Resenha: O Ladrão de Raios - Rick Riordan

  • 03:00
  • 4 de fev. de 2021
  • Resenha: O Ladrão de Raios

    Percy Jackson e os Olimpianos é e sempre foi uma das minhas séries literárias mais queridas da vida. A narrativa bem humorada e perspicaz do Rick Riordan unida a um universo mitológico rico e reinventado para a modernidade dá um carisma a mais para a história. E O Ladrão de Raios é o melhor primeiro livro que esse universo poderia ter.

    Se você se interessou por esse livro, vai gostar de conhecer:

    Resolvi fazer essa releitura gigantesca dessa série (e, consequentemente, de Os Heróis do Olimpo) porque lembrava muito pouco dela, e quero terminar As Provações de Apolo com força total. Então vai ser uma mega maratona Riordanverso, como já apresentei aqui, cheia de surtos do começo ao fim.

    O Ladrão de Raios é um belo pontapé no universo que o Riordan criou. Apresenta Percy, um garoto de doze anos que só está tentando sobreviver a mais um ano escolar regado a bullies e problemas com notas, e então a reviravolta de descobrir que não é nem um pouco comum, na verdade está destinado a grandes feitos heroicos, sendo o filho de um deus grego e tal.

    O modo como o autor apresenta todo o universo olimpiano e suas lendas, mitos e histórias e adapta isso para a modernidade é de uma genialidade sem tamanho. Como boa apaixonada pela história da Grécia, eu babo nesse universo, nas releituras, nas adaptações para os dias atuais, e como tudo soa muito natural. Dá pra acreditar que o Monte Olimpo fica em Nova York, que a Medusa tem uma loja de jardinagem onde vende as estátuas que sua maldição produz, que existe um acampamento destinado a treinar semideuses para que eles não morram tão cedo, vítimas de monstros e missões perigosas.

    Resenha: O Ladrão de Raios

    A beleza da história do Percy, e suas sequências e spin-offs e universos paralelos (como o mundo egípcio retratado em As Crônicas dos Kane e o nórdico, em Magnus Chase e os Deuses de Asgard) é que é tudo crível. É tudo muito carismático e divertido. Você quer viver aquilo, quer continuar acompanhando.

    Eu amo a narrativa do Riordan, a vida que dá aos seus personagens e como é tudo muito genuíno e único, mesmo depois de mais de dez anos acompanhando suas histórias.

    Percy é o exemplo de protagonista que poderia cair nos clichês de insuportável ou bocó - ele até é bocó, mas do jeito mais positivo possível. Ele se torna um amigo com o passar da história; está contando as peripécias nas quais se enfiou, os perigos e aventuras absurdos que está vivendo, e você se importa muito com ele. Percy é muito engraçado, inteligente nos momentos certos (e meio tapado em outros) e um dos melhores heróis que já acompanhei.

    Reler o início da trajetória até onde ele chegou é emocionante, como se estivesse acompanhando o desenvolvimento e amadurecimento de um grande amigo.

    Annabeth e Grover, coadjuvantes essenciais para a história, não ficam atrás. A filha de Atena é em parte o cérebro das operações, mas também o deboche e as alfinetadas e um bom humor mais sarcástico contra o destrambelhado de Percy. Grover é o guardião mais atrapalhado do mundo, e um coração de ouro por isso. Eu amo as dinâmicas entre os três e como se tornam um trio de ouro de dar orgulho.

    Resenha: O Ladrão de Raios

    Todas as tramas paralelas são muito amarradinhas e interessantes; desde a chegada ao Acampamento Meio-Sangue (que, vou te contar, dei uma choradinha relendo, como se estivesse voltando pra casa) até a saída para a missão de recuperação e até as reviravoltas lá no fim. É uma trama bastante surpreendente para quem tá conhecendo, e querida para quem tá revisitando.

    Eu gosto de tudo nessa série, é a verdade. As releituras, principalmente, são o show à parte. O Olimpo moderno, como os deuses se adaptaram ao mundo ocidental, como se apresentam nesse novo mundo; seus monstros e provações, é tudo MUITO bom. Muito genial.

    O Ladrão de Raios foi um "oi de novo" pra saga que eu guardo no coração, e já me instigou a ler mais e mais e mais pra me adiantar nas histórias e alcançar o que ainda é inédito pra mim. De coração, se você ainda não leu, te garanto que acompanhar os livros do Cabeça de Alga é uma das melhores coisas que você vai fazer.

    Sinopse: Primeiro volume da saga Percy Jackson e os olimpianos, O ladrão de raios esteve entre os primeiros lugares na lista das séries mais vendidas do The New York Times. O autor conjuga lendas da mitologia grega com aventuras no século XXI. Nelas, os deuses do Olimpo continuam vivos, ainda se apaixonam por mortais e geram filhos metade deuses, metade humanos, como os heróis da Grécia antiga. Marcados pelo destino, eles dificilmente passam da adolescência. Poucos conseguem descobrir sua identidade. O garoto-problema Percy Jackson é um deles. Tem experiências estranhas em que deuses e monstros mitológicos parecem saltar das páginas dos livros direto para a sua vida. Pior que isso: algumas dessas criaturas estão bastante irritadas. Um artefato precioso foi roubado do Monte Olimpo e Percy é o principal suspeito. Para restaurar a paz, ele e seus amigos - jovens heróis modernos - terão de fazer mais do que capturar o verdadeiro ladrão: precisam elucidar uma traição mais ameaçadora que a fúria dos deuses.

    Título original: The Lightning Thief
    Autor: Rick Riordan
    Editora: Intrínseca
    Tradução: Ricardo Gouveia
    Gênero: Fantasia | Infanto-juvenil
    Nota: 5

    Se você gostou de Percy Jackson e os Olimpianos, vale a pena conhecer a série Magnus Chase e os Deuses de Asgard, também escrita pelo Rick Riordan.

    1. Oi, Denise!
      Li esse livro pela primeira vez lá em 2012, quando tinha 10 anos de idade e tenho muitas boas recordações dessa história! Acabei não prosseguindo com a série, mas meu irmão leu e adorou.
      Quem sabe eu não me anime com sua maratona? :D

      Estante Bibliográfica

      ResponderExcluir
    2. Olá, Denise.
      Que vontade de participar dessa releitura com você. Só não vou mesmo por falta de tempo. Eu parei de ler no ônibus por causa da pandemia e por isso agora só leio durante os fins de semana e estou dando prioridade aos livros que ainda não li. Mas bate aquela saudade dos livros hehe.

      Prefácio

      ResponderExcluir
    3. Eu sou suspeita para comentar porque eu gosto pra caralho dessa série. Lembro que quando era adolescente era a que eu mais gostava de ler, seguida a de vampiros. Amo a forma como o autor aborda a mitologia grega de maneira despretensiosa, aprendi muito sobre o tema assim, e para um primeiro livro acho que ajuda no desenrolar dos demais.
      Beijo!
      https://www.capitulotreze.com.br/

      ResponderExcluir
    4. Eu li somente o primeiro e achei tão rápido de ler! Sem dúvidas me cativou. Infelizmente ainda não finalizei a série, e é um dos meus objetivos.

      Abraço

      Imersão Literária

      ResponderExcluir
    5. Oi Denise, tudo bem? Eu amo O ladrão de Raios! Concordo que Rick é genial demais! E evolução do Percy ao longo da série é espetacular! Bateu saudades!

      Bjs, Mi

      O que tem na nossa estante

      ResponderExcluir

    Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!

    Tecnologia do Blogger.