Resenha: A Máscara de Prata

  • 12:47
  • 22 de nov. de 2020
  • Resenha: A Máscara de Prata

    De volta ao universo de Magisterium, das autoras Cassandra Clare e Holly Black, A Máscara de Prata, quarto volume da série, segue as reviravoltas chocantes do último título e entrega a preparação para um final bem épico.

    Sinopse: Agora Call é um dos mais temidos estudantes da história do Magisterium, conhecido como o Inimigo da Morte, o Suserano do Mal, considerado culpado pela morte do melhor amigo e estopim de uma constante ameaça de guerra. E quando ele é libertado da prisão por aliados improváveis, interessados em seu poder sobre a magia do caos, ele se vê envolto em uma trama de mentiras e intrigas, e precisa decidir o que fazer com o próprio poder.

    Essa resenha contém spoilers dos títulos anteriores.

    Depois de perder seu melhor amigo em uma batalha com o traidor, Call se vê preso pelas pessoas que mais confiava. Tudo porque ele carregava a alma do Inimigo da Morte e, por isso, é um risco em potencial a tudo e todos.

    Tamara e Jasper, no entanto, não estão dispostos a abandoná-lo e julgá-lo pelo caos que controla, e ajudam Call a escapar para confrontarem outro obstáculo; um que busca provar ao mundo que confrontar e derrotar a morte não é assim tão ruim, e que é a melhor opção que os magos têm.

    A Máscara de Prata é um livro bem rápido, não chega a ter 300 páginas, e por isso toda adrenalina e correria e reviravoltas da história encaixam muito bem no tom da narrativa e na história dos personagens.

    Resenha: A Máscara de Prata

    Call está marcado por indecisões. A respeito de si mesmo, de seus poderes, das consequências de todos os seus atos e escolhas. Ele está marcado pelo luto e pela perda abrupta de uma parte tão importante da sua vida - seu melhor amigo e contrapeso, aquele que entendia Call melhor do que ele mesmo.

    Eu gostei do equilíbrio entre os momentos de certeza e de dúvidas do protagonista. Foram compreensíveis dado o cenário - sempre sob custódia de alguém, obrigado a fazer coisas que não queria para proteger aqueles que ama - e mostraram bastante do que Call vai enfrentar no volume final da série.

    - Todo mundo odeia a morte, Call. 
    - Mas nem todo mundo tem que ser inimigo dela.

    Tamara foi bem mais secundária nesse volume, mas teve seus momentos. A relação dela e do Call saltou da amizade para aquela crush forte de adolescente confuso com o primeiro amor; é fofo de acompanhar, especialmente pela fé que a Tamara coloca no Call - diferente de tantas pessoas, ela sabe que ele é mais do que a alma que carrega.

    E enquanto o protagonista é dúvida e hesitação, ela é certeza e coragem. Um pilar importante para que a história não desmorone. Jasper está aqui como alívio cômico, mas também serve de apoio para seus amigos. Totalmente perdido em todo o caos da situação e da vida do Call, tudo que ele pode fazer é ajudar e tentar fazer seu melhor - e ele faz.

    Resenha: A Máscara de Prata

    Se tem uma coisa que não me deixou tão animada nesse livro foi o fim. Soou bem corrido para tudo que as autoras propuseram com seu começo mais lento; as vinte páginas finais foram a resolução de um plot muito impactante do Call nesse título e foi tão rápido que eu nem tive tempo de sentir muita emoção. Do mesmo jeito abrupto com que surgiu, se foi. Eu esperava mais em relação a isso - mas quem sabe elas ainda abordem mais no último livro. Vou deixar o benefício da dúvida.

    (Tenho aqui comigo que a Cassandra e a Holly sempre caem na maldição de fazerem finais corridos. A cada livro que passa essa teoria se prova mais real).

    Mas enfim. É um detalhe que não torna a experiência ruim. É divertido, tem seus momentos O QUÊ? como tudo na série e ainda dá brecha para a guerra que está por vir no último título, A Torre de Ouro. O livro cumpre bem seu papel de finalizar os arcos de algumas situações e apresentar o pandemônio que está por vir. 

    É perfeito para quem gosta de histórias na vibe de Percy Jackson.

    Título original: The Silver Mask
    Autoras: Cassandra Clare e Holly Black
    Editora: Galera Record Júnior
    Tradutor: Ivanir Alves Calado
    Gênero: Fantasia | Infanto-juvenil
    Nota: 3,5

    1. Oi Denise! Eu gosto bastante da série e acho que a parceria das autoras deu super certo, ainda que muitas vezes eu tenha desejado dar uns tapas no protagonistas por suas asneiras. No entanto, a história me divertiu bastante. Bjos!! Cida
      Moonlight Books

      ResponderExcluir
    2. Tenho vontade de começar a série, mas tenho medo de ter enjoado do universo dos Caçadores de Sombras e acabar abandonando...

      Blog Tagarelando Livros

      ResponderExcluir
    3. Ei, Denise. Eu tenho vontade de ler alguns dos livros da Cassandra, mas eu não sei se esse universo literário de caçadores das sombras, me cativa tanto mais. Mas isso é puro achismo, o certo é dar uma oportunidade. Eu tenho curtido bastante a escrita da Holly. Acho que as duas devem fazer uma boa combinação, vou dar uma conferida na série. Beijo.


      Books House

      ResponderExcluir
    4. Oi Dê, gostei da vibe de Percy Jackson, gosto bastante! Ainda preciso pegar pra ler essa série!

      Bjs, Mi

      O que tem na nossa estante

      ResponderExcluir
    5. Olá, Denise.
      Vim conferir sua resenha porque amo essa série hehe. Eu achei que os livros são muito finos, poderiam ter o dobro de páginas e daria para escrever tudo direitinho sem jogar tudo de uma vez no final. Geralmente as séries começam com livros finos e vão aumentando o tamanho, aqui é o contrário hehe.

      Prefácio

      ResponderExcluir

    Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!

    Tecnologia do Blogger.