Diferenças entre a série e os livros - Sombra e Ossos - Queria Estar Lendo

Diferenças entre a série e os livros - Sombra e Ossos

Publicado em 4 de mai. de 2021

Diferenças entre a série e os livros - Sombra e Ossos

Seguindo os posts do universo Grisha da Leigh Bardugo, uma vez que eu nunca vou falar o suficiente sobre Sombra e Ossos por aqui, hoje tem um post pra comentar as maiores diferenças entre a série e os livros - que, para mim, foram quase todas positivas.

Maly Oretsev
Sim, uma das mudanças mais aclamadas e notadas foi a da personalidade do Maly. Ver todo o potencial do personagem bem explorado foi maravilhoso.

Nos livros, Maly é muito mais arredio e ciumento e gosta de se fazer de vítima de muitas situações que envolvem a Alina se afastando dele. É um adolescente chato (menos perturbador do que o Darkling, por exemplo), mas, ainda assim, torna o ship e as situações chatas também.

Na série, Maly é honesto, extremamente atencioso e faz de tudo (literalmente) pela Alina. Para estar com ela, Maly confronta o mundo e tudo que ele tem a oferecer. Ele é um amigo muito preocupado e vê na Alina o seu lar e conforto, assim como ela vê isso nele. Tem duas cenas em especial no episódio 4 e no 7 que mostram o quanto ele mudou e o quanto ele é PERFEITO por isso. Archie, aliás, deu vida para o personagem da maneira mais emocionante e apaixonante possível!

Diferenças entre a série e os livros - Sombra e Ossos

Os Corvos
Sim, a cronologia foi alterada. Six of Crows acontece dois anos depois do fim da Trilogia Grisha e, por isso, os Corvos nunca tiveram contato com Alina, Maly, o Darkling e toda a situação da guerra civil em Ravka. Para introduzir os personagens, o roteiro deu uma fanficada - e como fez isso bem!

Meu maior medo era que as histórias não conversassem, mas conversaram bem demais. É CLARO que os Corvos tentariam sequestrar a santa do sol por dinheiro! Como não pensamos nisso antes?

O jeito como as narrativas coexistem e então se encontram é espetacular, e rende cenas maravilhosas que vão ser importantes para ambos os arcos no futuro da série.

Diferenças entre a série e os livros - Sombra e Ossos

Alina Starkov e sua herança Shu
Sabemos que, nos livros, a Alina é branca e magrela e nada além disso. Na série, decidiram trazer mais diversidade para o arco da Trilogia Grisha e escolheram Jessie Mei Li para interpretá-la (a atriz também é birracial, com uma mãe inglesa e um pai chinês), mudando o passado da Alina (e do Maly também!) para serem meio Shu.

Isso trouxe debates bem interessantes e cenas emocionantes a respeito do quanto ambos os personagens se sentem perdidos - a Alina principalmente. Logo no piloto, vemos a Alina sofrendo racismo por ter traços Shu (que está em guerra com Ravka e representaria a China nesse universo fantástico) e em muitos momentos isso é colocado em pauta como discussão.

Se tivermos uma segunda temporada, com uma exploração maior do universo, da guerra e do próprio país Shu Han, tenho certeza que veremos ainda mais discussões sobre preconceito e intolerância aparecendo no roteiro.

Relação da Alina e da Genya
Nos livros, apesar de criar picuinha com a maioria das personagens femininas, Alina se aproxima de Genya no Pequeno Palácio e elas se tornam confidentes, quase melhores amigas. Na série, por dar um foco maior à amizade da Alina com o Maly, acabamos ficando sem esse desenvolvimento em relação à Genya.

Apesar de tirar o peso de certos acontecimentos ao fim da temporada, achei interessante para manter o suspense de quem é a Genya, qual sua relação ali entre os membros da realeza e o que ela representa na história. São coisas para serem muito mais exploradas na segunda temporada, principalmente pelo final.

O Darkling
Algumas atitudes do Darkling em relação a Alina mudaram, tal como consentimento sendo deixado bem claro em uma cena específica, e seus discursos inflamados e psicóticos tendo ganhado um tom mais humanizado.

