Resenha: Prisioneiros do Inverno

  • 09:00
  • 13 de out. de 2020
  • Resenha: Prisioneiros do Inverno

    Como que eu explico nessa resenha o quanto meu coração deu umas paradas enquanto lia esse livro? Prisioneiros do Inverno é a segunda obra de terror que leio da Jennifer McMahon só para consagrá-la como uma das autoras que mais me encheu de tensão e medo durante todas as páginas da sua história.

    Sinopse: Muitos acreditam que a pequena cidade de West Hall seja mal-assombrada. Ao longo de sua história, vários casos de pessoas desaparecidas foram registrados na região mistérios nunca desvendados. Alguns moradores inclusive juram que o espírito de Sara Harrison Shea, encontrada morta em 1908, ainda vague pelas ruas à noite. A jovem Ruthie acredita que tudo não passa de uma grande bobagem. Porém, quando sua mãe desaparece sem deixar vestígios, ela começa a desconfiar de que aquela região guarda algum mistério, e suas suspeitas são reforçadas quando ela e a irmã encontram uma cópia do diário de Sara escondido em casa. Na busca pela mãe, Ruthie encontra respostas perturbadoras, e ela pode ser a única pessoa capaz de evitar que um grande mal aconteça.

    Prisioneiros de Inverno se divide entre duas gerações; uma no ano 1908 e outra atualmente. No passado, acompanhamos Sara e Martin em sua vida de casados na cidade de West Hall, à beira de uma floresta que parece guardar segredos e mistérios terríveis demais para investigar. No presente, conhecemos as irmãs Ruthie e Fawn vivendo na mesma casa que o casal um dia viveu. Numa noite, sua mãe desaparece, e esse desaparecimento parece estar conectado ao passado de maneiras que as irmãs jamais imaginariam.

    Jennifer McMahon tem um jeito com as palavras para te fisgar, encher de curiosidade e obrigar a ir até o final da história, não importa o quão aterrorizada ela te deixe.

    - Às vezes quando as pessoas não querem ser encontradas, existe um bom motivo.

    O livro intercala muito bem passado e presente, dividindo os pontos de vista entre diversos personagens para manter o clima de tensão. Você sabe que tem alguma coisa sobrenatural acontecendo na floresta, mas a história te dá as respostas aos poucos.

    Resenha: Prisioneiros do Inverno

    Com Sara, exploramos as infinitas possibilidades que a Mão do Diabo - uma formação rochosa supostamente assombrada - oferece. Também conhecemos muito a respeito da Titia, uma mulher sábia, mas sombria por isso; ela ensinou a Sara tudo que conhece sobre a vida e o que há além dela.

    Quando uma tragédia abrupta se abate sobre Sara, anos depois, esses conhecimentos a assombram e a fazem tomar medidas drásticas - e é a partir daí que o sobrenatural se expande. O luto e o horror de se ver sozinha, mesmo com o marido presente, moldam Sara a uma histeria cuja única solução se encontra no desconhecido. O sobrenatural pode trazer de volta o que ela mais ama, mas o preço a se pagar pode ser muito caro.

    "Pergunte a ele o que ele enterrou no campo."

    Os pontos de vista de seu marido, Martin, estão ali para mostrar medo e hesitação. Ele não entende do que há além, não entende o que está acontecendo com a esposa e nem quais serão seus próximos passos, e tem muito temor de descobrir que está por vir.

    No presente, Ruthie e sua irmãzinha, Fawn, estão lidando com o desaparecimento da mãe - que se segue a diversos outros que tem acontecido pela região, todos envolvendo pessoas que se aventuraram dentro demais da floresta - e sua ligação com pessoas desconhecidas que, por sua vez, parecem também ter ligação com a casa em que vivem e a floresta que a cerca.

    Resenha: Prisioneiros do Inverno

    O livro é muito sobre o terror da morte e o que desafiá-la pode causar. A autora aborda isso de maneira muito bem desenvolvida, e sabe fazer crescer a tensão e o desespero de quem está lendo e acompanhando tudo; junto às personagens, estamos na escuridão em relação a respostas. Cada figura que aparece acrescenta uma nova peça no quebra cabeça que está sendo construído entre passado e presente, e é só quando todas as peças se juntam que a resposta chega - e te choca.

    Quando a neve se derrete e vira água, ela ainda se lembra de que já foi neve?

    Como A Torre do Terror, o outro título da Jennifer que li, esse esquema intercalando antes e depois funciona bem demais para construir o mistério. Junte isso à sensação incômoda de que a floresta está participando de tudo que acontece e pronto, eis um terror perfeito.

    As personagens femininas dela são incríveis; mães, filhas, viúvas, mulheres distantes que se juntam à trama para acrescer mais tons de terror a ela. Todas são essenciais para a história.

    Para quem quer passar nervoso e ficar com medo de olhar por cima do ombro, Prisioneiros do Inverno é a leitura perfeita. E está disponível no Kindle Unlimited, então aproveita a dica pra esse Outubro!

    Título original: The Winter People
    Autora: Jennifer McMahon
    Tradutora: Ana Carolina Mesquita
    Editora: Record
    Gênero: Terror
    Nota: 5

    1. Aiii, não sei se tenho coragem de ler hehehehe, sou bem medrosa e meio paranoica, acho que ia ficar sem conseguir respirar kkkk

      www.vivendosentimentos.com.br

      ResponderExcluir
    2. Oi, Denise!
      Amei a proposta da narrativa e leria sem sombra de dúvidas, mesmo sabendo que talvez ficasse um tantinho assustada haha.
      Bem interessante isso de intercalar entre o passado e o presente! Vou salvar a indicação :D

      Estante Bibliográfica

      ResponderExcluir
    3. Vou aproveitar sim a dica já que queria ler algo mais terror esse mês e esqueci de colocar na tbr kkkkk
      Beijos
      Balaio de Babados

      ResponderExcluir
    4. Estou adorando visitar e ler seus conteúdos, são sempre os melhores!


      Meu Blog: Iara Reis

      ResponderExcluir
    5. Oi, Denise!
      Eu amei a foto, só pra constar. Infelizmente não curto terror mas é uma coisa que eu queria mudar ao longo do tempo, só não sei se vou conseguir começar por agora. Mesmo assim anotei a dica pra tentar futuramente!
      Beijo
      http://www.capitulotreze.com.br/?m=1

      ResponderExcluir
    6. Oi Denise, tudo bem? Eu nunca li nada da autora, mas eu me permiti sair da zona de conforto nos últimos tempos e estou lendo mais terror e suspense. Já quero conferir esse também!

      Bjs, Mi

      O que tem na nossa estante

      ResponderExcluir

    Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!

    Tecnologia do Blogger.