Resenha: Tiger Lily

  • 09:00
  • 6.2.19

  • Resenha: Tiger Lily

    A história de Peter Pan não começou do jeito que conhecemos, já existia antes de Wendy e ela não foi a primeira garota pela qual Peter se apaixonou. Tiger Lily é uma nativa da Terra do Nunca. Escrito por Jody Lynn Anderson e publicado no Brasil pela Editora Morro Branco, é narrado por Sininho e conta a história dela e de Peter Pan.
    Sinopse: Antes do coração de Peter Pan pertencer à Wendy, ele pertenceu à menina com penas de corvo nos cabelos... Tiger Lily não acreditava em histórias de amor ou finais felizes, até encontrar Peter na floresta proibida da Terra do Nunca. Diferente de todos que conhecia, ele era impulsivo, corajoso e fazia seu coração bater mais rápido. Mas como líder dos Garotos Perdidos, os mais temíveis habitantes da ilha, Peter era também uma escolha improvável para Tiger Lily. Ainda assim, ela logo se viu arriscando tudo - sua família e seu futuro - para estar com ele. Com tantas diferenças ameaçando separá-los, o amor dos dois parece condenado. Mas é a chegada de Wendy Darling que leva a menina a descobrir que os inimigos mais perigosos podem viver dentro dos corações mais leais e amorosos.

    Esse livro foi me recomendado por muita gente e muitos gostaram, o que me deixou muito curiosa para ler. É narrado pela nossa fadinha já conhecida, Sininho, ela tem toda uma percepção especial dos sentimentos e pensamentos de todos, sendo fundamental para a história. Ela é muito apegada a Tiger Lily e fica quase o tempo todo ao lado dela.

    Tiger Lily vive numa das aldeias na Terra do Nunc. As pessoas que vivem ali julgam muito Tiger Lily, apesar de ser filha de criação do Xamã, a autoridade no local. Tiger não é uma garota comum, ela não gosta de bordar e costurar como as outras garotas da aldeia, não tem paciência para leitura, gosta de caçar e explorar. Esse seu gosto "adverso" e sua curiosidade fazem com que toda a aldeia rotule a menina como a estranha com sua pena de corvo na cabeça.

    Resenha: Tiger Lily

    Essa curiosidade de Tiger causa um rebuliço constante na aldeia, principalmente quando um inglês naufraga na ilha todos da aldeia deixam-no para morrer, mas Tiger quer salvá-lo e tem curiosidade sobre a história dele. É nesse ponto que a história se inicia. Essa desobediência de Tiger é a gota d’água para todos na aldeia.

    Apesar de Tiger ser um espírito livre e o pai, Tic Tac, entender e apoiar a filha, a pressão da aldeia faz com que Tiger seja prometida de casamento com Gigante. Gigante é filho de Tia Chama, uma mulher bem ordinária, eu diria. Como prometida do seu filho, ela proíbe Tiger de ver o inglês e a obriga a fazer atividades de casa, como uma escrava. Apesar disso, Tiger sempre dá umas escapadas e vai cuidar do inglês.
    Eu não entendia por que ela parecia tão triste e feliz ao mesmo tempo. Amar alguém não era o que ela esperava. Era como cair de um lugar bem alto e se partir ao meio, e só uma pessoa ter o segredo para o quebra-cabeças de remontá-la.

    Em uma dessas escapadas ela encontra Peter Pan. Ele é quase uma entidade a ser temida por todos, ele é perigoso, vive aprontando pela ilha, captura meninos e fere pessoas inocentes. Mas não é bem isso que Tiger Lily vê quando o encontra. Eles se aproximam e Tiger vai percebendo que todo estereótipo da aldeia dela estava um pouco errado. Ele é um garoto doce, destemido, protetor com os meninos e leal.

    Todos os nossos já conhecidos personagens aparecem. Gancho, que não perdeu a mão como a gente imagina. Smee, o fiel escudeiro de Gancho. Wendy e até mesmo o jacaré com som de relógio. A autora teve o cuidado de retratar todos fielmente, apesar de algumas mudanças na história de cada um deles. Isso foi essencial para mim, ver cada um deles aparecendo foi muito bom.
    - As pessoas dizem que também não sou muito menina – argumentou Tiger Lily. Pensou em Tic Tac, que adorava dizer que as pessoas eram um pouco de tudo, menino e menina.

