Clichês Masculinos que eu Não Aguento Mais

Clichês Masculinos que eu Não Aguento Mais

Há um tempo eu escrevi uma lista com os estereótipos femininos que as mulheres estão (ou deveriam estar) cansadas de ver -- clichês que eu não acho apenas chatos e batidos, mas que realmente acredito que passam uma mensagem bastante negativa.

Então nada mais do que justo de falar daqueles clichês masculinos QUE EU NÃO AGUENTO MAIS POR FAVOR PARA SE EU PEGAR MAIS UM LIVRO potencialmente bom ARRUINADO POR ESSES CARAS EU VOU FAZER UMA FOGUEIRA DESSES LIVROS.

Tô calma gente, vamos a listinha:

A Alma Torturada

Personagens precisam ser completos, multifacetados. Precisam ter camadas e uma personalidade que não é um ctrl c + ctrl v do "bonzinho" ou "malvadão" e eu vejo esse alma torturada como uma tentativa de adicionar níveis de complexidade e profundidade. Uma tentativa que falha miseravelmente. São os caras sombrios, que são o sonho de consumo de todas as meninas no campus (geralmente ele tá em NA) porque ele é gostoso pra caralho, mas que só a mocinha da história consegue chegar até ele. Sempre que ele tenta afastar ela mostrando o lado violento da vida dele, a calcinha da menina fica toda molhada porque ela sabe que o amor cura tudo. O passado dele envolve culpa -- algo ruim aconteceu a alguém que ele amava e ele se culpa por isso, mesmo que não seja culpa dele. Mas no fim a mocinha consegue resgatar ele da vida sombria e mostrar que ele precisa se libertar da culpa e eles vivem felizes para sempre.
Esse modelo também inclui: possessividade, afastá-la dos amigos (porque amigo homem só quer comer elas), ataques de fúria direcionados a ela (mas só porque ela estava forçando a barra em algum assunto delicado sobre o passado dele).

Clichês Masculinos que eu Não Aguento Mais

O Macho Man

Ele é gostoso, desejado por todo mundo, ele já pegou metade do campus (de novo, comum em NA). Ele é a epítome do MACHO ALFA e é claro que não pode se conter quando vê a mocinha virginal. Ele precisa ter ela e para isso vai fazer o que for preciso: apostar com os amigos, perseguir ela, assediar até ela ceder (também conhecido como ser persistente, porque geralmente isso tá romantizado nos livros). Nesse clichê, quem tem o passado sombrio é a menina, e aí quando isso vem a tona ele fica muito puto com tudo e saí por ai para matar na porrada o cara que fez mal para ela (sim, geralmente foi um ex e geralmente envolve violência física ou sexual).
Esse modelo também incluí: frases sobre como a mocinha é sortuda porque um cara como ele olhou para ela, que é tão sem graça e normal (e sem personalidade, porque né, ela passou a vida inteira esperando ele para dizer o que ela precisa fazer e como superar o próprio trauma, sem ele, a mocinha não seria nada).

O "Cara Legal"

Ah, o cara legal. Pela Deusa, como eu odeio o Cara Legal. Ele tá eternizado na minha mente como o Ross Geller, de Friends, mas exemplos em livros é que não faltam. É o cara que acredita que a mocinha deve alguma coisa para ele (e por alguma coisa digo um relacionamento e sexo) porque ele é um ser humano decente (na maior parte do tempo). Porque ele não tá forçando ela a beijá-lo, porque ele não tá perseguindo, porque ele escuta os problemas dela, porque ele ajuda quando ela pede, etc, imediatamente ela está devendo se apaixonar por ele. Geralmente ele posa muito de "eu te respeito", quando na verdade ele respeita é as regras e convenções sociais de como tratar uma mulher, porque na real ele não respeita as decisões dela ou as vontades dela. 
Esse modelo pode incluir: manipulação emocional/psicológica, perseguição, possessividade, gaslighting e outros "pequenos" abusos psicológicos e emocionais. O objetivo é não deixar marcas físicas, mas dominar.

Clichês Masculinos que eu Não Aguento Mais
"Você é tão bonita pra mim", mas experimenta dizer que só vê ele como amigo, vai!

