Resenha: Diga sim ao marquês

  • 09:00
  • 8 de jan. de 2020
  • Resenha: Diga sim ao marquês

    O segundo volume da série Castles Ever After chegou com o mesmo carisma e narrativa impecável que todos os outros livros da Tessa Dare. Diga sim ao marquês é uma história apaixonante, perfeita pra quem quer se divertir.

    Sinopse: Aos 17 anos, Clio Whitmore tornou-se noiva de Piers Brandon, o elegante e refinado Marquês de Granville e um dos mais promissores diplomatas da Inglaterra. Era um sonho se tornando realidade! Ou melhor, um sonho que algum dia talvez se tornaria realidade… Oito anos depois, ainda esperando o noivo marcar a data do casamento, Clio já tinha herdado um castelo, tinha amadurecido e não estava mais disposta a ser a piada da cidade. Basta! Ela estava decidida a romper o noivado. Bom… Isso se Rafe Brandon, um lutador implacável e irmão mais novo de Piers, não conseguir impedi-la. Rafe, apesar de ser um dos canalhas mais notórios de Londres, prometeu ao irmão que cuidaria de tudo enquanto ele estivesse viajando a trabalho. Isso incluía não permitir que o Marquês perdesse a noiva. Por isso, está determinado a levar adiante os preparativos para o casamento, nem que ele mesmo tenha que planejar e organizar tudo. Mas como um calejado lutador poderia convencer uma noiva desiludida a se casar? Simples: mostrando-lhe como pode ser apaixonante e divertido organizar um casamento. Assim, Rafe e Clio fazem um acordo: ele terá uma semana para convencê-la a dizer “sim” ao Marquês. Caso contrário, terá que assinar a dissolução do noivado em nome do irmão. Agora, Rafe precisa concentrar seus punhos e sua força em flores, bolos, música, vestidos e decorações para convencer Clio de que um casamento sem amor é a escolha certa a se fazer. Mas, acima de tudo, ele precisa convencer a si mesmo de que não é ele que vai beijar aquela noiva.

    Sendo uma trilogia com títulos independentes, nessa história acompanhamos a bem humorada Clio Whitmore que, depois de anos de um noivado insosso que nunca levou ao casamento com o marquês de Granville, resolve tomar as rédeas da própria vida. Assim, ela procura pelo irmão dele, Rafe Brandon, um lutador com má fama que pode ser sua chance de escapar do compromisso. Tudo que Brandon precisa fazer é assinar os papeis da dissolução pelo seu irmão.

    Tudo que ele não faz é isso. Rafe se determina a convencer Clio de que seu irmão a ama e de que esse casamento vai ser uma das melhores coisas a acontecer na vida dela; uma semana é o que ele pede para fazê-la mudar de ideia. Uma semana é tudo que os dois precisam para se aproximar e perceber que, talvez, um envolvimento romântico venha a acontecer - mas não com o marquês.

    A Tessa já entrou pra minha lista de autoras que eu leria até a lista de compras. Em Romance com o duque ela já me fez rir e morrer de amores pelo casal principal; em Spindle Cove ela roubou meu coração pra sempre. Aqui não foi diferente.

    Diga sim ao marquês tem aquela premissa básica que começa com a mocinha e o mocinho se bicando e se desentendendo. Afinal de contas, a Clio quer liberdade do compromisso com um noivo que não dá as caras há anos - já que o irmão de Rafe está lidando com assuntos de guerra - e que nunca mostrou interesse nela além das formalidades do acordo do casório. E Rafe quer provar que ela está errada e que seu irmão pode ser um ótimo marido.

    Resenha: Diga sim ao marquês

    Com o tempo contra ele e a favor dela, a história se desenvolve nessas peripécias do Rafe com a organização de um casamento que pode não acontecer, já que não é só a vontade de ser livre que move a Clio. Se aproximar do Rafe mostra que eles talvez não sejam tão diferentes assim.

    A dinâmica entre os dois é cheia de química e de explosões de humor e de momentos calientes. É divertido acompanhar essas histórias porque a Tessa dosa muito bem as emoções na sua narrativa; tem espaço para momentos sérios, para os descontraídos e para os hot. Nada é exagerado demais, de modo que as páginas avançam num piscar de olhos.

    "Eu sou uma mulher. Todo mundo nos julga por nossas medidas."

    Clio é uma protagonista cheia de espírito e personalidade como todas as outras que a Tessa escreveu. Eu amei acompanhar sua evolução, principalmente porque aqui temos uma moça que foi silenciada a vida inteira, que sempre dobra as suas vontades à favor dos outros - principalmente de sua irmã teimosa e calculista - e que, quando decide se impor, se impõe MESMO. Ela é forte, frágil, tudo ao mesmo tempo, e a trama mostra isso de maneira natural e crível.

