Resenha: Serious Moonlight

  • 09:00
  • 21 de jul. de 2020
  • Resenha: Serious Moonlight

    Esse é o segundo livro da Jenn Bennett que eu leio - o primeiro foi O garoto dos meus sonhos (ou quase) - e já posso garantir que tudo que essa mulher cria é ouro. Serious Moonlight é uma comédia romântica divertida, com personagens carismáticos e um mistério pra lá de inesperado rondando a trama principal.

    Sinopse: Birdie Lindberg é aficionada por mistérios investigativos e tem uma imaginação hiperativa. Criada em isolamento e educada em casa por seus avós, ela cultivou uma vida de fantasia, na qual era a detetive e todo desconhecido, um suspeito. Mas seu mundo solitário se expande quando ela aceita um emprego no verão anterior à faculdade, trabalhando no turno da noite de um hotel histórico de Seattle. Em seu novo trabalho, Birdie espera sair do casulo de sonhadora introvertida para se tornar uma pioneira corajosa, e Daniel Aoki se voluntaria para ser seu guia. O jovem e carismático motorista de van do hotel compartilha o mesmo turno noturno e adora o Restaurante Moonlight, à beira-mar, onde Birdie espera o trem da manhã após o trabalho. Daniel também compartilha seu apetite por intrigas, e se depara com um mistério da vida real: um famoso escritor recluso - nunca visto em público antes - pode estar secretamente encontrando alguém no hotel. Para descobrir a identidade secreta do escritor, Birdie deve sair de sua concha... descobrindo que o mistério mais confuso de todos pode ser seus sentimentos crescentes pelo enigma que é Daniel. 

    Birdie é a nossa protagonista. Ela perdeu a mãe quando era pequena e foi criada e educada em casa pelos avós. Quando sua avó morre, Birdie passa a encarar o luto como negação e dor e, alguns meses depois do incidente, resolve aproveitar a liberdade recente para procurar um emprego e tentar ajeitar a vida com ele. No dia da entrevista, no entanto, um garoto charmoso e adorável entra em seu caminho, e eles acabam fazendo mais do que conversar no banco de trás de um carro - coisa que a Birdie nunca se viu fazendo antes.

    O emprego em questão é de recepcionista no turno da noite de um hotel antigo e famoso em Seattle, o Cascadia. E é lá que também trabalha o Daniel, o moço do banco de trás do carro. E é lá, de bônus, que está rolando um mistério envolvendo a identidade secreta de um escritor de suspense - Daniel convida Birdie para investigar essa história junto com ele e, daí pra frente, tudo de inesperado vai acontecer.


    Birdie. Um dia você vai entender que o desconhecido é a melhor parte da vida.

    Serious Moonlight é um YA muito maduro e divertido. A protagonista foi o que mais me tirou do sério durante o desenvolvimento da história, mas seus comportamentos inseguros e medrosos são compreensíveis dada a sua criação e ao fato de nunca ter interagido com o mundo e com as pessoas como jovens-adultas da sua idade. Birdie foi criada dentro de casa, sentenciada à rigidez das regras da avó quase em punição por toda liberdade que sua mãe tinha.

    A relação da Birdie com os coadjuvantes cresce e ganha ares mais maduros com o passar das páginas, conforme ela vai entendendo como reagir a cada pessoa com quem convive. Com seu avô e sua tia, é fácil. Eles sempre estiveram em sua vida; mas se abrir para fora, para estranhos, para pessoas que podem sumir e abandoná-la com o coração partido, é complicado. Um medo compreensível que a torna turrona e chata em alguns momentos. Não atrapalha a leitura, só te faz querer gritar na cara dela VOCÊ PRECISA SE MACHUCAR ÀS VEZES, A VIDA É ASSIM!

    Vamos comer um pouco de torta e resolver alguns mistérios.

    Toda sua paixão por mistérios e crimes e investigações é o que a move junto ao Daniel para entender quem é o escritor misterioso e o que ele vem fazer no hotel. Essa parte da história me pegou bastante de surpresa. Os sinais estavam ali, mas bem escondidinhos no desenrolar da trama, então quando chegou a revelação eu fiquei bem eita!


    A parte romântica foi fofa e sutil e levou seu tempo. Os dois começaram abruptamente, dormindo juntos sem conhecer nada a respeito um do outro, movidos pelo clima e pelo desespero da Birdie de sentir alguma coisa naquele momento difícil. Depois que começam a conviver no emprego e também nas investigações, Daniel e Birdie se abrem um para o outro e começa aquela fofurice de ship nascendo.


    Você já sentiu como se o universo estivesse tentando se comunicar com você?

    Eles se provocam e riem um do outro, trocam confissões e segredos, entendem os lados sombrios de cada um. O amor nasce sem querer e você já está torcendo pra que tudo dê certo, mesmo com as complicações da personalidade arredia da Birdie e os segredos do Daniel.

    E o Daniel! Ah, como eu me apaixonei.

    Ele é mágico - com os melhores truques do mundo - e carismático e cheio de energia. Ele é todo sorrisos e piadinhas e abraços quentinhos, mas também tem seus problemas e receios. E é muito legal acompanhar seu crescimento junto com a Birdie. Como ele vai desse garoto radiante para um que tem medos e aceita dividi-los com o mundo.

    É um livro cheio de gracinhas e de momentos de tirar o seu fôlego, com o romance bem escrito pra fazer seu coração bater mais forte. Tem mistério pra quem gosta desse tipo de coisa, drama familiar e de amizade e uma protagonista teimosa que cresce muito no decorrer do livro. No geral, é outra comédia romântica perfeita pra quem gosta do gênero.

    Título original: Serious Moonlight
    Autora: Jenn Bennett
    Editora: Simon Pulse
    Gênero: YA | Comédia romântica
    Nota: 4

    1. Olá, Denise.
      Assim como aconteceu na resenha do outro livro da autora, fiquei morrendo de vontade de ler ele. Eu já fui muito fã desse gênero, mas hoje em dia está dificil de encontrar um que não me faça passar raiva o livro todo hehe.

      Prefácio

      ResponderExcluir
    2. Nizz, esse livro tem uma cara de ser bem fofinho, mas como tu viu lá no ig não ando muito pra livros YA... vou deixar anotada a dica pra quando estiver no clima de ler algo to tipo
      Beijos
      Balaio de Babados

      ResponderExcluir
    3. Oi, Denise
      Já me prevejo praguejando com essas idiotices da protagonista, mas eu amo YAs, então com certeza vou adicionar a lista. Acho legal esses mistérios que deixam a gente tão envolvido que não percebemos que todos os sinais estavam bem ali, já até quero saber qual é hahaha anotadíssimo!
      Beijo
      http://www.capitulotreze.com.br/

      ResponderExcluir

    Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!

    Tecnologia do Blogger.