O Frio e Dominador

Frio, dominador, rico e lindo. Esse é o CEO, o cara da máfia, o dono do morro, o astro do rock e o que mais for a profissão clichê da vez nos eróticos. Eu já falei muito desse perfil no texto Não é Erótico, é Abuso, mas vamos falar mais um pouco porque nunca é demais conscientizar. Esse personagem geralmente se envolve com uma mulher mais nova, em uma posição social/econômica inferior a dele, que basicamente tem zero experiências de vida e ele vira a vida dela de cabeça para baixo. Ele tem um passado sombrio/perigoso/traumático que justifica todos os inúmeros abusos que ele comete com a mocinha, inclusive a frieza e o distanciamento emocional deles é encarado como um desafio a ser superado pela mocinha. Eles, basicamente, sofrem com psicopatia -- e NÃO CONFUNDIR COM SERIAL KILLER, são coisas bem diferentes -- e as mocinhas JURAM que o amor puro e a humildade delas vai conseguir penetrar nessa capa dura que existe em volta deles e salvá-los com uma dose bem forte de amor. 
Esse modelo definitivamente inclui: abuso físico, sexual, psicológico e emocional, possessividade (as vezes existe até um contrato estabelecendo que a mocinha é propriedade deles), anulação dos desejos e decisões da mocinha, manipulação e perseguição.

Clichês Masculinos que eu Não Aguento Mais
"Por que garotos são babacas?" me pergunto o mesmo toda vez que leio
livros com esses clichês, Darla!
O Primeiro Amor

Ah, o primeiro amor. Aquele que fez o coração bater mais forte pela primeira vez, ele é tão bonito que a mocinha sonha acordada e quando o amor é recíproco e eles se beijam, ele tira os pés dela do chão. Esse é bem comum em fantasia (urbana ou adolescente) com mais de dois livros e um triângulo amoroso. Esse é o cara que tá aí pra proteger a mocinha de tudo e de todos, até do que não representa perigo para ela. O Primeiro Amor vai, inclusive, proteger ela dos próprios poderes -- porque né, protagonista de fantasia é sempre a fodida mega poderosa que precisa aprender a controlar isso, e ele definitivamente não quer que ela aprenda a controlar os próprios poderes porque aí ela não vai mais precisar dele. E o Primeiro Amor é tudo sobre ser necessário para a mocinha. Ele quer salvar ela, ele quer que ela seja a donzela em perigo, ele quer ser o mais poderoso, e para isso ele manipula e controla e tem explosivos ataques de birra quando ela ousa fazer qualquer coisa que não aquilo que ele estritamente disse para ela fazer. Algumas vezes o Primeiro Amor é o Único Amor -- oi Edward Cullen! -- e as vezes ele se ferra porque as mocinhas percebem que podem escolher e que precisam de alguém para somar e não subtrair em suas vidas -- estou olhando para vocês, Adam Kent e Tamlin.
Esse modelo leva incluso: possessividade, manipulação emocional e psicológica, perseguição e controle.

Share this:

, ,

COMENTÁRIOS

16 comentários:

  1. Oi, Bianca!
    De todos todos mesmo, não aguento mais é o CEO rico poderoso e a mocinha virginal...
    Adorei você dar como exemplo Adam e Tamlin. A mudança do Adam eu achei muito forçada sabe? Sei lá... já o Tamlin, se formos pegando as dicas desde o começo de ACOTAR já percebemos como ele era. Quero só ver o que a Maas ainda vai aprontar pra ele.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Concorra ao livro Depois do Fim autografado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Luiza!
      O que eu mais odeio mesmo é o "cara legal", mas o ceo e a mocinha... GENTE, dá pra escrever romance com ceo sem ser esse babaca, sabe? ausuahsuahsuahsaush
      A mudança do Adam realmente foi abrupta, mas quando ele começa a se desenrolar, a gente começa a descobrir mais coisas sobre ele, dá pra ver que esse complexo de herói vem lá da infância, querendo salvar ela, ser o único pra ela. Mas odeio ele, de toda forma. só queria segurar minha Juju pra trás :P

      bjs

      Excluir
  2. Texto fantástico!!!
    Simplesmente já larguei muito livro por conta desses 'personagens' porque alguns não valem a leitura.
    Quando fangirl e feminista, só pensei 'o mundo não tá perdido e não sou a única kkkkkkkk'