    Tem também a questão do abandono. Clio acreditava estar vivendo um conto de fadas quando noivou o marquês, mas anos se passaram e a carruagem virou uma abóbora podre. Ela entendeu as conveniências daquele acordo e se moveu para mudar isso, para tomar as próprias decisões e ter espaço para fazer o que quisesse. 

    Os olhos verdes de Rafe a desafiavam a transgredir o decoro de dez maneiras diferentes. E aquele sorriso debochado que ele mantinha nos lábios apenas afirmava que ela não tinha coragem para transgredir nada.

    Rafe, por outro lado, tem aquele arquétipo de moço fortão inquebrável quando, na verdade, é um coração de ouro muito atencioso e apaixonado. Ao lado de Clio ele se revela lentamente, afastando a aura de "perigo, não se aproxime" ao perceber que pode se abrir com ela - o que torna todo o romance e todas as interações ainda mais intensas de se acompanhar.

    O romance é forte e cheio de faíscas e você só quer que dê tudo certo, porque tem tudo pra dar certo - os dois entendem muito sobre solidão e abandono, os dois entendem muito sobre querer liberdade e lutar por ela, os dois entendem muito sobre a importância de encontrar a própria voz - ao mesmo tempo em que tem tudo pra dar errado - ela pode aceitar se casar, ele pode não se aproximar mais porque, afinal, ela está prometida ao irmão. Eles podem agir tão teimosamente que vão acabar magoando um ao outro.

    Eles se beijaram terna e apaixonadamente. Eles se beijaram como se isso fosse a coisa certa. Como se fizesse todo o sentido.

    Todo o desenvolvimento da história é em cima dos preparativos desse casamento e da incerteza a respeito dele, e some a isso muita bagunça e desastres engraçados, além de um leque de coadjuvantes carismáticos. Em especial o melhor amigo de Rafe, Bruiser, que é uma figura excêntrica e que participa dos melhores momentos da trama.

    Diga sim ao marquês foi outra prova de que a Tessa Dare não erra nunca. Um livro rápido, divertido e irresistível do início ao fim.

    Título original: Say yes to the marquess
    Autora: Tessa Dare
    Editora: Gutenberg
    Tradução: A.C. Reis
    Gênero: Romance de época
    Nota: 5
    Skoob

    1. Eu amo essa história e a Clio empreendedora. Quem que iria imaginar uma mulher fabricadora de cerveja? kkkk
      Menina, pense na felicidade que fiquei ao final desse livro descobrir que o Piers teria o final feliz dele. Apesar da pouca aparição, eu gostei muito do personagem.
      Beijos
      Balaio de Babados

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Oi, Lu!
        Eu berrei MUITO com a Clio e as cervejas, a miserável é um gênioooooo! Eu amo as mocinhas da Tessa porque elas sempre me pegam de surpresa ASUHUHASUHASUHASUHASUH
        O PIERS AKNASUOSGBUOAGUA MERECIA MUITOOOOO!

        Bjs.

        Excluir
    2. Oi Nizz!
      Aff cada livro da autora parece mais apaixonante que o anterior. Quero muito conhecer alguma obra da Tessa esse ano. É missao ler pelo menos um dela.

      Abraços
      Emerson
      http://territoriogeeknerd.blogspot.com/

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Oi, Emerson!
        LEIA SIM POR FAVOR AJKFASUOBGUOAA além de muito bom é MUITO engraçado também, amo.

        Bjs.

        Excluir
    3. Olá, Denise.
      A Tessa é sem dúvida a melhor autora de romance de época da atualidade. Eu terminei a série Spindle Cove e amei todos os livros da série. Dessa série falta eu ler A Noiva do Capitão. Mas vou ler primeiro Um Amor Conveniente que é outra série dela que estou amando hehe

      Prefácio

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Oi, Sil!
        Eu li poucas até agora, mas a Tessa passa o rodo no quesito construção de personagem e originalidade em histórias. Ela usa todos os clichês do mundo e ainda assim constrói uma trama muito inesperada, eu gosto tanto disso!
        A Noiva do Capitão foi meu segundo favorito da série, esse ainda me ganhou mais. Espero que tu curta!
        Um Amor Conveniente tá no meu carrinho de compras, apenasssss esperando o cartão virar e_e

        Bjs.

        Excluir

    Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!

    Tecnologia do Blogger.