Resenha: Destinos quebrados

  • 09:00
  • 30 de jan. de 2020
  • Resenha: Destinos quebrados

    Destinos Quebrados é o terceiro volume da série Quebrados que resenhamos por aqui. Eu ainda não li o primeiro, porém, as histórias são independentes. Esse exemplar foi cedido pela editora Valentina como cortesia para a resenha.

    Sinopse: Há um tempo você disse que todos temos o direito de quebrar, mas se esqueceu de dizer que poucos nos ajudam a colar os cacos que ficam soltos dentro de nós. Após um final de relacionamento amargo, sofrido, Rafaela e Leonardo seguiram as suas vidas. Ela no Brasil e ele em Portugal. Embora renomados profissionais, ambos continuam presos a um passado que os atormenta. A questões que ficaram sem resposta. Dez anos depois, são forçados a um reencontro doloroso sem imaginarem que esse momento trará consigo segredos que ficaram enterrados. E, talvez, alguns devessem permanecer por lá.

    Se você acompanhou a resenha do volume anterior, deve ter visto que fiquei apaixonada pelo livro e muito impactada com a escrita. Este volume não foi diferente. A história dessa vez é sobre Rafaela e Leonardo.

    Rafaela é brasileira e foi estudar em Portugal, onde conheceu Leonardo. Os dois tiveram um romance, mas se separaram de forma dolorosa para ambos. Depois da separação, nenhum dos dois realmente seguiu em frente. Rafaela voltou para o Brasil e Leonardo continuou em Portugal, cada um com a sua vida, mas nunca esqueceram o amor que viveram.

    Só valoriza a quantidade quem nunca provou algo de qualidade ou quem já provou e perdeu.

    Um belo dia o destino uniu os dois novamente e eles têm muito o que resolver. Esse capítulo da vida dos dois continua em aberto e ele precisa de um fechamento ou uma continuação. Cabe aos dois decidirem que caminho vão escolher.

    O livro conta com diversos flashbacks do casal na época em que se conheceram. Por meio deles vemos como foi a primeira impressão de cada um, como começaram realmente a se relacionar e quando a amizade virou mais do que isso.

    Cada etapa que vemos desse relacionamento crescendo, nos envolvemos mais. Não é todo autor que consegue prender a gente na história, isso não é algo fácil de ser feito, mas Sofia Silva envolve a gente sem que percebamos.

    O envolvimento foi tanto que fiquei dois dias dormindo tarde por simplesmente não conseguir largar o livro. Foi muito difícil me separar da história e continuar a vida. Já não é o primeiro título dela que leio, mas me senti muito mais amarrada nesse do que em Corações Quebrados.

    E, se alguém falar que amor a primeira vista não exite, eu não terei como discordar, porém amor ao primeiro toque é real, porque é o que sinto quando os dedos da Liedfe apanham os meus com toda sua pouca força e ela sorri como se soubesse mais do que todos.

    O livro é dividido em três partes, acho interessante quando existe essa divisão no livro. Principalmente porque no caso desse em específico muda o foco da relação de Rafaela e Leonardo. Apesar de parecer estranho, durante a leitura isso é bem fluido e não atrapalha em nada, a história segue seu curso normalmente.

    As narrações são em primeira pessoa, então ficamos ainda mais envolvidos com os personagens. Acho incrível essa mudança de narração de um personagem para outro, pois dá para perceber nitidamente as peculiaridades da personalidade de cada um.

    Apesar da autora ser portuguesa, isso não influencia a narrativa da Rafaela que tem uma linguagem mais brasileira. Tornaria muito mais fácil para a autora, na minha opinião, usar o Leandro como narrador na maior parte do tempo, mas não é isso que vemos.

    Falando da história propriamente dita, os personagens são muito bem construídos e por ser uma história que tem um certo pulo de tempo, é nítido o amadurecimento de cada um dos personagens.

    Você decide se tem espaço na tábua para ele subir ou se solta as mãos dele e o deixa afundar.

    Rafaela é uma mulher doce, mas se torna muito “durona” depois de todos os tombos que leva da vida. Vemos como não foi fácil chegar onde ela está hoje e ser a mulher bem-sucedida, exigiu muito sacrifício e dor. Já a vida de Leonardo, apesar de parecer mais fácil e ele tinha tudo para ser um homem mais maleável e sensível, não é bem o que vemos. Os dois são o típico casal oposto, mas que se completa. Por isso acredito que dói tanto ver a separação dos dois e ambos tentando descobrir a vida sem o outro.