    Que ódio desse Tamlin....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Andrea!
      A gente cresce, a nossas leituras precisam crescer junto, né? ahhahaha é sempre bom encontrar outras pessoas que tem visões parecidas com a nossa, bem-vinda <3
      Sempre que eu pego um livro que promete muito e ai arrasta um desses arquétipos odiosos, eu fico tão frustrada! Dá até medo de criar expectativas auhsahusuahsuahs

      bjs

      Excluir
  3. Amei o texto. E pra cada tópico eu lembrava de um personagem. E nesse ultimo me veio imediatamente a cabeça o Edward e o Adam antes mesmo de ler seus nomes. Nem lembrei do Tamlin, mas ele merece estar aí.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi!
      Esse último é muito comum em YA e dá um nervouser, tanta gente nova lendo isso e idealizando companheiros assim. Não dá, mundo!

      bjs

      Excluir
  4. Olá
    Querida, eu fiquei aqui perguntando pra mim mesma quais personagens se encaixavam em quais categorias. Eu não sou uma leitora muito assídua de NA, mas vejo caras assim em quase todas as histórias. Gente, calma. Sejem menas.

    Vidas em Preto e Branco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lary!
      Né? Eles estão em tudo auhsauhsauhsuash A gente vê com mais frequencia em NA e YA (confesso que não leio tanto NA quanto gostaria porque é batata, sempre que eu acho o plot interessante, o carinha estranha com um estereótipo ferrado desses).
      Tô aqui, esperando que mais autoras comecem a criar caras interessantes e saudáveis para as leitoras amarem!

      bjs

      Excluir
  5. Oi Bibs!
    O macho man e o frio e dominador eu não aguento não! hahahah
    Os outros depende muito do livro XD
    Bjs
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Carol!
      Eu não aguento mais nenhum, viu uahsuahsuasuash tipo, dependendo da posição dele dentro do livro eu até prossigo (tipo o Adam, em Estilhaça-me, as ações dele nos dois últimos livros não foram romantizadas, então o livro segue sendo um preferido pq personagem embuste que fica claro que é embuste eu aceito, meu problema é quando romantizam a embustice aushausaushaush).
      As vezes eu até tento, pra ver se no fim dá pra relevar o estereótipo desagradável e romantizado, mas até agora não rolou.
      Mas sigo tentando porque sou um pouco trouxa auhsuahsuahsuas

      bjs

      Excluir
  6. Oi Bianca, eu confesso que gostos desses clichês menos o cara legal, porque me lembra tb o Ross e eu odeio o Ross, tanta coisa errada nesse personagem que só por Deus hahahahahaha, Rchel deveria ter ficado sozinha rs Me diverti muito com esse post!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mi!
      Meu deus, eu tenho uma puta birra com o Ross UAHSUAHSUHASUHAS achei que fosse só eu, tô feliz que não.
      bjs

      Excluir
  7. Olá, sou nova por aqui. Super me identifiquei com esse post, porque sério, se existe uma pessoa que mais abandonou livro por causa desses "clichês", sou eu. Nesse quesito eu quase não tenho alma, rs. Odeio todos os tipos, apesar de o "cara legal" ser o que eu menos encontrei nas leituras. Você poderia fazer sobre clichês femininos também (se já fez, sorry) aliás, amei a referência. Engole essa, Tamlin. Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, flor!
      Já fiz dos femininos sim (inclusive linkei no começo, se você se interessar). Fico feliz que tenha se identificado tanto, sempre bom saber que não estamos sozinhas!

      bjs

      Excluir
  8. Oi! Conheci o blog hoje e estou maravilhada com esse post! Você expressou tudo o que eu sentia por esses clichês mas nunca conseguia organizar haha. E o pior, eu só lia livros assim... Agora é que estou conhecendo mais o mundo da fantasia (não que eles não existam lá também - Oi, Tamlin). Enfim, feliz por ter achado vocês!

    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ana!
      Fico muito feliz que tenha gostado!
      Passei raiva por muito tempo, sabe? Lendo livros com esses personagens e sem saber por meu dedo direito onde me incomodava. Me senti muito bem quando consegui colocar para fora e encontrar livros com personagens que não caem nesses clichês!
      Feliz que nos encontrou <3

      bjs

      Excluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!