Ele ainda é um monstro, mas é um monstro com motivações compreensíveis, como bons vilões têm. O episódio 7, inclusive, é inédito para quem leu os livros e mostra o momento exato em que o Darkling se tornou quem é. A série explora um pouco mais sobre o passado do personagem e dá mais profundidade a ele justamente por isso.

Diferenças entre a série e os livros - Sombra e Ossos

Os amplificadores
Não vou falar exatamente o que mudou, só que a adaptação dos amplificadores pra série ficou bem mais realista e absurdamente macabra. Eu gostei DEMAIS da modificação e de como faz muito sentido dentro de todo o contexto do que são os amplificadores.

Pode preparar o coração aí pro episódio 7 porque rapaz... Quando eu entendi o que ia acontecer, o desespero veio.

O final
Não é uma mudança significativa, é mais uma mudança de tom. No livro, as coisas acontecem de uma maneira meio apressada e pouco épica. A série constrói um momento muito mais tenebroso e ainda usa artifícios inéditos na história original pra deixar toda a construção de cena mais carismática.

As lutas, em particular, foram a minha parte favorita. Inesperadas e muito bem-vindas; depois disso, até a última cena, é só tensão e desespero e MEU DEUS QUANDO A TEMPORADA 2 ESTREIA? Especialmente por causa daquela cena. A última cena. Ai, papai.

E aí, curtiu Shadow and Bone? Notou mais alguma diferença além dessas?

8 comentários:

  1. Olá, Denise.
    Tirando a parte dos Corvos, que como amo sempre vou achar que poderia ter sido melhor, principalmente a inteligência do Kaz que no livro é muito maior, de resto gostei até mais da série do que dos livros. Principalmente por colocarem outro Maly na série. Até cheguei a gostar dele, coisa que no livro não teve jeito.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sil!
      Mulher, eu não ENTENDO onde alguém achou que o Kaz não foi mega inteligente na série? Ele manipulou ATÉ O DARKLING! Tinha um plano pra absolutamente todas as situações deles, até as mais inesperadas, como o Kaz dos livros. E ele ainda é um jovem lidando com situações extraordinárias né (no livro ele só tem problemas com traficantes, não com santos e dobradores de sombra imortais :v) então não consigo entender essa crítica KKKKKKKKKKKKK pra mim o Kaz foi simplesmente tudo que ele é nos livros: astuto e rápido no gatilho das ideias.
      O Maly foi perfeito. Tudo que eu queria dele nos livros, tô feliz que a Leigh manteve Malina mas um Malina saudável como tinha que ser <3

      Bjs!

      Excluir
    2. Respeito sua opinião mas continuo achando o Kaz do livro imensamente mais inteligente do que o da série hehe

      Excluir
  2. Oi Denise,

    Gente essa série foi tudo!
    Deu 10 à 0 nos livros.
    Consegui gostar do Maly, o Ben de Darkling foi maravilhoso.
    E os Crows nem falo nada! Foram PERFEITOS! Bato palmas para o Jesper, ele me conquistou mais ainda na série ♥
    Só esperando essa renovação!

    Bjs
    https://diariodoslivrosblog.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Mulher, tu sabe aqui em casa somos anti-Maly stan dos livros mas eu AMEI o personagem na série. Nossa, realmente a melhor mudança já feita!
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  4. Olá,
    Vi pelas redes bastante gente elogiando a mudança da protagonista, até me deixou surpresa pq reclamam sempre. Ainda não li, mas acho que irei conhecer pela série primeiro.

    até mais,
    Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  5. Quais livros da saga eu devia ler quando acabo a série?? A série ficou tão perfeita mano!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Anony!
      Então, eu te recomendo ler a Trilogia Grisha e depois Six of Crows. A série trouxe os Corvos pra história da Alina, mas é fanfic porque eles nunca participaram dessa treta. (uma fanfic maravilhosa e bem melhor do que a história original, aliás UHHUSAUHSAUHSA).

      Tem um post no nosso Instagram com a ordem de leitura do Grishaverso: https://www.instagram.com/p/COEBxQLj7GS/

      Bjs!

      Excluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!



@QueriaEstarLendo