Resenha: Romance Tóxico - Queria Estar Lendo

Resenha: Romance Tóxico

Resenha: Romance Tóxico

Romance Tóxico é o primeiro título da Heather Demetrios a ser publicado aqui no Brasil pela Editora Seguinte - que cedeu o eARC para esta resenha. É um livro impactante, com uma história pesada e necessária sobre relacionamento abusivo.
Sinopse: Grace quer sair de casa. Ela se sente sufocada pelo padrasto agressivo e pela mãe obsessiva, que a faz esfregar o chão até toda a poeira (que só ela enxerga) sumir. Quer ir embora da cidadezinha onde mora, na Califórnia, pequena demais para seus sonhos. Quer fugir da vida que leva e se tornar uma artista em Paris, uma diretora de teatro em Nova York… qualquer futuro que seja distante do medo e da solidão que sente. Então ela se aproxima de Gavin: charmoso, talentoso e adorado por todos da escola. Quando os dois se apaixonam, Grace tem certeza de que aquele romance é bom demais para ser verdade. Mas as suas amigas enxergam um outro lado do garoto — controlador e perigoso —, que, com o tempo, vai transformar o relacionamento dos dois em uma prisão da qual Grace será incapaz de escapar sozinha.
Na trama, conhecemos Grace. Ela começa falando sobre seu presente, sobre ter escapado das garras de um cara problemático e perturbador - e aí nos apresenta a sua história desde o princípio, tudo que a colocou no caminho de uma relação tóxica e perigosa, o tanto que isso mexeu com quem ela era e quem se tornou; como entendeu os problemas e como encontrou forças para fugir deles, caminhando em um labirinto terrível em busca de uma saída.

Eu já tinha tido o prazer de conhecer a narrativa e o jeito da Heather de contar histórias no marcante I'll Meet you There - e ali ela se tornou o tipo de autora que eu leria até o fim dos tempos. Quando a Seguinte anunciou a publicação de Romance Tóxico por aqui, surtei em antecipação porque sabia que seria uma leitura poderosa; e como foi.

A abordagem da história em começar mostrando que a protagonista está livre foi grande parte do motivo de eu não ter surtado de nervosismo tanto quanto teria com a incerteza. Heather apresenta esse cenário onde a voz da narrativa já te explica sobre as problemáticas e dá margem para que a Grace do presente pontue coisas que a do passado não conseguiu enxergar; momentos dóceis e graciosos do relacionamento que, na verdade, eram abuso disfarçado aos olhos da vítima.
Percebo agora qual é o problema. Não é seu ciúme, os mundos diferentes em que vivemos, as regras dos meus pais, mas o fato de eu ter me tornado um dente-de-leão. Você dá um sopro e eu vou para todos os lados.
E ela mostra o monstro da relação com um recurso diferente, se referindo a ele como "você". Coloca a trama num patamar diferente, apontando o responsável por todo o seu tormento de tal maneira que eu, como leitora, me sentia a seta de indicação. Eu me via na voz de Grace, primeiro com ingenuidade, encontrando em Gavin um par ideal, com todos os seus sorrisos atitudes amorosas, para escorregar diretamente a uma queda sem fim, apontando para as coisas terríveis, as atitudes abusadoras; eu abracei a situação da protagonista de tal maneira que empatia e desespero foram tudo que pontuaram minha experiência com essa leitura.


Resenha: Romance Tóxico

Grace já vive uma situação de abuso dentro de casa; a mãe é negligente, o padrasto é agressivo e o abandono do pai em muito marcou sua vida. É interessante como a Grace tem essa visão do padrasto e da mãe, como vê o abuso no relacionamento dos dois, como sabe que o "Gigante" - como o chama - é um monstro e como isso afeta a maneira com que a mãe reage ao mundo não justifica completamente, ainda mais pelos abusos que ela comete com o emocional e psicológico da própria filha), mas não consegue enxergar ao entrar em uma relação tóxica.
Garotas não se apaixonam por cretinos manipuladores que as tratam como merda e as fazem questionar seriamente suas escolhas. Elas se apaixonam por cretinos manipuladores (que as tratam como merda e as fazem questionar seriamente suas escolhas) que elas acham que são príncipes encantados.
O desenvolvimento da protagonista é impressionante por ser tão carregado em angústia. Ao mesmo tempo em que abre os olhos para muita coisa errada, Grace ainda é uma vítima; ela se afunda dentro do dito "amor" do seu parceiro acreditando ser sua salvação, o melhor para ela, o que ela merece - sem perceber o quanto isso é corrosivo e destruidor.
Te entreguei meu coração em uma bandeja de prata, e você o devorou, pedacinho por pedacinho.
Gavin. Esse é o nome do responsável por tudo de ruim que acontece na vida de Grace. O nome do monstro disfarçado de príncipe encantado, o roqueiro de sorriso malicioso e presença marcante que usa seu charme para se passar por partido perfeito.