    Um dos cuidados da autora que não dá para deixar de citar são as discussões sobre estereótipos e crenças. A aldeia representa muito na vida de Tiger Lily, mas a julga por não ser feminina o suficiente. Seu pai, Tic Tac, é o Xamã e gosta de manter o longo cabelo trançado e sempre está usando vestidos, a aldeia, apesar de tudo, aceita isso. Mas basta um forasteiro aparecer e pregar suas crenças que muitos questionamentos aparecem. O que mostra como a sociedade, de modo geral, nos influencia e basta uma pessoa mostrar o que acredita e questionar que ela pode influenciar os outros.

    Outro personagem que sofre com o julgamento da aldeia é o amigo de Tiger, Seiva de Pinheiro. Ele não é o que esperam de um garoto, não é um exímio caçador, não é forte e musculoso e é um pouco medroso. Porém, sua lealdade é admirável e ele se mostra muito mais corajoso do que ele pensa e que todos na aldeia acreditam.

    O livro me envolveu muito rápido e a leitura é muito gostosa. Apesar disso, o final me decepcionou. Eu imaginei o que iria acontecer, mas esperava que Tiger agisse diferente, e esperava um futuro diferente para ela. Porém, eu não sou de julgar o livro só pelas suas últimas páginas, então recomendo bastante a leitura, pois o decorrer dela é muito agradável.

    Título original: Tiger Lily
    Autora: Jody Lynn Anderson
    Editora: Morro Branco
    Gênero: Ficção | Young Adult
    Nota: 4
    Skoob

    GOSTOU DO LIVRO E QUER AJUDAR A MANTER O BLOG? ENTÃO COMPRE PELOS NOSSOS LINKS!

    1. Oii Raquel

      Fico contente em saber que te envolveu, e mesmo com o detalhe do final um pouco previsível, no geral foi uma boa leitura. Ja vi resenhas dizendo que o ritmo é um pouco lento, então por isso estou deixando o livro pra ler mais adiante, quando a correria diminuir um pouco

      Beijos

      www.derepentenoultimolivro.com

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Oii
        O ritmo é bem lento mesmo, mas eu gostei. Estava com muita expectativa, acho que por isso me decepcionei um pouco.
        Beijos!

        Excluir
    2. Oi Raquel
      Sendo bem sincera, Peter Pan e Alice no País das Maravilhas são as histórias de contos de fadas que eu menos curto, eu acho muito chata haha mas to querendo ler uma série que tem ele como foco, então vou ter que tirar esse pensamento pra conseguir gostar.
      Beijo!
      http://www.capitulotreze.com.br/

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Oii!
        Amo Alice, mas Peter não é dos meus favoritos. Gosto muito da Sininho, ai me empolguei de saber que a história era narrada por ela. Espero que consiga deixar o pensamento de lado pra ler essa série. Fiquei curiosa sobre essa série.
        Beijos

        Excluir
    3. Li ano passado a história clássica do menino que não queria crescer e tenho curiosidade sobre Tinger Lily. Sua resenha me deixou com vontade de ler ele o mais rápido possível. O universo dos clássicos da literatura infantil é muito instigante, parece que no século XIX os autores abriram as portas de mundos desconhecidos e nós não nos cansamos de explorar além dos limites e criar novas coisas dentro desses livros.

      Jaci
      Uma Pandora e Sua Caixa

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Oii!
        Fico feliz que a resenha tenha te feito ficar com vontade de ler. Espero que goste! Tava bem curiosa com Tiger, como gosto muito da Sininho, me empolgou. Amo releituras de clássicos!
        Beijos

        Excluir
    4. Oi raquel, eu amo qualquer coisa que envolva Peter Pan e mesmo com a decepção do final, fiquei com muita vontade de ler!! E as edições da Morro Branco são lindas!

      Bjs, Mi

      O que tem na nossa estante

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Oii!
        Fico feliz que tenha te dado vontade de ler. Espero que goste. As edições da Morro Branco são fora de série. Nunca vi uma capa que me fizesse pensar "nhé, essa é mais ou menos"
        Beijos

        Excluir
    5. Tenho visto muito esse livro no instagram, muitas pessoas elogiam. Não sei se eu leria, não gosto muito de livros que mexem com grandes clássicos, mas a capa é tão bonitinha hahaha

      Adorei a resenha =D

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Oii!
        Ele mexe com alguns detalhes do clássico, mas nada que mude a história, só detalhes mais reais pro que vemos em Peter Pan. Leia sim!
        Beijos

        Excluir
    6. Olá
      Gostei muito da sua resenha, não conhecia esse livro, mas ele me chamou a atenção, deu vontade de ler.
      Beijinhos
      Renata
      Escuta Essa

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Oii!
        Fico feliz que tenha ficado com vontade de ler. Espero que goste.
        Beijos!!

        Excluir

    Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!

    Tecnologia do Blogger.