tramas que permeiam a jornada da personagem principal.

A narrativa se divide entre o ponto de vista de Kelsea, agora rainha, lidando com as pressões do trono e da ameaça de uma guerra, e o passado de Lily - que, de início, não parecia grande coisa para a história, tornando um pouco mais complicado acompanhar sua trama. Com o tempo, o "antes" dela se entrelaça ao "presente" de Kelsea e os detalhes escondidos na voz de ambas as personagens se interligam para dar sequência à história.

Kelsea teve um bom desenvolvimento, coerente com suas conquistas e responsabilidades. Ela está mais madura, mais concisa; tenta agir de acordo com seu papel, ciente do peso da coroa - a parte do romance foi um pouco pende pra um lado, não decide para o outro, mas nada que atrapalhe a leitura.

Ela é uma protagonista bem forte, carismática de se acompanhar. Mesmo com alguns deslizes e tropeções, ainda é uma personagem com personalidade bem construída, o tipo de rainha que inspira, com ideias e sonhos entregues à sua coroa. O único detalhe que continua problemático e, aqui, ganhou ares um pouco mais chatos, é o da beleza dela. Kelsea foge do padrão, mas de repente se encontra nele - pareceu um artifício fácil e não convenceu, escapando da representação de uma protagonista menos "mais do mesmo" para um viés mágico que a coloca exatamente como "mais do mesmo".

Novos personagens ganham as páginas e enriquecem mais a história, que tem grandes revelações e reviravoltas guardadas em seu decorrer. Explicações que ficaram rasas ou vazias no primeiro volume encontram respostas mais coerentes aqui. Mesmo o mundo, que parecia tão desconhecido e aberto, neste livro ganha um desenho certo, com uma história mais fechadinha.

Para um segundo livro, A Invasão de Tearling não deixou nada a desejar. Estabelece uma continuação detalhada e faz jus ao que o primeiro volume apresentou, acrescentando detalhes e personagens e acontecimentos relevantes para tornar a trilogia uma história inesquecível; deixa um gancho interessante para seu volume final.

Título original: The Invasion of Tearling
Autora: Erika Johansen
Editora: Suma
Gênero: YA | Fantasia
Nota: 5
Skoob

CURTIU A RESENHA? ENTÃO COMPRE ATRAVÉS DO NOSSO LINK E AJUDE A MANTER O BLOG!

Comentários