    Para quem já leu o livro anterior, alguns personagens são conhecidos. Mas para quem não leu, isso não atrapalha e nem ajuda de nenhuma forma. Dois personagens que já tinham aparecido antes e são bem explorados nesse livro são o Cauê e a Liedfe, já que ambos têm um papel muito importante na vida da Rafaela.

    Essas duas crianças moram na clínica psicoterápica que a Rafaela montou sozinha, com muito esforço. Muito do que a Rafaela faz não seria muito aceito do ponto de vista ético da profissão, mas ela é muito convicta naquilo que acha certo.

    [...] Não importa o número de vezes que erramos, mas a quantidade de vezes que repetimos a dança.

    Esse é um dos pontos que Leonardo distoa totalmente da Rafaela. Apesar de acreditar e ver que os métodos não convencionais de Rafaela funcionam, ele é certinho demais para quebrar essa barreira entre o que é ético e o que é certo.

    As duas crianças tem as suas dificuldades e diferenças, são irmãos. Liedfe tem síndrome de down e é uma garota muito doce e simpática, sempre disposta a distribuir o amor que lhe sobra. Já Cauê é um pouco mais arisco, não gosta de tocar nas pessoas e muito menos de ser tocado, com exceção de Liedfe, mas ninguém resiste a ela de qualquer forma.

    É muito curioso como facilmente você já está envolvida com os dois personagens e já ama esses dois irmãos a ponto de sofrer junto com eles e ficar feliz a cada evolução. Eu não sei explicar como a autora faz isso, mas a carga sentimental do livro é quase palpável.

    Contudo, amar é felicidade. Amar cura. Amar torna-nos fortes. Amar é tudo que existe na vida. 

    A leitura foi muito rápida e fluida e eu realmente não tenho do que reclamar, exceto pelo motivo de que o livro acaba. Ele é bem curto, com poucas páginas, talvez a autora pudesse ter explorado um pouco mais o Leonardo e a relação familiar dele. Ela faz isso muito bem com a Rafaela, mas deixa um pouco a desejar quando se trata do Leonardo.

    Se você está disposto a se emocionar e se transportar para dentro dessa história, recomendo demais que saia correndo daqui e vá comprar o livro. Mas já deixo avisado para separar a caixinha de lenço, talvez você precise.

    Título original: Destinos Quebrados
    Autora: Sofia Silva
    Editora: Valentina
    Gênero: Romance
    Nota: 5

    1. Imagino que seja maravilhoso esse livro, essa autora realmente tem uma escrita maravilhosa, ainda não li esse livro mas planejo ler em breve. Essa história parece machucar nosso coraçãozinho , por causa da separação deles, me diz que eles voltam <3
      Jardim de Palavras

      ResponderExcluir
    2. Olá, Raquel

      Eu li Sorrisos Quebrados quando a autora explodiu por aqui. Eu acho a Sofia um amor de pessoa, mas achei a escrita dela piegas demais, muita forçada de barra no drama. E olha que eu gosto de um dramalhão! Então nem quis tentar mais pq sei que não vai rolar.
      E que bacana que há um personagem com Down no livro, só não consigo pronunciar o nome dela! Hahahah

      Beijos
      - Tami
      https://www.meuepilogo.com

      ResponderExcluir
    3. Oie
      Pelos teus comentários o livro parece ser maravilhoso, já fiquei louca para ler.

      Beijinhos
      https://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com/

      ResponderExcluir
    4. Olá, Raquel.
      Eu só li o primeiro e infelizmente não gostei. Achei muito forçado a autora ter abordado um tema tão pesado no começo do livro depois resolveu a situação de boa como se não fosse nada. Mas que bom que está gostando dos livros.

      Prefácio

      ResponderExcluir
    5. Oi Raquel, tudo bem?
      Só conhecia o primeiro livro, não sabia que era uma série.
      Parece um romance bem bacana! Mas fiquei surpresa em saber que a Sofia Silva é portuguesa.
      Beijos,

      Priih
      Infinitas Vidas

      ResponderExcluir

    Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!

    Tecnologia do Blogger.