O relacionamento entre os dois começa depois de um incidente envolvendo o último namoro de Gavin; eles se aproximam por causa do teatro, porque Grace tinha uma crush impossível em Gavin e porque, de repente, parecem tão perfeitos um para o outro. Ele é a corrente que a mantém firme nos momentos instáveis com a família e com os estudos, é o suporte quando ela se sente incerta e indecisa, é o sorriso e o coração para todos os momentos.
Só depois vou perceber as falas ensaiadas, os sorrisos planejados, os suspiros e as lágrimas que surgem nos momentos certos. Daqui a um ano, vou estar gritando "Vai se foder" com o rosto enfiado no travesseiro porque não vou ter coragem de dizer isso na sua cara.
Até que não é mais. Até que o que parecia ciúme bobo se torna violento e agressivo; até que os sorrisos disfarçam atitudes perturbadoras, até que os sussurros apaixonados se tornam gritos questionadores; Gavin é a imagem perfeita de um abusador. Começa tranquilo, o homem perfeito, até mostrar a verdadeira face.
Ainda não sei, mas vai crescer um jardim dentro de mim. Com espinhos.
A monstruosidade de uma pessoa nem sempre é óbvia e é isso que o livro mostra; Gavin parecia, para Grace, tudo de bom que ela nunca teve - um grande motivo para ela se rebaixar a tantas coisas conforme Gavin se torna mais obsessivo e controlador e tóxico está nesse fato, de ela ser vulnerável e dependente pelos abusos sofridos em casa e de Gavin se aproveitar disso para ancorá-la, como se fosse a única coisa impedindo Grace de afundar. Quando, na realidade, está empurrando a cabeça dela e segurando-a debaixo da água.


Resenha: Romance Tóxico

O que Romance Tóxico tem de impactante no desenvolvimento de todo o abuso que a Grace sofre também tem de perfeito nos seus flashes de liberdade; quando ela consegue, mesmo que por pouco tempo, avistar o horror debaixo dos sorrisos do Gavin, quando parte de sua consciência se aproxima de entender o quanto ele faz mal a ela. É demorado e difícil, mas com o tempo as pessoas ao seu redor a ajudam a abrir os olhos - e, rapaz, como foi desesperador ver a Grace duelando dentro de si mesma.

Aquela garota frágil que encontrou uma razão para existir e para ser feliz no cara que a usa e abusa e a garota que sonha com a liberdade de toda essa situação.
Estar com você é como uma queda livre, sem nenhum local para aterrissar à vista.
Dá pra sentir o sufoco que se estende sobre a Grace conforme as páginas passam e as situações ficam piores. Conforme o controle de Gavin se estende sobre o emocional e o psicológico dela, conforme as páginas avançam e os absurdos aumentam e aquela necessidade de liberdade cresce, mas junto dela também crescem as garras do abuso. O livro mostra como esse tipo de relação afeta uma vítima de maneira exemplar; dá a você a sensação de estar se afogando junto a Grace, lutando pelos momentos para recuperar o fôlego.
- Só lembra que o cara tem uns probleminhas - Lys diz. - E que não é seu papel tentar resolver.
As amigas de Grace, Lys e Nat, tiveram grande participação no escape dela - e minha deusa como eu amo uma amizade feminina trabalhada no apoio e suporte; como eu amei acompanhar os diálogos sãos e conscientes daquelas três, como Liz e Nat sempre estiveram ali por Grace, mesmo nos seus momentos mais surtados, mesmo quando não parecia haver luz para o seu futuro. Elas foram a imagem perfeita do que significa ser uma família, estendendo a mão para a protagonista nos melhores e piores momentos.
- Você o ama como se fosse uma pergunta, não uma resposta.
Não posso falar nada do livro físico porque li o eARC, mas em relação à tradução e revisão a Editora Seguinte fez uma edição perfeita. E o fato de terem mantido a capa me deixou muito feliz porque ela é o retrato perfeito do que esse romance significa para Grace; uma obra de arte apodrecendo aos poucos como o relacionamento também o fez.

Romance Tóxico é uma leitura importante. Perturbadora, sim, mas com traços de esperança; a narrativa aponta que a protagonista vai se livrar daquele horror, mas o caminho até lá é marcado por muitos tombos, muita incerteza e pela sensação impactante de que você estará ao lado dela nessa luta.


Título Original: Bad Romance
Autora: Heather Demetrios
Tradutora: Flávia Souto Maior
Editora: Seguinte
Gênero: Jovem Adulto
Nota: 5
Skoob


GOSTOU DO LIVRO? ENTÃO COMPRE ATRAVÉS DO NOSSO LINK E AJUDE A MANTER O BLOG!

Share this:

, , , , , , ,

COMENTÁRIOS

4 comentários:

  1. Oie
    Acho bem interessante os livros que abordam estes tipos de assuntos, mas confesso que eu evito. Prefiro livros com temas mais leves.

    Beijinhos
    https://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. UAU! Achei a história impressionante! estava na dúvida se lereia, mas agora não tenho mais! Adoro quado existe um bom desenvolvimento dos protagonista e a forma como tudo acontece me parece incrível! Com toda certeza darei uma oportunidade!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  3. Olá, Denise.
    Quando vi essa capa sendo divulgada e li a sinopse fiquei doida por esse livro e ele entrou para a lista dos desejados. Agora lendo sua resenha tenho mais certeza de que quero ler ele. Com esse tema eu só li Amor Amargo que gostei bastante e acho que esse também entrara para os favoritos. Sem falar que no meio de montes de livros com relacionamentos abusivos sendo romantizado que estão sendo lançados, esse é tipo uma luz no fim do túnel.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  4. Oi Denise! Eu terminei o livro essa semana e achei bem forte, mas por outro lado é uma obra que aborda o tema de maneira positiva, já que a protagonista enxerga uma saída, entende que precisa escapar daquele relacionamento e mostra que conseguiu encontrar seu caminho apesar dos pesares. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!